A diária deste maravilhoso hotel é quase de graça, o problema é chegar até ele

Site de hospedagem dá um super desconto para quem quiser ficar em Ittoqqortoormiit, um dos vilarejos mais inóspitos do planeta

Em Ittoqqortoormiit também é possível ver a aurora boreal. Foto: Divulgação

Ittoqqortoormiit. Pode parecer que um gato subiu no teclado do computador e apertou teclas aleatórias com as patinhas, mas esse é, na verdade, o nome de um dos lugares mais inóspitos – e fabulosos – do mundo, em plena Groenlândia. E um site de hospedagem vai cobrir a maior parte da conta de quem decidir se hospedar por lá em março de 2019.

A Hoteis.com dá um desconto de 99% no valor da hospedagem no hotel mais #longepacas do mundo, de acordo com a empresa. Trata-se de uma guesthouse para os viajantes que reservarem até uma semana no local em março do ano que vem.

As reservas são limitadas e devem ser realizadas até 31 de dezembro deste ano. O hotel tem sete quartos no total. As primeiras 217 pessoas que fizerem a reserva e utilizarem o código “REMOTE” no checkout do site levam o desconto. O 1% restante do valor da hospedagem – cerca de R$ 4 – é pago pelo turista, bem como os impostos referentes a ela e a viagem até Ittoqqortoormiit.

A guesthouse cuja hospedagem a Hoteis.com vai bancar quase inteira. Foto: Divulgação

O que fazer?

Em Ittoqqortootmiit pode-se andar de trenó, ver a aurora boreal, passear de caiaque pelas águas quase congeladas do Ártico. O lugarejo está no meio do maior sistema de fiordes do planeta, o Scoresby Sound, e foi fundado em 1925. De acordo com o Visit Greenland, site oficial do governo groenlandês para o turismo, atualmente a cidade tem apenas 450 habitantes. As principais atividades econômicas por ali são a caça e o turismo.

“Para muitos visitantes, só o fato de chegar a Ittoqqortootmiit já é uma aventura, já que a cidade é quase tão longe quanto alguém pode ir a partir de qualquer outra área inabitada da Groenlândia”, diz o site da Visit Greenland. Mas, além de ser um destino diferente, o vilarejo ainda tem muito a oferecer. Logo ao lado está o maior parque nacional do mundo, o National Park of the North-East Greenland. É nesse parque que fica a maior montanha do Ártico, com um nome quase tão estranho quanto o da cidade. É a Gunnbjørn Fjeld, que tem mais de 3,6 mil metros de altura.

Os passeios em trenós puxados por cães são típicos do local. Foto: Divulgação

Os passeios de trenó são muito populares. Os veículos são puxados por cães especialmente treinados para isso. Pela Nanu Travel, o aluguel de um trenó para uma pessoa por três horas custa 1450 coroas dinamarquesas (cerca de R$ 850). A vida selvagem por ali é abundante. Você pode observar focas e baleias nas águas do Ártico ou fotografar a fauna terrestre, que tem inclusive ursos polares. Para isso também é possível alugar motos de neve. Esse tipo de passeio, com um motorista, custa 750 coroas dinamarquesas (cerca de R$ 440) por duas horas.

A cidadezinha também é muito visitada por embarcações. “Mesmo que o gelo do oceano bloqueie o acesso de navios à cidade durante nove meses ao ano, Ittoqqortoormiit tornou-se um importante destino de cruzeiro para pequenos veleiros de expedição que exploram a natureza, a vida selvagem e a cultura do nordeste da Groenlândia”, explica o Visit Greenland.

Mas uma das atrações mais buscadas por quem visita o Ártico é mesmo a aurora boreal. O fenômeno também costuma das as caras em Ittoqqortoormiit. A cidade é conhecida, aliás, por oferecer vistas da aurora praticamente da janela do hotel.

Ittoqqortoormiit é um vilarejo de 450 habitantes que fica no nordeste da Groenlândia. Foto: Divulgação

Como chegar

Não é à toa que Ittoqqortootmiit é conhecido como um dos lugares mais inóspitos de todo o planeta. Alcançar esse pedacinho da Groenlândia é trabalhoso e leva – muito – tempo. Não há, naturalmente, passagens diretas para lá. É preciso, primeiro, chegar a Reykjavík, capital da Islândia. Essa “perna” da viagem não deve durar menos que 24 horas. Você provavelmente vai fazer pelo menos duas ou três escalas antes de pisar em solo islandês.

Na segunda parte da ida está um voo de cerca de uma hora entre Reykjavík e Akureyri, ainda na Islândia. Quem faz esse trajeto é a Air Iceland Connect. A recomendação, então, é de que você durma pelo menos uma noite em Akureyri. Até para descansar de toda a movimentação anterior. No dia seguinte, pegue outro voo de lá para Constable Point, já na Groenlândia.

Essa viagem deve durar cerca de 1h30 e os voos só saem duas vezes por semana, às terças e quintas-feiras. Por fim, o trajeto final entre Constable Point e Ittoqqortootmiit é feito em um helicóptero e dura 15 minutos. Quem opera o trecho é a Air Greenland.

A cidade de Ittoqqortoormiit foi fundada em 1925. Foto: Divulgação

O Viver Bem simulou uma passagem de Curitiba para Reykjavík pela Latam, com ida no dia 3 de março e volta no dia 16 do mesmo mês. Só essa parte da viagem custaria R$ 1.6143,05. Isso sem contar os demais voos dentro da Islândia, da Islândia para a Groenlândia e finalmente o trajeto de helicóptero até o destino final.

 

LEIA TAMBÉM:

8 recomendações para você

Deixe seu comentário