Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Ex-viciado desenvolve aplicativo gratuito para ajudar na recuperação de dependentes químicos

Aplicativo para abandonar o vício já foi baixado por quase 17 mil pessoas e reconhecido pelo Sebrae uma das 25 melhores ideais de 2015

O vício em álcool, maconha e cocaína quase levou o Analista de Sistemas à morte, mas experiência o fez criar aplicativo para ajudar usuários na luta contra as drogas. Foto: Bigstock

Daniel Santos Cardoso seguiu a trajetória comum ao vício. Aos 12 anos começou a beber, depois experimentou maconha e por fim perdeu o controle na cocaína. Foram vários internamentos por overdose. No último, deu entrada no hospital e se despediu da filha e da esposa. Pelo seu estado, tinha certeza que ia morrer. Mas uma enfermeira lhe deu a esperança de vida. “Ela perguntou para a mãe da minha filha: você crê que ele nunca mais vai usar drogas?”

Essa pergunta tocou Daniel e foi um marco para a transição a uma vida nova e sem drogas. A ideia do aplicativo Socorre.me surgiu após essa experiência. O Analista de Sistemas desenvolveu o software e encontrou na ajuda a outros dependentes um propósito de vida.

Daniel Cardoso apresenta ideias em palestras, fóruns, comunidades, igrejas e congressos. Foto: Arquivo pessoal

O aplicativo é gratuito e de fácil utilização. Está disponível para Android e IOs em oito idiomas. Em três anos já foi baixado por 16.500 pessoas.  O usuário preenche um perfil sobre hábitos e histórico do uso de drogas. Pode fazer um acompanhamento que inclui fotos para comparar o antes e o depois. Uma contagem marca o número de dias em que a pessoa está “limpa” e traz orientações para casos de recaída.

>>Os primeiros sintomas, os riscos de morte e quando se vacinar contra a febre amarela

O Socorre.me também calcula o quanto de dinheiro e tempo  já foram gastos com o vício. Em dez anos, por exemplo, uma pessoa que fuma um maço de cigarros gasta cerca de R$ 30 mil. No caso de drogas é comum a pessoa perder carro, casa e todos os bens da família.

Aplicativo oferece vários serviços para ajudar na recuperação da dependência química. Foto: Reprodução

O aplicativo usa vídeos e fotos motivacionais. As imagens pessoais de cada usuário ajudam a lembrar o que é mais importante. Momentos de felicidade com pessoas queridas e lugares que trazem paz e tranquilidade ajudam nas crises de abstinência.  Uma lembrança de uma viagem ou um momento especial em que a pessoa foi feliz sem o uso de drogas fortalece a decisão de não recair no vício.

Experiência

O auxiliar administrativo Janderson da Silva, 33 anos, usa o Socorre.me desde 2016. Teve o primeiro contato com álcool e drogas aos 13 anos, após a perda do pai. Usou maconha, cocaína, crack e éter.

“O aplicativo entrou na minha vida em um momento complicado. Tinha perdido as pessoas que mais amava e não conseguia me manter em nenhum emprego. Já vivia uma situação de rua.”

Depois de baixar o aplicativo no celular passou a receber mensagens diárias. “Todos dia eu recebia uma mensagem sobre o quanto eu gastei com minha vida desregrada e o que eu poderia ter conquistado. Além de mensagens espirituais e motivacionais. Ano após ano a linha do tempo me mostra as mudanças sem as drogas. Tudo isso foi fundamental para mim.” Atualmente Janderson da Silva trabalha como missionário em São Paulo e ajuda pessoas em busca de reabilitação.

O aplicativo foi fundamental para a reabilitação de Janderson da Silva. Foto: Arquivo pessoal

Reconhecimento

A tecnologia de combate às drogas criada por Daniel foi considerada pelo Sebrae uma das 25 melhores ideais surgidas em 2015, quando o projeto foi apresentado na sede da instituição em São Paulo. Hoje, Daniel faz parte de um seleto grupo de startups brasileiras que ganha mercado a cada dia. Também criou um canal no YouTube para ajudar na recuperação de usuários de drogas e pessoas compulsivas.

LEIA TAMBÉM

 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário