i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Educação e Mídia

Foto de perfil de Educação e Mídia
Ver perfil
UNIÃO

Gestor e a comunidade: parceria fundamental

  • Por Educação e Mídia
  • [10/08/2020] [09:13]
Gestor e a comunidade: parceria fundamental
| Foto: ILONA SHOROKHOVA | Freepik

Sabemos que o papel do gestor escolar é muito amplo, presente em diversas dimensões. Hoje vamos falar um pouco a respeito do aspecto social, neste caso em específico, no ambiente escolar, e, como isto pode auxiliar na melhoria do processo de gestão.

Quando abordamos o aspecto social no ambiente escolar, nos referimos à responsabilidade do gestor enquanto comandante no processo de inserção da escola na sociedade. Neste aspecto, o primeiro ponto a compreender é o ambiente escolar em sua totalidade, o que neste caso, implica em fatores como: a região onde a escola está inserida e suas características, a comunidade em torno da escola, os aspectos culturais e comportamentais, econômicos, entre outros fatores.

Algumas vezes, o gestor é oriundo deste mesmo meio, nasceu e cresceu naquela comunidade e já conhece os seus detalhes e suas especificidades, mas, caso o gestor venha de outro lugar, o que acontece em muitos casos, é recomendável que se concentre e se dedique a conhecer e compreender cada detalhe, desde o comércio local, até o perfil das famílias e suas rotinas, quais os ambientes de lazer daquela comunidade, qual a lógica daquele ambiente, a sua linguagem.

Pautada nestas necessidades, aprendi ao longo dos anos, algumas estratégias básicas, e que me foram muito úteis para compreender esta dimensão do trabalho do gestor. E, abaixo, listo três que penso serem as prioritárias:

1 – Se disponibilize para as associações do bairro onde sua escola está inserida, ofereça ajuda, participe. Aproximar-se das associações de moradores e de ações promovidas pela comunidade local, pode contribuir bastante para que você faça a sua inserção e conheça a realidade do ambiente.

2 – Procure as unidades de saúde e o conselho tutelar da região para buscar compreender quais os problemas sociais e familiares mais comuns da comunidade.

3 – Busque entender qual é a locomotiva da economia daquela região, se é o agronegócio, comercio ou a indústria a atividade preponderante na sua comunidade.

Posto isso, já é sabido que a BNCC, Base Nacional Comum Curricular, prevê esta postura do gestor, quando contempla que, para contribuir com a formação integral do indivíduo, a escola promova uma integração social, alinhando aspectos e valores entre os ambientes interno e externo da instituição.

Assim, o gestor também deve acompanhar e estimular os professores a pensarem alinhados a essa estratégia, já que eles, geralmente são oriundos do próprio meio. Então, desperte e estimule a sua compreensão sobre os problemas sociais da região, e, em conjunto, busquem propostas para promover solução para estes problemas. Também, entendemos que o gestor, nesta dimensão, tem o papel de promover a conscientização da comunidade, trazer os desafios e problemas da realidade local para dentro da escola, criar métodos e formas de promover esta interação, uma vez que não existem receitas, pois, as realidades e os recursos disponíveis em cada ambiente, são diferentes.

Portanto, além do trabalho rotineiro, cabe ao gestor buscar respostas de como a escola pode colaborar com a realidade social daquele ambiente, pensar e observar além de seus muros, promover eventos, desenvolver projetos, ações que integrem e gerem envolvimento da comunidade externa, identificar quais os recursos necessários, ou seja, estruturar o seu ano letivo e seu planejamento contemplando a realidade e o contexto onde sua escola está inserida.

*Texto escrito por Josemary Morastoni, pedagoga, especialista em formação de professores e Coaching Educacional, mestre e doutoranda em Educação e com mais de 30 anos de experiência como gestora escolar em instituições da Educação Básica e do Ensino Superior, tanto da rede pública, quanto da rede privada de ensino. A profissional colabora voluntariamente com o Instituto GRPCOM no blog Educação e Mídia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]
Tudo sobre:

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.