i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde e Bem-Estar

Do tradicional ao ultramoderno, os métodos mais eficazes para reduzir medidas corporais

Conhecer seu biotipo e suspeitar de opções que sugerem perda acentuada em tempo recorde e com pouco esforço são os primeiros passos para definir objetivos

  • PorCarolina Kirchner, especial para a Gazeta do Povo
  • 22/11/2018 04:00
Suspeitar de opções que sugerem perda acentuada de medidas, em tempo recorde e com pouco esforço, é o primeiro passo para ser bem-sucedido nessa empreitada. Foto: Bigstock
Suspeitar de opções que sugerem perda acentuada de medidas, em tempo recorde e com pouco esforço, é o primeiro passo para ser bem-sucedido nessa empreitada. Foto: Bigstock| Foto:

Exercícios físicos, massagens, cintas, cremes modeladores, nutricosméticos, procedimentos mil. Não são poucas as alternativas disponíveis para reduzir medidas corporais, ainda que algumas delas não passem de promessas duvidosas. Uma rápida pesquisa na internet é capaz de revelar as medidas dos corpos famosos mais desejados, o que tem tornado os números da fita métrica verdadeiros valores a se perseguir.

Aqui, um alerta: suspeitar de opções que sugerem perda acentuada de medidas, em tempo recorde e com pouco esforço, é o primeiro passo para ser bem-sucedido nessa empreitada. A ideia de perder medidas nem sempre está diretamente ligada a dietas de emagrecimento (ou troca de gordura por massa magra), como no caso dos tratamentos estéticos, o que insinua que bons resultados só podem ser mantidos em associação a planos que exigem mais disciplina, paciência e trabalho.

Outro ponto a ser considerado diz respeito àquilo que ninguém, infelizmente, pode fugir: o biótipo ou, em outras palavras, o tipo corporal. Conhecer o próprio formato (são, essencialmente, três: endormorfo, ectomorfo e mesomorfo) é um caminho importante para saber que tipo de treino é eficaz ou não quando o objetivo é dar uma forcinha para a fita métrica.

foto big stock
foto big stock

A capacidade de transformar o corpo recebe diferentes influências, sendo a mais marcante delas a do metabolismo – um conjunto de
transformações e reações bioquímicas que controla a síntese de substâncias e, consequentemente, as funções do organismo.

De modo geral, o processo metabólico é praticamente o mesmo para todas as pessoas.O ritmo, por sua vez, é algo particular. Isso ajuda a explicar, em partes, por que algumas pessoas são naturalmente magras sem qualquer controle da alimentação, e outras têm dificuldade em perder peso, engordam com facilidade e precisam estar
sempre alertas em relação à dieta.

Métodos confiáveis

Para ajudar a atingir seus objetivos, o Viver Bem selecionou o que há de mais confiável e seguro para perder centímetros corporais. Confira ainda mitos e verdades quando é este o assunto.Procedimentos não-cirúrgicos de redução de medidas nunca devem ser encarados como emagrecedores, uma vez que alteram as características de áreas com gordura localizada, mas não a destroem.

Massagens Corporais

bigstock
bigstock

Só há três alternativas para perder gordura de fato: dietas, exercícios físicos e procedimentos cirúrgicos como a lipoaspiração. Isso significa, portanto, que se a massagem prometer diminuição de tecido adiposo, desconfie. “Os movimentos realizados nas massagens são ideais para desobstruir os gânglios e melhorar a circulação sanguínea. As massagens manuais ajudam o organismo a eliminar as impurezas e diminuir a retenção de líquido”, afirma Ingrid Peres, fisioterapeuta dermatofuncional da clínica Onodera Estética.

As massagens, sendo assim, são hábeis em reduzir o inchaço, o que leva consequentemente à perda de medidas. Mas, atenção: cada massagem tem uma finalidade. Nesse caso, se deve procurar por uma redutora, feita com movimentos de deslizamento e amassamento profundos, seguindo um ritmo acelerado.

