i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Filipe Figueiredo

Foto de perfil de Filipe Figueiredo
Ver perfil

Explicações para os principais acontecimentos da política internacional

Pandemia

Argentina, coronavírus e o confinamento

  • Por Filipe Figueiredo
  • 09/10/2020 09:16
argentina covid
Bandeiras em homenagem às vítimas da Covid-19 na Argentina, em Mar del Plata| Foto: Diego Izquierdo / TELAM / AFP

As medidas contra pandemia do novo coronavírus na Argentina tomaram as redes sociais nos últimos dias. A narrativa sobre os vizinhos seria a de que o país supostamente prova que fazer confinamento/lockdown durante a pandemia não funciona, pois a Argentina teria feito o maior confinamento/lockdown do mundo e, ainda assim, tem das piores taxas de infecção por milhão de habitante, algo comprovado com gráficos do Our World in Data ou do World Meters. Só que quem assume essa narrativa ou está omitindo algumas coisas, ou ignorando a existência delas, o que mostra a importância em acompanhar o noticiário internacional para compreender melhor o que se passa nos vizinhos e o que pode servir de lição para o Brasil.

Antes de tudo, pela objetividade, usemos apenas o termo confinamento, sem a necessidade de complementar com lockdown. A Argentina fez um lockdown extremamente rigoroso? Sim, começando já no dia 20 de março, quando o país tinha 128 casos e seis mortes no total. O número de casos na Argentina, tanto em números absolutos quanto na proporção da população, permaneceu extremamente baixo até o início de agosto e, proporcionalmente, só encostou no número de casos brasileiros na virada para setembro. Até meados de julho, a Argentina estava abaixo da média mundial em mortes por milhão de habitantes. Essa é a primeira discussão sobre a abordagem argentina, se os vizinhos não teriam “queimado a largada” e iniciado o confinamento muito cedo.

Aumento de casos

Todos esses dados podem ser conferidos pelo leitor no site Our World in Data, da universidade de Oxford, não são inventados ou de fontes obscuras. Se a Argentina até agosto tinha números baixos de casos do novo coronavírus e, no início de outubro, está entre os países com maior número de novos casos, algo mudou ou significa necessariamente que o confinamento “não funciona”? Nesse caso, algo mudou. O próprio confinamento. No dia 17 de julho, o governo federal argentino anunciou o relaxamento das medidas de confinamento. No dia quatro de agosto foi anunciado o retorno aos treinos dos vinte e quatro clubes da primeira divisão do futebol argentino. No dia 28 de agosto, novas flexibilizações do confinamento.

Novamente, datas e notícias facilmente verificáveis numa rápida busca online. Outra questão que é interessante de lembrar é que a Argentina é uma federação, com províncias e cidades com autonomia para adequarem políticas locais, não dependendo apenas do governo central. Claro que, no caso da metrópole Buenos Aires, maior centro populacional do país e de altíssima densidade populacional, é imperativa a cooperação entre os diferentes níveis de governo. Isso está sendo visto, mesmo considerando que o presidente Alberto Fernández e seu aliado Axel Kicillof, governador da província de Buenos Aires, são de partidos distintos ao prefeito da Cidade Autônoma de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta. Na cidade vive 6% da população do país. Somada com a província, o total é 39%.

Esse lembrete é para contextualizar outros exemplos de abertura do confinamento. Em 10 de agosto, a província de San Juan retomou aulas presenciais e, no dia seguinte, a província de Formosa. Juntas, são menos de 3% da população argentina, mas trataremos disso mais adiante. Além das províncias, diversas cidades fizeram aberturas mais amplas e tiveram que retomar confinamentos mais rígidos em agosto, com a subida do número de casos. O fato é que o confinamento funcionou em manter o número de casos reduzidos, impedir superlotação dos sistemas de saúde e manter vidas seguras. Não é possível relacionar “o maior confinamento do mundo” e ainda “ter das piores taxas de infecção por milhão de habitante” pois os casos subiram apenas quando o confinamento foi relaxado.

