Intercâmbio também é indicado a maiores de 30 anos

Cursos no exterior atraem cada vez mais adultos em busca de idiomas e aprendizagem cultural

 

Carimbar o passaporte e viver uma experiência no exterior por meio de um intercâmbio cultural traz grandes benefícios. Além do aprendizado do idioma, a vivência em um novo país proporciona grande enriquecimento cultural e pessoal. São muitas as vantagens que uma viagem como essas pode trazer e, por este motivo, os programas deixaram de ser procurados apenas por adolescentes e recém-formados. Agora, quem tem mais de 30 anos também está procurando as agências especializadas.

De acordo com Mônica Oliveira, diretora da CI Intercâmbio, que trabalha há 20 anos no setor, muitas pessoas não puderam fazer o programa quando eram mais novos, por falta de tempo ou oportunidade. “Com mais de 30 anos, muitas vezes, estão com a carreira consolidada e podem pagar a viagem com recursos próprios. Em outros casos, querem mudar de ramo profissional ou promover mudanças em sua vida pessoal, e encontram no tipo de viagem a chance de tornar realidade essa mudança”, salienta.

As estatísticas das próprias agências confirmam o aumento na procura por quem tem mais de 30 anos. Na rede de intercâmbios 2be Study, os pacotes destinados a esse público representam 20% de seus contratos. A parcela pode parecer pequena, mas o crescimento é o equivalente a 25% em relação ao ano passado. Uma estimativa da empresa Central Intercâmbio aponta que o número de pessoas com mais de 25 anos que buscam esse tipo de experiência aumentou 30% de 2012 para cá.

Na prática

Quem entrou para a estatística foi a bióloga e editora do blog Revivendo Viagens Renata Campos, 36 anos, que passou dois meses em Malta, uma ilha minúscula que fica no Mediterrâneo, entre a Itália e a Tunísia. Ela conta que tinha um nível intermediário de inglês, o suficiente para “se virar”. Mas queria ganhar fluência e por isso embarcou para o destino. “O que eu mais gostava era da rotina de lá. Minha única preocupação era quais lugares eu iria visitar depois das aulas”, conta. O que tornou a experiência inesquecível foram as pessoas que conheceu. “A escola em que estudei tinha turmas apenas para pessoas acima de 30 anos, o que foi essencial, tanto para o bom aproveitamento das aulas, como para a nossa socialização”, relata. A bióloga comentou que conheceu pessoas que estavam até na sua quarta experiência com intercâmbios.

O advogado Raphael Zarpelon, 36 anos, programou o intercâmbio no ano passado. Ele estava com a viagem marcada para a sua lua-de-mel e, ao lado da esposa, Alessandra, ia passar por algumas cidades da Europa. Saiu da empresa em que trabalhava um mês antes da festa e, pensando em aprimorar o seu inglês e realizar o sonho de morar fora que o acompanhava desde a adolescência, resolveu emendar o programa ao lado da esposa. A viagem que terminaria no fim de agosto se estendeu até dezembro.

“Depois do mês de lua-de-mel ficamos mais cinco meses em Dublin, na Irlanda”, conta. Para ele, a experiência valeu a pena: sair um pouco da rotina de trabalho tradicional o revigorou. Além disso, a maturidade fez toda a diferença. “Valorizei cada instante e desfrutei de cada aprendizado porque sei o quanto foi difícil pagar cada centavo gasto naqueles dias”, diz.

A diretora da 2be Study, Alessandra Brandão, lembra que o mercado de trabalho valoriza o profissional globalizado. “Os destinos mais procurados são Inglaterra, Irlanda, Estados Unidos e Canadá, para aperfeiçoar a língua inglesa ou se especializar”, comenta. A preferência pela França é grande entre os curitibanos. Vale dizer que o crescimento da demanda fez com que as empresas especializadas abrissem programas para executivos e estágios com curso voltado para costumer service e business.

Renara Campos em Malta...     ...onde aprimorou o inglês. Fotos: arquivo pessoal

Renata Campos em Malta…              …onde aprimorou o inglês. Fotos: arquivo pessoal

Raphael Zarpelon em Dublin...    ...e durante o intercâmbio.

Raphael Zarpelon em Dublin…                                                               …e durante o intercâmbio.

Pacotes

Confira alguns pacotes de intercâmbio:

Inglaterra

  • Curso de inglês com duração de quatro semanas em Bristol, na Inglaterra, pela OISE, com até oito alunos em sala de aula R$ 6.960 sem acomodação e R$ 10.800 com acomodação em casa de família e meia pensão – café da manhã e janta.
  • Pela CI Intercâmbio, curso de inglês para jurídico, em Londres, na Inglaterra, durante uma semana, com acomodação em casa de família e café da manhã incluso. Aulas para até seis alunos. R$ 9.068,25.

França

  • Uma opção para estudar a língua francesa, em Paris e com quatro alunos por sala de aula, também pela OISE R$ 12.440 sem acomodação e R$ 16.280 com acomodação em casa de família e café da manhã.

 

SERVIÇO

CI Intercâmbio e Viagens, Avenida Batel, 1.398 , Batel. Fone(41) 3342-3032. 2be Study, Rua Brigadeiro Franco, 2.666, Loja 06, Mercês. Fone (41) 3057-4588. Oise Cursos de Intercâmbio, Avenida Cândido de Abreu, 776, Centro Cívico. Fone (41) 2105-5939.

 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário