Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Fraturas são os primeiros sintomas da osteoporose

Silenciosa, doença que acomete principalmente mulheres na menopausa

(Foto: VisualHunt)

Mulheres na menopausa, ou mesmo antes dela, de baixa estatura, com vida sedentária, baixa exposição solar, com histórico de fraturas por baixo impacto e casos da doença na família são os principais fatores de risco para a osteoporose. Doença silenciosa, ela se compara a outras condições, como diabetes e hipertensão, e os sinais iniciais de que a osteoporose se instaurou no organismo vêm com a primeira fratura.

Leia mais

 Como “chamar a atenção” do filho dos outros?

Whey protein para maiores de 60 anos?

Quando a cirurgia de miopia não pode ser feita?

Punhos e coluna são as regiões mais comuns para as fraturas causadas pela doença, e a mais temida delas é a fratura do osso fêmur, de acordo com Vera Lúcia Szejnfeld, médica reumatologista e presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (ABRASSO). O temor pelas fraturas é grande porque 25% dos pacientes morrem depois do primeiro ano da queda.

“A prevenção é a melhor medida para evitar a doença, antes da primeira fratura. Quando o diagnóstico vem com a fratura, é um diagnóstico tardio e entre 30% a 40% da densidade óssea está perdida. A indicação é que a mulher veja os fatores de risco e procure um médico, até antes da menopausa”, explica a médica.

Outros fatores que elevam o risco para a doença são tabagismo, etilismo e o uso de medicamentos corticoesteroides. No caso das mulheres depois dos 40, 50 anos, o risco é ainda maior porque a menopausa diminui a proteção hormonal.

“Os hormônios femininos são protetores dos ossos, e quando a mulher entra na menopausa, a perda óssea é acelerada. Enquanto as primeiras fraturas surgem aos 60 anos para as mulheres, os homens começam a sentir os efeitos da osteoporose com 70 anos, porque a andropausa é mais tarde”, afirma Vera Lúcia.

Exame

Gratuito e disponível pela rede pública de saúde e em redes particulares, o exame de densitometria óssea deve ser feito logo que a menopausa começar, de acordo com a médica. Em mulheres com fatores de risco, o exame pode ser indicado até antes da menopausa.

“É um exame de baixa radiação que identifica pequenas perdas no osso antes da primeira fratura. A primeira densitometria, entre as mulheres, deve começar na pré-menopausa, e para os homens aos 65 anos”, diz a médica.

Tratamentos

Conjunto de medidas gerais para o tratamento da osteoporose inclui uma dieta rica em cálcio, com leites e derivados, exposição solar ou reposição de vitamina D, atividade física e uso de medicamentos que se dividem em dois tipos: os que bloqueiam a disfunção óssea e, em casos mais graves, os que aumentam a formação óssea.

“Depois dos 50 anos de idade, a pessoa não consegue sintetizar a vitamina D da mesma forma, e a reposição é a mais indicada”, diz.

8 recomendações para você

Deixe seu comentário