E o que fez o confinamento ser diminuído? As pressões econômicas e o otimismo causado pelos bons resultados, inspirando uma abertura desastrada. “Oras Filipe, mas a pressão econômica mostra como o confinamento é inviável e não funciona, não dá para ficar sentado esperando a vacina”. Correto, em partes. Apenas o confinamento não funciona, de fato, mas ele faz parte do pacote de medidas que funciona. Essa é a perspectiva do artigo “Hammer and the dance”, do engenheiro Tomás Pueyo, que foi referendado em diversas abordagens. Inclusive, visto na prática, seja em países mais ricos, seja em países mais pobres, seja em países com governos de esquerda, seja com governo de direita. Pensando no número de mortos, dentre os ricos europeus, o caso de mais sucesso foi o da Alemanha. Dentre os europeus mais pobres, a Croácia. Na América do Sul, Paraguai e Uruguai. Na Ásia, o Vietnã e a Coreia do Sul. Na Oceania, a Nova Zelândia.

Exemplos internacionais

Todos esses países estão abaixo da média mundial de mortes por milhão de habitantes e, deles, apenas Uruguai e Coreia do Sul não impuseram confinamentos rígidos e amplos. Ainda assim, a população uruguaia seguiu as recomendações do governo de distanciamento social e a Coreia do Sul impôs confinamentos locais. Ambos os países também fecharam escolas, assim como todos os outros mencionados, já que crianças, embora sempre citadas como pessoas que não sentem os efeitos da doença, podem carregar e disseminar o vírus. Além disso, potenciais sequelas de longo prazo do vírus ainda estão sendo descobertas, como efeitos neurológicos. Esse risco de danos ocultos faz a prudência ser ainda mais justificada.

Repete-se que o confinamento faz parte do “pacote”, junto com outros procedimentos. Por exemplo, o número de testes da população. Proporcionalmente, até o início de agosto, de todos esses países, apenas o Vietnã testou menos seus habitantes do que a Argentina. No caso, pela abordagem vietnamita, de rastrear os contatos dos infectados. Pensando em testes por caso confirmado, o Vietnã esteve na primeira posição mundial durante o surto no país. Temos aqui o que talvez seja o principal problema da abordagem argentina, ter realizado uma abertura do confinamento sem testar de maneira suficiente, sem saber direito onde estava pisando. E, pensando no confinamento precoce, não ter conseguido aproveitar o tempo de antecedência para se preparar de maneira suficiente, seja por incompetência, seja por parcos recursos econômicos, seja pelo momento mundial, já que um dos motivos do confinamento argentino foi o fato de que, no início do ano, os insumos de saúde estavam escassos no mercado, disputados a peso de ouro pelos países.

De qualquer maneira, o confinamento precoce certamente causou cansaço na população e esgotou a paciência dos argentinos pelo período tão longo, causando protestos e pressão pela abertura. Para piorar, a abertura ocorreu nos meses frios do ano, o que favorece o espalhamento do vírus. Com a abertura, acontece o óbvio. Aumento rápido do número de casos. “Ah, mas o futebol local não voltou, e os jogos da Libertadores não possuem torcida”. Matérias na imprensa argentina vão mostrar aglomerações de torcedores em bares em dias de jogo pelo campeonato continental, além de dezenas de casos do novo coronavírus entre jogadores e funcionários dos clubes. No início de setembro, metade do elenco profissional do clube Boca Juniors estava infectado. São pessoas que circulam e vão transmitir a doença. “Ok, mas as províncias que a coluna citou tem população pequena”. Buenos Aires, com sua altíssima densidade populacional, também passou por abertura de atividades consideradas não-essenciais.

