PUBLICIDADE

Turismo

No Brasil e no mundo, conheça os melhores destinos para os chocólatras

Estas 7 cidades produzem alguns dos melhores chocolates do mundo e são inspirações para o destino de férias de quem ama a iguaria

Gramado é um dos principais destinos no Brasil para quem gosta de chocolate. Foto: Prefeitura de Gramado

Melhor do que apenas comprar chocolate é consumi-lo diretamente da fonte. Conheça 7 destinos do Brasil e do mundo que você pode incluir no seu próximo roteiro de férias e ainda aproveitar para comprar muitos chocolates direto da fábrica.

Chocolates no Brasil:

Ilhéus (BA)

O chocolate começa com o cacau, e algumas das maiores lavouras estão em Ilhéus, na Bahia. Foto: Prefeitura de Ilhéus

O chocolate começa com o cacau, e Ilhéus é considerada a capital brasileira do fruto. É um destino certo para quem quer conhecer todo o processo produtivo do chocolate, desde a plantação do cacau até a hora de degustá-lo.

É da cidade baiana que sai boa parte da produção nacional do fruto, embora o período de bonança tenha ficado para trás na década de 1990, quando um fungo dizimou as plantações. No entanto, muitas fazendas conseguiram se reerguer e hoje abrem as portas para quem quer aprender mais sobre o chocolate, como a Riachuelo, uma das maiores; a Provisão, que data do século 19; e a Yrerê, também com mais de uma centena de anos.

Quem vai à Ilhéus pode aproveitar também para fazer uma hidratação facial com chocolate ou participar da Circuito Cacau Running, uma corrida que traz a cultura da região cacaueira para as ruas do município. É também possível visitar o povoado de Rio Branco, uma pequena cidade que floresceu ao redor da estação de trem de mesmo nome, mas que foi perdendo valor ao longo do século passado. Só restaram ruínas de um período próspero, e parte da cenografia usada para a filmagem da novela ‘Renascer’, nos anos 1990.

Como chegar: Ilhéus está a 2.107 quilômetros de distância de Curitiba, mais de 28 horas de viagem de carro. No entanto, há voos para lá pelas companhias Avianca, Azul, Gol e Latam com uma ou duas escalas, e passagens a partir de R$ 964 (dependendo da época).

Gramado e Canela (RS)

Além do chamativo inverno, Gramado também é famosa pelos chocolates artesanais. Foto: Prefeitura de Gramado.

As cidades vizinhas gaúchas Gramado e Canela são a cara do chocolate brasileiro, com dezenas de pequenas fábricas artesanais e até um museu dedicado a ele. A região é o destino certo do Brasil principalmente no inverno, quando são realizadas feiras e exposições aproveitando o frio sulista.

Em Gramado está o único museu da América Latina dedicado ao doce, o Mundo de Chocolate. Lá estão mais de 200 peças produzidas inteiramente com ele, e que mais parecem esculturas. Todo o parque é dividido em países, e cada espaço conta com monumentos turísticos e detalhes que remetem ao local. A Torre Eiffel de chocolate, por exemplo, mede 4 metros de altura, pesa 800 quilos e demorou mais de 100 horas para ser produzida manualmente. A temperatura ambiente é mantida em 18ºC, para que as peças de chocolate maciço não derretam. O passeio também dá direito a visitar uma mini fábrica e personalizar a sua própria barrinha.

Como chegar: as cidades de Gramado e Canela estão a 731 quilômetros de distância de Curitiba, que podem ser visitadas de carro (quase 9 horas de viagem, veja no mapa) ou de avião até Caxias do Sul. Apenas as companhias Azul e Gol voam até lá, com escalas em Campinas ou Congonhas e tarifas a partir de R$ 1.181.

Campos do Jordão (SP)

Há até um passeio de bonde pela cidade de Campos do Jordão. Foto: Prefeitura de Campos do Jordão.

Se o Brasil é um país continental com uma variada colonização, a cidade serrana de Campos do Jordão é um pedacinho da Suíça. Não só pela arquitetura que lembra os povoados dos alpes, mas também pelas suas fábricas de chocolates artesanais. Uma delas, a Araucária, abre as portas para quem quer conhecer todo o processo produtivo do doce.

Além disso, Campos do Jordão também possui um museu do chocolate que conta a história de como ele conquistou o mundo.

Como chegar: são quase 600 quilômetros de distância entre Curitiba e Campos do Jordão, uma viagem que dá para curtir de carro em um fim de semana. São pouco mais de 7 horas de viagem pela BR-116 e depois pela BR-383 (veja no mapa).

