i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Eduardo Ribeiro

Foto de perfil de Eduardo Ribeiro
Ver perfil
Análise

Educação básica é a prioridade entre as prioridades

Com as Eleições 2020 batendo na porta, teremos mais uma oportunidade de virar a chave e contribuir para que cada vez mais brasileiros tenham acesso a uma educação de qualidade.

  • Eduardo RibeiroPor Eduardo Ribeiro
  • 28/10/2020 15:20
Educação básica é a prioridade entre as prioridades
| Foto:

O problema educacional brasileiro não é novidade pra ninguém, e muito menos é recente. São décadas de atraso e políticas públicas equivocadas, que não priorizaram o ensino básico e mantiveram milhões de brasileiros longe de um futuro com mais oportunidades.

A falta de acesso a uma educação de qualidade condena nossos jovens, principalmente os mais pobres, a um futuro ainda mais difícil. Quase metade das crianças até 14 anos vivem na pobreza e chegam à vida adulta sem qualificação para buscar empregos de qualidade e ajudarem a transformar a sua vida e de suas famílias.

Caminhando na contramão do desenvolvimento, o Brasil deixou o ensino básico em segundo plano. Isso fica claro quando vemos os repetidos resultados vergonhosos no Pisa, ranking internacional de educação, com nosso país permanecendo nas últimas colocações. Como exemplo, quase 93% dos alunos terminam o ensino médio sem noções básicas de matemática e 27% dos brasileiros até 64 anos são analfabetos funcionais.

A oportunidade de virar esse jogo mora justamente em proporcionar aprendizado e incentivos adequados desde os primeiros anos de vida. Como mostraram os estudos do Nobel de Economia, James Heckman, quanto mais cedo se investe no jovem, maior o retorno ao longo de sua vida.

Hoje, o governo gasta 3,7 vezes mais com um aluno do ensino superior do que com um aluno da educação básica. Em países desenvolvidos, essa média é de apenas 1,7 vezes. É necessário planejar uma solução sustentável de financiamento das universidades para permitirmos alocação de mais recursos para os alunos mais jovens.

Precisamos nos basear em dados e evidências e construir políticas públicas que efetivamente contribuam para o nosso desenvolvimento educacional. É preciso expandir o acesso ao ensino infantil e creches, priorizar o ensino básico na alocação de recursos, valorizar os profissionais de educação e garantir sua qualificação cada vez mais focada na prática de ensinar.

A maioria dos alunos do ensino básico está na rede de ensino municipal. Apoie quem trata o ensino básico como prioridade. Esse é o caminho para um país com mais oportunidades e menos privilégios.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 3 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    Marco Polo

    ± 0 minutos

    Correta as afirmações do Autor. As causas são pontuais: 1º - O Brasil adotou as teorias do comunista alienado de carteirinha Paulo Freire, como o padrão a ser praticado pelo MEC; 3º - O MEC foi aparelhado por adultos infantilizados que foram doutrinados sob tais aberrações; 3º - Os governos socialistas, com vistas também nas orientações de Gramsci, trataram de deixar de instruir nas escolas públicas, principalmente nas de 1º grau, a favor da "educação crítica" protagonizada justamente pelo patrono da educação do Brasil, o mesmo infeliz do Paulo Freire; e, 4º - Deixamos isso ir acontecendo à olhos vistos!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    LSB

    ± 7 horas

    Platitudes, generalidades, lugares comuns, chavões, slogans vazios! Ou seja, ABSOLUTAMENTE MAIS DO MESMO das últimas 4 décadas q nos trouxeram esse caos!!! Sintomático, não?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo M. Cirino

    ± 7 horas

    Gostaria de ver o autor apontando solucoes concretas para o cenario que ele descreve e critica.....

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]