Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Passar o dia todo sonolento e sem ânimo podem ser sinais de que algo está errado. Foto: Unsplash.
Passar o dia todo sonolento e sem ânimo podem ser sinais de que algo está errado. Foto: Unsplash. | Foto:

A chef curitibana Dayane Bastos Kobaiashi passou cinco anos lutando contra um cansaço excessivo e sequer imaginou que fosse algo sério. Foi só depois de muitas consultas e exames que ela descobriu que a exaustão era mais do que apenas estresse.

Dayane estava com fibromialgia e cansaço crônico, uma síndrome que facilmente é confundida com sintomas da vida moderna e da correria do dia a dia. “Eu chegava a sentir meu corpo paralisar de tal forma que nem as atividades mais simples eu conseguia fazer”, conta a chef.

E isso está se tornando tão comum que a médica endocrinologista da Paraná Clínicas, Gislene Queiroz Fioravanti, atende pelo menos dois pacientes por semana com queixas de cansaço excessivo.

>> Você 7 motivos pelos quais você sente muito sono durante o dia

“O cansaço é uma queixa comum e nem sempre está ligado a questões patológicas. Mas chega um momento em que isso se torna tão intenso que precisamos pensar em outras causas”, explica a doutora.

Soma de fatores

A chef Dayane passou cinco anos sofrendo com cansaço excessivo e fortes dores pelo corpo até descobrir que tinha do que apenas stress. Foto: acervo pessoal.
A chef Dayane passou cinco anos sofrendo com cansaço excessivo e fortes dores pelo corpo até descobrir que tinha do que apenas stress. Foto: acervo pessoal.

E não basta dizer que está doente apenas porque acordou cansado mesmo após uma noite inteira de sono. A falta de ânimo para as atividades do dia a dia, dores musculares e mal estar também podem indicar algumas doenças.

“Há alguns distúrbios orgânicos que podem provocar um cansaço extremo, como o hipotireoidismo, a falta de alguns hormônios e vitaminas, doenças cardiovasculares, reumatológicas e até mesmo oncológicas”, analisa Gislene.

Foi o que aconteceu com Dayane. Ela precisou passar por uma série de exames e se consultar com uma reumatologista para descobrir o que estava acontecendo.

>> Síndrome da pressa ou ansiedade? Desacelere e saiba identificar os sintomas

“No início eu não fazia nada, sofria calada e sozinha, as pessoas não entendem quando você explica. Hoje, depois de descobrir a fibromialgia, uso medicamentos para o controle da dor, tenho consultas quinzenais com um especialista, faço alongamentos, acupuntura, massagens e mudei a minha alimentação”, conta.

O tratamento de doenças como a da chef se dá com a ajuda de medicamentos específicos e algumas mudanças na rotina. De acordo com Gislene, muitas vezes é preciso uma equipe multidisciplinar acompanhando o paciente.

“A gente precisa de um psicólogo para tratar da falta de ânimo e até mesmo de quadros depressivos, de uma orientação para sair do sedentarismo e praticar atividades físicas, mudar a rotina e adotar uma alimentação mais saudável. Tudo isso somado ajuda na melhoria da qualidade de vida do paciente”, completa.

Pé no freio

Segundo a médica endocrinologista, "pisar no freio" da rotina ajuda a amenizar o cansaço excessivo. Foto; VisualHunt.
Segundo a médica endocrinologista, "pisar no freio" da rotina ajuda a amenizar o cansaço excessivo. Foto; VisualHunt.

E se o cansaço demais não tiver nada a ver com doenças específicas, colocar o pé no freio na rotina pode ajudar a ter mais ânimo. “Tire férias, volte a praticar atividades físicas, se alimente melhor e procure dormir mais”, finaliza a médica endocrinologista.

Além disso, tentar se desconectar um pouco da vida online, descobrir novos hobbies e talentos e respeitar os limites do corpo também ajudam a melhorar a qualidade de vida.

LEIA TAMBÉM:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]