Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Água com limão para emagrecer: por que você está fazendo isso errado

Os dois ingredientes são poderosos separadamente, mas nenhum estudo científico comprova que sejam benéficos juntos. Além disso, podem fazer mal se forem ingeridos em jejum

mulher-academia-aguaMuito se fala sobre os benefícios da água com limão para quem quer emagrecer e/ou desintoxicar. O que é mito e o que é verdade? Foto: Bigstock

A rotina de tomar água com limão – sem açúcar – antes das refeições vem acompanhada de uma série de promessas. Há quem afirme que essa receita simples é a chave para o emagrecimento, o segredo para ter uma pele renovada, a imunidade fortalecida e o intestino funcionando corretamente. No entanto, a medicina garante que isso é um mito e que a receita até pode fazer mal à saúde se não for administrada corretamente.

>> Água da torneira ou água mineral: qual a melhor para beber?

De acordo com a o médico Luiz Ernesto Pujol, secretário-geral do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), não há estudos científicos que comprovem a eficiência da água com limão e o maior erro é incentivar o uso da receita pela manhã, em jejum.

“O estômago vazio não está pronto para absorver um alimento ácido. Então, se você ingerir algo cítrico de manhã, a acidez da fruta vai aumentar ainda mais a acidez no seu estômago e pode danificar a parede estomacal”, afirma.

Segundo Pujol, muitos não se preocupam com isso devido a uma confusão com o fato de o limão se tornar alcalino, ou seja, perder sua acidez no corpo humano. “Isso realmente ocorre, mas somente depois que o limão passa pelo estômago. Então, o líquido ingerido em jejum ficará, sim, entre 15 e 20 minutos corroendo a parede do estômago”, explica o médico Pujol.

Outro mito relacionado à água com limão, segundo ele, é a promessa de que os dois ingredientes, juntos, ajudam a emagrecer. “Algumas gotas de limão na água não têm esse poder. O que ajuda a perder peso é controlar a alimentação e gastar energia por meio da prática de atividade física”, pontua o secretário do CRM-PR.

Não há estudos científicos que comprovem a eficiência da água com limão, e o maior erro é incentivar o uso da receita pela manhã, em jejum. Foto: Pixabay

Receber constantemente alimentos ácidos como o limão em jejum também pode agravar doenças como gastrite – inflamação do revestimento do estômago – e úlceras, caracterizadas pela formação de lesões. “Se a pessoa já sofre com esses problemas, isso pode potencializar os sintomas e ela sentirá dor”, explica a nutricionista Magda Rosa Ramos da Cruz, especialista em fitoterapia e professora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

Segundo a especialista em nutrição clínica e em Fitoterapia Magda Rosa Ramos da Cruz, o que pode ocorrer é uma leve saciedade quando água morna é ingerida antes das refeições. “Aqui não é a mistura de água com o limão que ajuda, mas a água morna sozinha porque ela fica um pouco mais no estômago e isso pode ajudar a pessoa a comer menos”.

A agente de saúde Nilza Bortoleto, de 53 anos, percebe essa diferença. Ela começou a tomar cerca de 600 ml de água pura e morna antes de comer e, nos últimos meses, percebeu uma redução na quantidade de alimento que ingeria. “Eu comi um pouco menos e também vi que meu intestino passou a funcionar bem”, relata a moradora de Araucária, na região metropolitana de Curitiba.

Poder dos ingredientes

Essa melhora no funcionamento do intestino percebida pela agente de saúde, segundo o secretário do CRM-PR, também pode ocorrer com quem ingere água com limão, mas está baseada no poder de apenas um dos ingredientes: a água.

“É a água – e não o limão – que faz com que você tenha um bom funcionamento dos intestinos e também dos rins, órgãos que vão apresentando mais problemas com o passar da idade”, informa Pujal.

Além disso, a ingestão de água diversas vezes ao dia ainda auxilia na desintoxicação do organismo, previne o surgimento de doenças e melhora o funcionamento de todo o corpo. “Percebemos isso ao ver uma pessoa desidratada, que tem maior tendência para desenvolver doenças pelo acúmulo de toxinas e também pela formação de pedra no rim ou pedra na vesícula“, comenta a nutricionista Magda.

Assim como a água, o segundo ingrediente da “receita mágica” também é poderoso e deve ser ingerido com frequência. “O limão é uma boa fonte de vitamina C, que auxilia na imunidade e atua como antioxidante, contribuindo com a prevenção do envelhecimento precoce”, afirma. Isso ocorre porque a vitamina C é necessária para a produção de colágeno, proteína que dá estrutura, firmeza e elasticidade à pele.

Os dois ingredientes da “receita mágica” são poderosos e devem estar presentes na dieta. Foto: Bigstock

Ao saber dos benefícios dos dois ingredientes, a dona de casa Lisete Jacomet, de 48 anos, decidiu incluir a receita de água com limão na sua rotina diariamente. “Eu sempre gostei de limão e tomava bastante água, mas sofria com gripes. Então, há cinco anos decidi incluir no meu dia o uso dos dois juntos. Hoje minha saúde está ótima”, afirma a moradora de Torres, no Rio Grande do Sul.

No entanto, ela garante que a receita de água com limão não é única responsável pela melhora na sua imunidade. “Eu controlo toda minha alimentação e faço exercícios. Isso me dá saúde e ainda me ajuda a manter o peso”, comenta.

Para o médico Pujol, esse é o segredo. “É preciso entender que não são algumas gotas de limão em água que vão fazer toda a diferença. É necessário ter uma dieta balanceada, praticar atividades físicas e, se for tomar a água com limão, não fazer isso em jejum”, pontua.

LEIA MAIS

8 recomendações para você

Deixe seu comentário