“Diferentemente da massagem modeladora, a redutora é aplicada somente em áreas específicas, como abdome e culote, por exemplo”, ressalta a profissional. Para resultados mais duradouros, a massagem deve ser feita de uma a duas vezes por semana. A modeladora, muitas vezes confundida com a drenagem linfática, é indicada para quem deseja, além de reduzir medidas, melhorar o aspecto da celulite. A técnica usa movimentos firmes, rápidos, e com maior pressão nas manobras. “Nesse caso não há um sentido a ser seguido, pois o objetivo é reduzir a circunferência e ativar a circulação sanguínea.

A técnica é contraindicada para quem tem inflamação e deve ser realizada de duas a três vezes por semana com, pelo menos, um dia de intervalo entre as sessões”, orienta Ingrid. Qualquer massagem destinada à redução de medidas deve ser sempre aliada a exercícios físicos específicos para a queima de gordura, e outros hábitos saudáveis.

Criolipólise

Foto: Bigstock
Foto: Bigstock

Muitos procedimentos estéticos como laser e ultrassom reduzem medidas porque diminuem a quantidade de gordura dentro das células, não sendo capazes de destruí-las. De todas essas técnicas, a única capaz de eliminar gordura é a criolipólise. “Esse procedimento consiste no resfriamento das células de gordura, provocando uma morte programada delas e, consequentemente, a redução de medidas”, explica a médica dermatologista Carolina Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Para isso, os aparelhos usam energia mecânica para romper células adiposas. Após a ruptura, o conteúdo é transportado ao fígado pelo sistema linfático, para a sua metabolização. Sem cortes e agulhas, a criolipólise, diferentemente de muitos procedimentos baseados em falsas promessas ou resultados insatisfatórios, nasceu pelas mãos de pesquisadores, da Harvard University (EUA).

O método é cientificamente comprovado e cada vez mais indicado pela classe médica. Além disso, tem a aprovação da Food And Drug Administration (FDA) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

>> Seis maneiras para emagrecer uma nação obesa 

A diferença na fita métrica é maior a partir do décimo dia após uma sessão, atingindo seu efeito máximo em dois ou três meses após o procedimento. Em uma única sessão, estudos científicos em Harvard apontam redução de 20% a 25% da gordura localizada na região tratada, mas essa previsão varia de pessoa para pessoa.

Sem sessões de manutenção, os resultados devem ser mantidos por métodos mais tradicionais: prática de atividades físicas e dieta controlada. A médica lembra que há áreas específicas que podem ser tratadas, além de cuidados especiais e contraindicações, por isso, é necessária uma avaliação detalhada.

Para as pernas

Embora não seja possível transformar as pernas por completo — a busca maior é pelas mais magras e esguias —, há tratamentos redutores direcionados especialmente para essa parte do corpo.
Segundo a médica dermatologista Karla Assed, reconhecida por atender celebridades brasileiras e que recentemente inaugurou em Curitiba a primeira unidade de sua clínica fora do Rio de Janeiro, há diferentes tratamentos e tecnologias que oferecem excelentes resultados em redução de medidas para as pernas. “Os mais procurados em minha clínica são Legacy, Ultraformer (para flacidez e perda de gordura) e Fotona”, diz ela.

Produtos foram desenvolvidos para deixar a pele uniforme e podem ser encontrados em diversas tonalidades. Foto: Bigstock
Produtos foram desenvolvidos para deixar a pele uniforme e podem ser encontrados em diversas tonalidades. Foto: Bigstock

O Legacy faz uso de tecnologias chamadas LiftFX e SculptFX, que reduzem a gordura localizada, defi – nem contornos, reduzem a celulite e tratam a fl acidez. O Ultraformer visa combater a gordura localizada e diminuir medidas ao atingir a camada de gordura em três profundidades, fazendo a destruição dos adipócitos (células da gordura). “Ele tem diversas vantagens em relação à lipoaspiração. Além de ser um tratamento não-invasivo, sem os riscos cirúrgicos, promove a retração da pele sem deixar aquele aspecto de fl acidez e ondulações, como algumas lipos fazem”, explica a fisioterapeuta Manuella Ravaglio, da clínica de estética Los Angeles.