E, principalmente, a abertura nas províncias aumentou a interiorização da doença, como mostrado pela nossa editora Isabella Mayer de Moura. Hoje, metade dos novos casos argentinos estão no interior, onde há menos infraestrutura de saúde, logo, uma potencial maior letalidade do vírus. Em agosto, a ocupação hospitalar na província de Jujuy, fronteira com a Bolívia, passou dos 90%. Isso acontece pois a Argentina é um país mais pobre e que não pode se dar ao luxo do confinamento, podem dizer alguns. Ou que o confinamento destruiu a economia do país. Não, o que tem destruído a economia não são medidas sanitárias, onde for. É a própria pandemia. Segundo o Banco Mundial, em junho, a previsão é que a economia global encolha por volta de 7% no ano. Mesmo países que não realizaram medidas rígidas também vão sofrer na sua economia.

Salvar CPFs é salvar CNPJs

A Suécia, por exemplo, célebre por sua abordagem mais solta em relação ao novo coronavírus, sofreu um encolhimento de 8,6% do seu PIB no segundo trimestre. No mesmo período, a vizinha Dinamarca encolheu 7,4%, número parecido ao do Japão, enquanto o Paraguai encolheu 8,6%, a Alemanha, 10%, e o Reino Unido, 20%, um recorde. A pandemia muda os hábitos de consumo das pessoas, afeta preços, riscos de investimentos e de mercados, tudo isso. É um falso dilema salvar vidas ou salvar a economia, pois essa já está afetada pela pandemia. No caso da Argentina, contribui decisivamente para esse cenário o fato do país já estar em crise econômica desde antes da pandemia. Inclusive, dependendo do critério pode-se dizer que a Argentina está em crise desde 1999. A Argentina começou o ano com 35% da população na pobreza, 10% de desemprego, inflação na casa dos dois dígitos, taxa de juros em 80% ao ano e um empréstimo de 57 bilhões de dólares com o Fundo Monetário Internacional contraído em 2018.

FMI, cujo relatório mais recente, de oito de outubro, World Economic Outlook, afirma que "apesar de envolver custos econômicos de curto prazo, medidas de lockdown podem abrir caminho para uma recuperação mais rápida ao conter a propagação do vírus e, com o tempo, reduzir a necessidade de distanciamento social voluntário, possivelmente com efeitos gerais positivos na economia".

O caso argentino não prova que “confinamento não funciona”, assim como o caso paraguaio não prova que “confinamento funciona”. O que o caso argentino prova é que confinamento funciona sim, para salvar vidas e dar tempo de preparo para o enfrentamento da pandemia, mas seu período precisa ser bem calculado, e ele não é para sempre. É necessário que ele seja acompanhado de uma estratégia mais ampla, de comunicação clara das autoridades, de incentivos econômicos, de ampla testagem e acompanhamento dos casos, para viabilizar uma abertura mais segura possível. Coisas que vão além de um pensamento rasteiro de abertura à qualquer custo, inclusive humano, ou de rejeição da realidade por preferências particulares. Para usar o termo da moda, falar que “a Argentina prova que confinamento não funciona” é fake news. Ou, no bom e velho português, é mentira.

57 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 57 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    Michele Nogueira da Rocha

    ± 9 dias

    O historiador tem um viés que o cega! Ele não considera a imunidade de rebanho a qual não teremos como fugir! Também desconsidera que não houve colapso de sistema de saúde, mesmo em cidades como São Paulo, onde é IMPOSSÍVEL o lockdown. Só o colapso do SUS que SEMPRE existiu. Até a porcaria da OMS, as vezes cai na real e concorda que o confinamento não é eficiente. Agora na Argentina o governo estatizou a informação ... comanda o judiciário. As informações de lá são TÃO confiáveis quanto as do Partido Comunista Chinês!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    salcutrim

    ± 12 dias

    O lockdown horizontal não funciona não só na Argentina, mas em qualquer lugar. Esses a favor do lockdown sempre ignoram as pesquisas sérias que mostram que 85% das pessoas se contaminam em casa. O certo é a imunização do rebanho e tive a prova disso na prática. Sou de uma ong que tem 300 jovens vivendo no mesmo lugar. Cuidamos ao máximo e o vírus veio, todos foram expostos e depois que isso aconteceu, simplesmente desapareceu. A turma tá super bem e nem se fala em vírus, com certeza atingimos a imunização do rebanho e o problema sumiu. Claro que os de risco devem ser isolados, mas a população sadia seria até a proteção para esses, pois atingiria a imunização e os de risco seriam protegidos