>> Cuidado com o exagero: chocolate é uma delícia, mas pode causar intoxicação

Chocolates no mundo:

Colônia, Alemanha

Em Colônia está o maior museu do mundo dedicado ao chocolate. Foto: Guilherme Grandi/Gazeta do Povo.

A pequena e bucólica cidade à beira do rio Reno é a sede de um dos mais saborosos museus do mundo, o “Lindt World of Chocolate”. O nome você já ouviu falar, já provou, e pagou caro pelos seus produtos. Lindt é talvez a marca de chocolates mais conhecida do mundo, e também a mais desejada. No museu, o passeio começa com a história de três mil anos do chocolate, a produção desde a época dos astecas até chegar às grandes indústrias de hoje em dia. Mas, sem deixar de lado os produtores artesanais, que dão um toque todo especial ao filho sagrado do cacau. Aliás, o cheiro de chocolate permeia todos os três andares do museu.

Nele ainda há uma pequena demonstração de como o chocolate é produzido, desde os pequenos bombons até as saborosas barras. E a melhor parte é a degustação, em que o público que pode provar se o doce está no ponto ou se precisa de mais alguns trabalhos.

Além do chocolate, Colônia é também a terra da cerveja Kölsch, muito conhecida pelos apreciadores da bebida. Ela é vendida em qualquer pub da cidade seguindo a tradição alemã: nada de copos pequenos.

Como chegar: para chegar em Colônia é preciso fazer uma conexão em Berlim ou Frankfurt (Lufthansa), ou mais de duas se voar por outras companhias como Air France (Paris), TAP (Lisboa), Alitalia (Roma ou Milão), Ibéria (Madrid ou Barcelona), KLM (Amsterdã) e British Airways (Londres).

Zurique, Suíça

O Trem do Chocolate, que leva até a fábrica da Cailler-Nestlé. Foto: Switzerland Tourism/divulgação.

Nestlé, Lindt, Toblerone, o que não falta na Suíça é fábrica de chocolate bom. E Zurique é o destino para quem quer conhecer as fábricas destas grandes marcas. O Swiss Travel System oferece o passeio “Trem do chocolate suíço”, partindo de Montreux (terra do famoso festival de jazz); passando por Gruyères, onde se produz o queijo de mesmo nome usado principalmente para fazer fondue; e finalmente a localidade de Broc, onde está a fábrica Cailler-Nestlé.

Ao final do passeio há uma degustação dos chocolates produzidos, e diversas atrações temáticas para as crianças. A dica é chegar cedo, pois o circuito do “Trem do chocolate suíço” é bem concorrido.

Como chegar: é possível viajar para Zurique em voos diretos pela Swiss Air, ou com conexões.

São Francisco, EUA

A Ghirardelli se tornou um grande complexo comercial e turístico. Foto: divulgação.

Na beira da baía de São Francisco está a fábrica da Ghirardelli, uma das mais icônicas dos Estados Unidos. Tudo começou com um pequeno barracão em 1852, e hoje ocupa uma quadra toda e ainda uma praça que leva o nome da marca.

O passeio começa com uma amostra grátis na lojinha, e depois segue por uma pequena sala com os primeiros equipamentos usados para a produção de chocolate. Detalhe: o maquinário ainda é utilizado para mostrar aos turistas como as coisas funcionavam antigamente. Já na pracinha da Ghirardelli há diversas cafeterias, uma sorveteria e mais lojas de chocolates.

Como chegar: não há voos diretos para São Francisco, mas é possível voar até Los Angeles pela American Airlines e fazer uma conexão. Ou ainda pela AeroMéxico com conexão na Cidade do México.

Hershey, EUA

A cidade de Hershey tem até mesmo um parque de diversões temático de chocolate. Foto: divulgação.

Acredite, há uma cidade com o nome da famosa marca de chocolate. A terra da Hershey foi batizada assim em 1906, mas antes se chamava Derry Church e já era conhecida como a “Chocolatetown”. A cidade possui atrações muito populares para quem gosta de chocolate, como o Museu de História do doce, a visita à fábrica e até mesmo um spa, em que o visitante faz diversos tratamentos estéticos com o produto.

Como chegar: a cidade de Hershey está localizada no estado da Pensilvânia, mas você precisa voar até Harrisburg para chegar lá. Como não há voos diretos do Brasil, é preciso fazer conexão nas cidades de Washington (United), Nova York (American Airlines) ou Atlanta (Delta).

(*) Os valores foram apurados em março de 2018 e podem sofrer alterações.

LEIA TAMBÉM:

PUBLICIDADE