Fotona: promessa de “esculpir” o corpo

A tecnologia Fotona é tida como uma das mais revolucionárias do mercado estético atual. A médica alergista Denise Barbara, especialista em tratamentos estéticos e rejuvenescimento, destaca o TightSculpting. “Essa é uma das últimas novidades do Fotona. Trata-se de um procedimento não invasivo que permite esculpir o corpo ao mesmo tempo em que confere firmeza à pele. Ou seja, reduz a gordura localizada no subcutâneo da área tratada, definindo o contorno e, ao mesmo tempo, melhorando a flacidez”, explica ela.

>> Serviço ajuda quem quer emagrecer, mas não consegue só com academia e dieta 

A promessa é de um a três centímetros a menos após uma sessão. Uma ponteira computadorizada, com um sensor térmico, confere maior rapidez e segurança ao procedimento. “O tratamento consiste na combinação de dois tipos de comprimento de onda de laser na área desejada, como abdome, flancos (área lateral do tronco), costas, face interna das coxas e braços”, diz.

Além disso, pode também ser utilizado para dar maior firmeza às mamas e nádegas. Segundo ela, o resultado é percebido no espelho e nas medidas após um período de 60 a 90 dias.

E os exercícios: existem os “certos”?

bigstock
bigstock

Há uma variedade de atividades cujo principal objetivo é fazer secar. Geralmente elas envolvem exercícios aeróbicos (resistência) ou uma combinação entre eles e exercícios anaeróbicos (que usam a força, como a musculação). Entre os movimentos mais clássicos, surgem modalidades que buscam potencializar os efeitos de emagrecimento.

Em alta, uma delas é o Treino Intervalado de Alta Intensidade (HIIT, na sigla em inglês), que consiste em exercícios que intercalam movimentos de alta intensidade com exercícios de baixa intensidade, seguidos de um curto período de descanso.

O que a faz ser uma das modalidades mais desejadas é o fato de exigir menos tempo de execução, ao mesmo tempo em que queima boa quantidade de gordura. A associação de técnicas também promete elevar os resultados e a perda de medidas.

A academia Companhia Athletica é uma das que contam com aulas focadas nesse tipo de treinamento. Um dos exemplos é o Spinning HIIT, um treinamento intervalado adaptado às bicicletas de spinning. Em apenas 20 minutos, estima-se que seja possível gastar cerca de 600 calorias.

Outra aula que é realizada com o HIIT é o Class HIIT. Trata-se de uma aula de condicionamento físico geral feita em grupo e composta por movimentos funcionais, utilizando o treinamento intervalado de alta intensidade e curta duração. O HIIT, dentro da prática física, entrou na pesquisa mundial Worldwide Survey of Fitness Trends, realizada anualmente pelo American College of Sports Medicine (ACSM), que aponta as principais atividades, modalidades e programas que estão crescendo e se desenvolvendo com maior força nas academias de todo o mundo.

Sem frustrar expectativas

“A melhor alternativa para perder medidas e garantir resultados consistentes sempre será a associação de exercícios físicos e boa alimentação”, diz o médico Marcelo Leitão, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE) e médico do esporte do Instituto de Joelho e Ombro(IJO).

Embora não seja novidade alguma, ele lembra que muitas pessoas ainda ignoram esse alerta em busca de resultados mais rápidos e que exijam menor esforço. “Às vezes, até mesmo por falta de orientação, é fácil se enganar achando que a diferença de valor observada na balança ou na fita métrica depois de um exercício, por exemplo, representa um emagrecimento de fato”, continua ele.

>>”Você já viu uma Girafa correr para perder barriga?” questiona Dráuzio Varella. 

A verdade é que o organismo sempre vai encontrar uma maneira de reequilibrar situações que levam a um físico mais leve ou fino, como a perda de líquidos e inchaço através da transpiração excessiva, por exemplo.

“Então, estratégias como intervenções rápidas, massagens, alguns tratamentos e medicações diuréticas sempre terão efeitos temporários. Se não houver readequação de hábitos, tudo isso não se sustenta sozinho. Só existe redução de medidas consistente por meio da perda de gordura corporal. E isso só acontece quando se promove um balanço energético negativo, que se resume em gastar mais o que se ingere”, assinala Marcelo.

Algumas opções aventadas como bons meios de se perder medidas, como medicações em geral, substâncias termogênicas e diminuidores de apetite não têm qualquer recomendação. No máximo, podem promover alguma alteração no metabolismo, pouco significativa, e não isenta de efeitos secundários perigosos, tais como palpitações e até mesmo arritmias cardíacas.