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Adriel Farias

    ± 12 dias

    O colunista partiu da idéia que deveria atacar a fake news "confinamento argentino não funcionou" foi tão apaixonado na perspectiva que ocultou informações que mostra a real situação da Argentina.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Ricardo Morgado

    ± 12 dias

    Como sempre os fanáticos da seita da terra parada alegam que deturparam o confinamento para rebater ser fracasso. Igual socialismo. Deu errado? Culpe a má aplicação. Quarentenistas nunca estão errados, se deu errado alegam má aplicação ou que poderia ser pior. *******

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Ricardo, no texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Fernando Antonio Roquette Reis Filho

    ± 12 dias

    Engenheiro de obra pronta. Gastou papel prá passar pano na condução da pandemia pelo governo Argentino. É o Guga Chacra da Gazeta. Fato é que a invejada quarentena argentina deu errado....simples assim.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Fernando, não há nada de "obra pronta", apenas aprender com as experiências internacionais. No texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Andre Passos

    ± 12 dias

    O típico texto "conta de chegada": o cara primeiro escreve o final, e depois vem encadeando argumentos que conferem, ao menos aparentemente, um verniz lógico àquela conclusão. Não funcionou: a Argentina impôs confinamento rigoroso à população, e após sete meses ostenta níveis de contaminação elevado. Se, apesar disso, mente quem afirma que a "Argentina prova que confinamento não funciona", os fatos demonstram ser ainda menos verdadeiro dizer que o confinamento funciona. O artigo é um nada retórico.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Andre, não há "conta de chegada", apenas aprender com as experiências internacionais. No texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo M

    ± 12 dias

    Texto enviesado, autor lamentavelmente terraparadista. Os danos sociais e de saúde física e mental ele nem cita, mas somados aos economicos, e em comparação com a letalidade, mostram que é melhor mesmo ir pra rua e isolar os com risco maior. Isolamento foi uma tragédia que o sujeito aí minimiza. Historiador da USP, né, esperar o que ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mário Kume

    ± 12 dias

    A Argentina tomou o rumo que o Brasil tomaria com certeza com a eleição do Haddad. Tiveram a chance de não elegerem esta tropa de bandidos mas a maioria definiu que seria assim e o resultado já era esperado. Adios... Argentinos...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    RPM

    ± 12 dias

    Votaram na esquerda. Estão tomando no C.U.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Eduardo Prestes

    ± 12 dias

    Amigo, quer ficar em casa o resto da vida, com máscaras ? Ok, sem problema, só não conta comigo para essa palhaçada. Mais de 99% dos infectados não terão sintomas graves. Eu banco o risco, quem tem medo fica em casa, quem não se importa com o risco segue vivendo normalmente (meu caso). Nunca fiquei em casa, não fiquei doente, tudo ok. Prefiro o vírus do que um bando de esquerdistas mandando em mim. Cada um cuida da sua vida que não dá problema algum. E outra, quarentena é luxo de funcionário público, ricos, estudantes e aposentados. O resto tem que trabalhar mesmo...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Celio Beserra

    ± 13 dias

    Li atentamente o artigo. Conclusão: desperdicei minutos preciosos da minha vida.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • O

      Oliveira

      ± 12 dias

      Eu acho q não cheguei nem na metade. Cansativo.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    A. Silva

    ± 13 dias

    Putz que texto de *****.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Livia de Melo Santos

    ± 13 dias

    O cara é historiador mas não buscou colocar na equação o que mais de 6.000 cientistas agora tem coragem de falar. Com um vírus altamente contagioso o lockdown não funciona. Fazer o isolamento vertical sempre será a forma mais efetiva. A Argentina é justamente a prova disso, assim que libera à população à contaminação é rápida. A justificativa para o lockdown era preparar o sistema de saúde para suportar as pessoas doentes mas não ao mesmo tempo. O governo de esquerda da Argentina teve tempo para se preparar e jogou fora. Agora mataram a economia e a população. Seu artigo só demonstra o quanto você é um historiador de *****.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    SAMIR

    ± 13 dias

    Que falta de honestidade intelectual do colunista....

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Samir, fique a vontade para trazer complementos. Um abraço!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JULIANO MACHADO OLIVETTE

    ± 13 dias

    Interessante um artigo mais realista da situação estar na Gazeta. Eu vejo a situação Argentina como sendo um pouco mais desastrosa, no que se refere a obsessão em "inverter a curva" desde o início. Deveriam ter testado e rastreado mais, dado mais liberdade e apostado em restrições mais cirúrgicas. E realmente os Argentinos se cansaram, e não vejo mais margem de restrição...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Obrigado pelo carinho, Juliano, um abraço!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JULIANO MACHADO OLIVETTE

    ± 13 dias

    Interessante um artigo mais realista da situação estar na Gazeta. Eu vejo a situação Argentina como sendo um pouco mais desastrosa, no que se refere a obsessão em "inverter a curva" desde o início. Deveriam ter testado e rastreado mais, dado mais liberdade e apostado em restrições mais cirúrgicas. E realmente os Argentinos se cansaram, e não vejo mais margem de restrição...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • O

    odimn pesch badotti

    ± 13 dias

    este empolgado fã do lockdown é parceiro de churrasco do falacioso A.Iamarino? Tá bem a USP , formando quadros da folhasp! Faltou ele recomendar mais um 6 meses de garrote para os argentinos chegarem no famoso....fazer alguma coisa para achatar a curva... é claro que empresas quebradas não matam ninguém... trazem até alegria pros funças só pra ou peronistas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Odimn, somos amigos, sim, mas, infelizmente, nunca realizamos um churrasco. Um abraço!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    MARIZA DIOGO COUTINHO

    ± 13 dias

    Nota-se o porque o autor é professor da USP.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Mariza, não sou professor da USP, um trabalho digníssimo, inclusive. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    renato mello

    ± 13 dias

    Filipe, os leitores deram um banho de argumentos contrários. até agora só um concordou com você. Você só consegue se safar dessa matéria vergonhosa com dados de países (ricos e pebres, por favor) que souberam que "seu período (do lokdown) precisa ser bem calculado...", conforme vc informou no seu texto. Só assim esse artigo não vai naufragar. Como calcular u período de fim de lockdown?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Renato, não vi "banho" algum e dificilmente um texto seria uma unanimidade. Inclusive, prefiro que seja assim, não é do meu interesse pregar para convertidos. Além disso, não há necessidade alguma de me "safar" ou o texto "não naufragar", já que, repito, no texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Trata-se apenas de aprender com as experiências internacionais, que mostram que o lockdown é uma medida válida que produz bons resultados quando bem aplicada. Sobre sua pergunta, ela também é respondida no texto: com uma política ampla de testes na população, só assim esse cálculo pode ser feito. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    Hugo

    ± 13 dias

    Lockdown por um curto período , apenas para que o sistema de saúde se prepare . O resto é politicagem , ou seja inócuo .

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Mauricio M

    ± 13 dias

    Parece-me que os argumentos apresentados não mudam a percepção final de que houve exagero no lockdown argentino. A economia foi ao chão e as infecções seguem a todo vapor. Certamente, não há uma fórmula exata, mas o governo argentino conseguiu a proeza de piorar muito a precária situação que já existia previamente... difícil acreditar na honestidade dessa estratégia. Além da doença, agora terão que lidar com a miséria generalizada.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • V

    Vinicius Costa Faria

    ± 13 dias

    Muito fraca a argumentação do autor. Usa dados rasos de "relaxamento" no isolamento para justificar o aumento dos casos (ex.: liberar treino de 28 times de futebol contribuíram para aumentar os casos na Argentina). Achei extremamente infantil a abordagem dos fatos e desconsidera inúmeras varáveis. Mesmo que não tivessem começado o relaxamento no início de agosto, como poderiam estar os argentino isolados até agora? É utopia.... uma hora iriam relaxar e os casos aumentar. Foi o que aconteceu e ponto final. O ISOLAMENTO NÃO ADIANTOU NA ARGENTINA - ISSO É UM FATO, não uma hipótese.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Vinicius, fique a vontade para apontar as variáveis que teriam sido desconsideradas. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Solange

