Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados
  • Patrocinado por: Bee.O

Tudo o que você precisa saber sobre nutrição na primeira infância

Estimular o consumo de alimentos saudáveis nos primeiros anos de vida ajuda a criança ter uma boa relação com a comida

A primeira infância, período compreendido entre 0 e 6 anos de vida, é em um mundo desconhecido onde todo som, cor, cheiro e sabor é uma novidade. Os bebês observam, sentem e exploram o ambiente e cada mínimo detalhe basta para atiçar a curiosidade deles.

Com a comida não é diferente. Os alimentos oferecidos nos primeiros dois anos de vida da criança é fundamental para formar um hábito alimentar saudável nos pequenos. De acordo com o Guia Alimentar Para Crianças Menores de 2 Anos (MS 2018) que será publicado ainda neste 2º semestre de 2018,  a alimentação nessa fase da vida deve ser caracterizada por variedade, equilíbrio e prazer.

Meu filho rejeitou a comida. E agora?

A mudança para a comida nem sempre é tarefa fácil para os pais, que muitas vezes enfrentam a rejeição dos filhos aos alimentos recomendados.  Pai de Murilo Ferreira, de 3 anos, o advogado Celso Zen do Amaral Ferreira inseriu a alimentação de sopas, frutas e carnes normalmente, mas ainda tem dúvida com relação aos alimentos que ele rejeita. “Como insistir sem causar traumas?”, pergunta. A publicitária Marielle Blaskievicz confessa ter se atrapalhado no começo da introdução de alimentos de seu filho Heitor, hoje com pouco mais de 1 ano. “Como tinha várias linhas de alimentação infantil, as dúvidas aumentaram. Algumas receitas indicavam triturar no liquidificador, outras recomendavam amassar e deixar pedaços maiores. Fui adaptando de acordo com o comportamento dele”, relata. A principal dificuldade encontrada por ela, entretanto, é quando a família precisa se alimentar fora de casa. “Geralmente levo a sopa do Heitor, pois ele ainda não aceita o cardápio kids dos lugares”, diz Marielle.

A mãe de Heitor foi adaptando sua alimentação aos poucos e levou em conta o que ele aceitava bem, mas ainda sente dificuldade quando precisa fazer as refeições fora de casa. (Foto: arquivo pessoal).

Para a nutricionista Aline Quissak, em cada idade devem ser ofertadas texturas diferentes e jamais misturar o alimento com o leite materno. “Oferecer alimentos mais macios como purês e papinhas no início, depois colocar pedacinhos de comida e evoluir conforme a aceitação da criança ajuda o bebê a assimilar as variações de formas e sabores dos alimentos”, recomenda.

Veja o vídeo com dicas práticas sobre alimentação na primeira infância e aprenda algumas receitas com a nutricionista Aline Quissak, da Bee.O

Criando uma boa relação com a comida

Comer muito não significa comer bem. “A quantidade de alimentos ingeridos será estabelecida pela criança, que decide de acordo com seu apetite. O mesmo alimento pode ser bem aceito em uma refeição e rejeitado na semana seguinte”, afirma o mestre em pediatria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e médico do Hospital de Clínicas Antônio Altair Rocha. Ele alerta que nos primeiros dois anos de vida, os pais devem evitar doces como biscoitos recheados, refrigerantes, sucos industrializados em geral, alimentos ultraprocessados e os fast foods. Além disso, alerta sobre o cuidado na hora das refeições, que deve ser sempre à mesa. “É recomendável que ao menos uma das refeições do dia seja feita na presença de toda a família e sem distrações com TV, tablet ou celular”, afirma o pediatra. Para ele, ações como essas podem aproximar a criança e a comida de forma muito positiva e ajudar o bebê a criar uma relação consciente com o alimento.

Como os bebês se comportam nas diversas fases da 1ª Infância? Confira:

  • Patrocinado por:
  • Produzido por:

Conteúdo de responsabilidade do anunciante.

8 recomendações para você

Deixe seu comentário

Gazeta do Povo Branded Content

Conteúdo produzido pelo GPBC – Gazeta do Povo Branded Content em parceria com a empresa patrocinadora. Conteúdo de responsabilidade do anunciante.