i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Moda e beleza

7 brechós para garimpar peças incríveis (e sem gastar muito) em Curitiba

Com carinha de boutique e peças são higienizadas - vintages ou de marca - os brechós contam com a curadoria dos proprietários e até consultoria gratuita

  • PorRedação, colaborou Monique Portela
  • 06/06/2017 10:27
Foto: VisualHunt
Foto: VisualHunt| Foto:

Quem não gosta de renovar o guarda-roupas sem gastar muito? Em Curitiba, a moda dos brechós pegou — e tem para todos os gostos. Roupas vintage, contemporâneas ou de luxo podem ser encontradas por precinhos camaradas, devidamente higienizadas e em excelente estado de conservação.

O Viver Bem fez um roteiro com 7 brechós curitibanos que valem a pena conhecer. Com carinhas de boutique, as peças são selecionadas a dedo pelos curadores, que prezam pela qualidade das peças. Confira:

Trinca Z

Foto: Facebook / Trinca Z
Foto: Facebook / Trinca Z

 

O brechó Trinca Z abriu as portas há 9 anos, quando era um bazar com 80 peças vintage adquiridas por um dos sócios, Cacá Brainta. Hoje a loja conta com 1,2 mil peças em exposição e 900 em estoque, com curadoria também de Jeferson Sabatke.

Dentre as marcas internacionais estão Prada, Gucci, Fendi e Louis Vitton. Entre as nacionais, Animale, Farm, Bob Store e também Zara e Forever 21. As peças vão de R$ 10 a R$ 2 mil, caso de algumas bolsas, e os acessórios, de R$ 10 a R$ 200.

Serviço: Rua Trajano Reis, 576. De segunda a sexta das 11h às 19h. Sábado das 11h às 18h – (41) 3308-5902.

* * *

Lavô Tá Novo

Foto: Divulgação / Facebook
Foto: Divulgação / Facebook

 

Aberto há três anos e meio, o brechó trabalha principalmente com marcas como Farm, Animale, Lança Perfume e John John. São cerca de 500 peças expostas que custam, em média, entre R$ 39 e R$ 200.

Mensalmente o Lavô Tá Novo renova as “Araras do Desapego”, área na qual um nome conhecido da cidade é convidado a deixar suas peças. Pelas araras já passaram nomes como Estrela Leminski e Alice Ruiz.

Serviço: Av. Vicente Machado, 666. Segunda a sexta das 11h às 19h. Sábado das 11h às 17h – (41) 995-235-659

* * *

Nova Garagem

O brechó Nova Garagem tem mais de duas mil de peças expostas e no estoque, todas abaixo dos anos 80. São sapatos vintage, broches, óculos, lencinhos, boinas, bolsas, espelhos, e até meias-calças antigas de seda. A maioria das peças custa em média R$ 30, mas é possível encontrá-las a partir de R$ 5 até R$ 150, como casacos pesados.

O brechó também tem roupas novas de fabricação própria, a marca Mademoselle Lilly, que confecciona calçados, roupas e acessórios estilo retrô, inspirados nos anos 40, 50, 60 e 70. No mesmo espaço é possível encontrar também móveis e objetos de decoração retrôs.

Serviço: Rua México, 808, Bacacheri. De segunda a sexta, das 9h às 18h. Sábado, das 10h às 16h – (41) 3501-3387

* * *

Ateliê Vintage

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Chanel, Dior, Armani, Prada, Fendi, Dolce&Gabanna, Versace entre outras marcas luxuosas. A proposta do Ateliê Vintage é vender peças de grifes famosas second hand, com a condição de estarem em perfeito estado e sejam originais.

Os sapatos, por exemplo, só são adquiridos quando tiveram menos de três usos: normalmente são sapatos cujas donas se arrependeram da compra. O Ateliê tem ainda serviço de consignação por 90 dias, estacionamento e loja online.

Serviço: Av Manoel Ribas, 540. De segunda a sexta das 10h às 19h. Sábado, das 10h às 14h –  (41) 3019-4233.

* * *

Libélula

Nova unidade do Libélula, no Juvevê. Foto: Divulgação
Nova unidade do Libélula, no Juvevê. Foto: Divulgação

São cerca de 10 mil peças disponíveis nas cinco unidades do Libélula espalhadas por Curitiba. Sem apego a marcas, é possível encontrar peças casuais de diversos tipos, sendo roupas, bolsas, acessórios e sapatos masculinos e femininos. A loja da S. Francisco é mais temática, com peças da década de 60 e 70. Já as outras lojas possuem peças mais atuais.

Aberto em dezembro de 2011 com uma pequena loja de 60 m² na S. Francisco, o Libélula inaugurou em maio de 2017 sua quinta loja, localizada em um casarão do Juvevê fundado em 1912, com 380 m². As peças custam entre R$ 9,90 eR$ 600.

Serviço: De segunda a sexta das 9h às 19h, sábado das 9h às 15h. R. Coronel Dulcídio, 836 – Batel / Rua Mateus Leme, 291 e 302 – São Francisco / Av. República Argentina, 2475 – Portão / João Gualberto, 1600, Juvevê.

* * *

Balaio de Gato

Foto: Divulgação / Facebook
Foto: Divulgação / Facebook

O Balaio de Gato também trabalha com peças vintage independentemente da marca, que custam entre R$ 10 e R$ 350. São cerca de 4 mil peças de roupas, mas o brechó também trabalha com sapatos, acessórios e objetos de decoração.

Além de brechó, o Balaio é uma loja colaborativa que vende acessórios de resina, acrílico, cadernos artesanais e roupas de fabricação própria, a marca Do Balaio, que desenvolve camisas entre R$ 99 e R$ 150, além de camisetas e ponchos.

Serviço: Rua Pres. Carlos Cavalcanti, 450, loja 6. De segunda a sexta das 10h às 18h. Sábado das 10h às 16h – (41) 3092-5319

* * *

Le Garrett

Foto: Divulgação / Facebook
Foto: Divulgação / Facebook

O Le Garrett há três meses funciona em novo endereço, uma casinha antiga nas Mercês. A dona do brechó, Bárbara Garrett, além de garimpar peças que tenham um perfil mais vintage, também dá consultoria para os clientes. São cerca de 400 peças que variam entre R$ 9 e R$ 89.

Serviço: Rua Alcides Munhoz, 720, Mercês. De segunda a sexta, das 14h às 19h. Sábado, das 16h às 20h.

 

LEIA MAIS:

>> Aluguel de roupas para o dia a dia é aposta de empresa curitibana

>> “As roupas sempre foram importantes para minha identidade”, diz Cris Guerra

>> Brechó curitibano aposta em acervo de marcas famosas

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.