    ± 13 dias

    Se todo mundo ficar em casa durante anos, o vírus não se espalha e as pessoas morrem de fome.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Gustavo

    ± 13 dias

    Nem cientistas que passaram anos estudando os tipos de vírus e suas variações sabem o que é certo ou que é errado! Aí vem o jornalista e sabe o que se deve fazer! É cada uma!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • R

      RPM

      ± 12 dias

      Até que fim um comentário certo, pois só escreve Mer..

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Araucária

    ± 13 dias

    Quanto malabarismo para defender algo que não funciona....a verdade é que eles se lascaram, muito mais do que nós. Simples assim....E usar a Nova Zelãndia, ilha do tamnanho de um ovo, no meio do Oceano como medida para países continentais já mostra o tamanho da forçação de barra.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Araucária, não há nada de "malabarismo", apenas aprender com as experiências internacionais. No texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Roberto Luiz Arndt Anunciacao

    ± 13 dias

    O colunista “esqueceu” que a queda do PIB argentino no segundo trimestre foi de quase 20%, um dos piores resultados do mundo. Lockdown não é eficiente e o texto está repleto de malabarismos para tentar justificá-lo de alguma forma.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá Roberto, não há nada de "malabarismo", apenas aprender com as experiências internacionais. No texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    F.Neto

    ± 13 dias

    Como o pânico da população está baixando, agora os adeptos do "fica em casa até a vacina" vem com essa de sequelas graves da Covid, algo que, como eles gostam, não tem comprovação científica nenhuma.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Silva

    ± 13 dias

    Espero que estudos venham a ser feitos aqui no Brasil tentando esclarecer qual teria sido o pacote ideal de medidas para cada Estado/Município (cada qual com sua peculiaridade habitacional, sanitária, educacional…). Em parte, a resposta depende de projeções quantitativas (econômicas, fiscais, sanitárias, de mortalidade etc) de qual o impacto de medidas como o lockdown (que afeta a vida das pessoas, renda, orçamento, políticas públicas etc) sobre a mortalidade total ao longo do período afetado (o que inclui não apenas o período da pandemia, mas o posterior também). Por enquanto, os dados ainda estão rolando. O lockdown é certamente eficaz durante algum tempo. Quanto tempo? Essa é a questão.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • S

      Silva

      ± 13 dias

      Esse tipo de conhecimento pode vir a ser importante em uma eventual futura pandemia. E sabe-se que elas ocorrem de tempos em tempos.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Dissenha

    ± 13 dias

    Ou seja: a Argentina errou. Alguém fala em "genocídio das pratas"? ninguém: o Establishment é de esquerda. Aliás, não é a primeira vez que o articulista explica fatos ocorridos em países com governo alinhado com à esquerda, pure concïdence ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marco Aurelio Borges

    ± 13 dias

    Matéria confusa, quer provar que confinamento funciona, mas quebra empresas, pessoas, e quando liberado aumenta os casos um monte, e pessoas de risco morrem igual, até porque nem o sistema de saúde que é alegado para fazer o confinamento consegue proteger, logo, é uma furada.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • W

    wilmar scoz

    ± 13 dias

    Faltou dizer no artigo que o Brasil se utilizou de abertura gradativa e mesmo assim nada alterou o resultado. Conter o vírus por decretos é estupidez e ditatorialismo. Não funciona. É uma ilusão. Se o vírus passar rapidamente, sem contensão, apenas cuidado com os idosos e vulneráveis, menos pessoas teriam morrerão.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Lucano

    ± 13 dias

    Quanto mais alto o percentual de contaminados melhor, desde que não sature o sistema de saúde. Ou vai ficar em lockdown até "sair' a vacina? O caso da Suécia vai jogar por terra toda essa teoria de lockdow inteligente como o dessa coluna, o objetivo é se atingir o platô de contaminação. Mais rápido se atinge isso se se afrouxarem as regras. Represar pode chegar a um ponto ótimo de não contaminação, porém, quando abrir (já que não dá pra ficar sempre em lockdown) vai ser o estouro da boiada, simples assim seu Figueiredo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    joao cesar reinert

    ± 13 dias

    Além de não surtir efeito mandou de vez para a aniquilação a economia do país . Talvez você devesse comprar pesos argentinos e guardar em casa .