“Substâncias como essas podem até causar melhoras momentâneas, porém, todo o peso perdido é recuperado na interrupção. Tudo o que promete resultado sem esforço ou sem dieta deve ser repensado, pois geralmente são efeitos não verdadeiros, com potenciais riscos para a saúde”, alerta o médico.

E a fita métrica?

bigstock
bigstock

Por mais que a fita métrica exerça um certo fascínio, especialmente entre mulheres, ela não é a ferramenta mais útil para o acompanhamento em programas de emagrecimento. “Sempre usamos algum método de composição corporal para a análise do peso e sua variação, como a prega cutânea, bioimpedância e densitometria. A medição da circunferência não costuma acontecer de forma rotineira”, diz Marcelo.

>> Academia de Curitiba cria aula inspirada em treinamento militar dos EUA 

Tudo isso não significa, contudo, que não se deva perseguir medidas menores (a circunferência abdominal, por exemplo, é um importante marcador da saúde, para homens e mulheres, se relacionando com uma série de doenças, como cardiopatias e diabete).

“Todo mundo pode melhorar, mas é preciso trabalhar para isso, com controle alimentar e plano de exercícios. A motivação puramente estética muitas vezes está associada ao desejo de se ter o corpo de outra pessoa, usada como referência. Mas o fator constitucional, a predisposição e as características genéticas são soberanas nesse processo, tornando muitas expectativas completamente fora das realidades individuais”, finaliza o médico.

6 técnicas a jato

bigstock
bigstock

Há procedimentos que prometem colaborar com a perda de medidas quase que instantaneamente (mas lembre-se: nada é para sempre):

Massagem Dinamite
Como é: movimentos vigorosos reduzem líquidos e deslocam lóbulos de gordura. O que promete: dois centímetros a menos de cintura depois de uma sessão.

Liposhock
Como é: abdome, culote e pernas recebem ativos, ultrassom de alta potência, ciclotermia (esfriamento e aquecimento), manta aquecida e massagem modeladora. O que promete: seis centímetros a menos de cintura depois de uma sessão.

Dream Touch
Como é: associa ultrassom, massagem e termoterapia com argila. O que promete: no mínimo, dois centímetros a menos em uma sessão.

Trynea
Como é: com radiofrequência multipolar, age em diferentes profundidades. O que promete: redução de um a seis centímetros após uma sessão.

Elixis Elite
Como é: sistema não invasivo para remodelação com ultrassom e radiofrequência em emissão contínua e simultânea para trabalhar a gordura e a estimulação de colágeno. O que promete: redução de dois a três centímetros após uma sessão.

Drenagem linfática com Manthus
Como é: Manthus é um equipamento computadorizado constituído por geradores de ultrassom e correntes. Combinado à drenagem linfática em uma mesma área corporal, oferece resultados mais intensos. O que promete: até três centímetros a menos na região massageada depois de uma
sessão.

Áreas com melhores respostas

Você já deve ter escutado sobre as partes do corpo que melhor respondem a dietas e exercícios físicos. Em algum momento, alguém disse que o bumbum reduz primeiro, seguido do rosto, coxas e braços. A famigerada barriga seria a última beneficiada nesse processo. Todavia, o escritor e personal trainer norte-americano Michael Matthews, autor do livro “Malhar, Secar, Definir”, é convicto em afirmar que não é possível reduzir a gordura de uma parte específica do corpo com exercícios físicos específicos.

Durante o processo, é o próprio corpo que “decide” onde vai eliminar gordura primeiro. 

O inverso também é verdade, segundo Matthews: o corpo vai decidir quais partes resistirão em perder gordura.

O que ele sugere, com isso, é que cada organismo tem sua própria programação genética e não há nada que possa ser feito para alterar isso. Portanto, para se perder medidas onde mais se deseja, é preciso paciência para deixar o corpo eliminá-las conforme seu corpo fora geneticamente programado. Se mesmo assim não parecer suficiente, a associação com métodos estéticos pode dar uma força a mais.

LEIA TAMBÉM 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.