i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde e Bem-Estar

Síndrome do Jaleco Branco atinge até 30% da população

Expectativa de encontrar o médico desencadeia o aumento da pressão arterial, além de outros sintomas típicos da ansiedade

  • PorCarolina Kirchner Furquim, especial
  • 28/04/2016 08:00
Foto: Bigstock
Foto: Bigstock| Foto:

Se você se sente mal na presença de um médico e outros profissionais da saúde, ou em clínicas, consultórios e hospitais, saiba que não está sozinho. Estudos estimam que entre 20% e 30% da população sofra da chamada Síndrome do Jaleco Branco, que se manifesta, sobretudo, pelo aumento repentino da pressão arterial. O estresse vinculado à presença do médico e ao ambiente hospitalar, ainda que transitório e limitado a estas situações, não deve ser negligenciado, principalmente porque pode induzir ao erro e comprometer diagnósticos.

Segundo o cardiologista Sanderson Cauduro, da clínica Cardio e Saúde, quem desenvolve esse tipo de ansiedade e estresse apresenta os sintomas mesmo quando o médico já é um velho conhecido. “Somente a expectativa de tratar alguma questão relacionada à saúde é o bastante para desencadear o aumento da pressão arterial, mesmo em pacientes que não são hipertensos“, afirma o cardiologista. O que se sabe, é que portadores da síndrome, ainda que normais, têm maior tendência à hipertensão no futuro.

A condição não pode ser ignorada. Nestes casos, para descobrir se o paciente é mesmo hipertenso ou sofre da “hipertensão de consultório”, o médico pode recomendar a aferição da pressão em casa, através de métodos como o MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial). Ele é bem indicado e oferece um perfil mais preciso e seguro através do monitoramento regular da pressão, em intervalos específicos para o dia e para a noite, pelo período de 24 horas.

“Um paciente não pode receber o rótulo de hipertenso verdadeiro porque desenvolve transtornos de ansiedade na simples presença de um profissional da saúde. O cardiologista é quem poderá fechar o diagnóstico de pressão alta através de técnicas de medição em locais onde o paciente se sinta tranquilo e confortável, até mesmo para evitar que sejam prescritas, desnecessariamente, doses superiores de medicamentos nos já hipertensos“, completa Cauduro. Define-se a Síndrome do Jaleco Branco quando o paciente apresenta medidas de pressão arterial persistentemente elevadas no consultório e, fora dele, médias consideradas normais.

Por outro lado, uma possível hipertensão pode também ser mascarada durante as consultas. Nestes casos, a pressão cai e o paciente não tem seu problema identificado. Assim, é importante dar atenção a outros sinais clínicos que podem surgir na presença do médico ou em certos ambientes, tais como taquicardia, palidez, sudorese, respiração ofegante, tontura e formigamento ou adormecimento das extremidades.

A Síndrome do Jaleco Branco é uma condição catalogada pela medicina e abordada em determinadas disciplinas do currículo acadêmico de cursos da área da saúde. O paciente que manifesta os sintomas pode demandar amparo psicológico, técnicas de relaxamento e acompanhamento para diminuir a ansiedade, especialmente se estiver prestes a passar por alguma intervenção cirúrgica.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.