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    FERNANDO LUIZ POZZOBON

    ± 13 dias

    Muito bom artigo . Feito de maneira estudiosa. Ainda estou para ver um estudo do porque na China a covid não se alastrou. E foi ali que o bicho nasceu...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    DENISSON HONORIO DA SILVA

    ± 13 dias

    Não hà respostas simples. Os paises que podemos elogiar foram os asiaticos. Mas tambem devemos reativizar, uma vez que a origem de diversas pandemias desde a de 50 do seculo passado, são originarias da Asia. E isto deu um know-how. E há exceção ao ebola, que ficou restrito à Africa. Portanto, a Argentina teve sim um viés esquerdista. Não deram a minima à economia. O nobre historiador poderia sim avaliar se isso não será o parafuso final do caixão. Busque informações quais paises poderiam se sair melhor. Agora mesmo empresas estão sendo varridas do mercado como a aeronautica. Esse artigo acrescenta pouco, uma vez que muitas questões cientificas ainda não podem ser respondidas.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    LSB

    ± 13 dias

    De certa maneira, prova sim que não funciona. A Argentina, após um longo e rigoroso confinamento, teve aumento significativo de casos apenas abrandando o confinamento. Enfim, na melhor hipótese adia os casos e contaminações... qual a lógica? confinamento por prazo indeterminado até surgir a vacina ou o vírus “passar”? Ok, mas nenhuma dessas duas hipóteses vai ocorrer com certeza (pode, mas não é certo)... então, qual o objetivo? Preparar melhor os serviços de saúde? Ok, mas isso tem q ser avaliado considerando os custos do confinamento (q ainda não conhecemos)... enfim, esse confinamento absurdo cada vez fica mais claro q não foi correto...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • ± 11 dias

      Olá LSB, repito, no texto foram apontados exemplos de locais onde o confinamento foi realizado com bons resultados. Trata-se apenas de aprender com as experiências internacionais, que mostram que o lockdown é uma medida válida que produz bons resultados quando bem aplicada. Sobre suas perguntas, elas também são parcialmente respondidas no texto: com uma política ampla de testes na população, só assim esse cálculo pode ser feito. Um abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Maquiavel

    ± 13 dias

    A Argentina caminha a passos largos em direção a venezuelização

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    João Teixeira Pires

    ± 13 dias

    Fica claro que, em um primeiro momento, o confinamento rigoroso evita muitos contágios e mortes. Mas, na verdade, apenas adia esses contágios e mortes. Ou seja, na melhor das hipóteses, serve para preparar o sistema de saúde para tratar os casos que virão, cedo ou tarde. E outra: fica muito mais fácil contabilizar o número de mortes por COVID do que o número de mortes que os efeitos deletérios na economia irão causar. Para se saber a melhor atuação de um país frente à pandemia (se é que isso será possível), precisaria haver um sistema de coleta de informações ultra-sofisticado para contabilizar todas as mortes que serão consequência da economia naufragada.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luiz Alberto

    ± 13 dias

    Como bem disse o articulista o "confinamento cansou". É um dado da realidade. Não se pode agredir os fatos. A longo prazo todos estaremos mortos e a taxa de inflação no cemitério é "zero". Sem polarização, sem ideologismos creio que há medidas sanitárias que permitem fazer a economia funcionar e proteger vidas sem essas absurdas clausuras que protegem apenas a incompetência e a ganância de políticos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    chico

    ± 13 dias

    Tudo muito lindo mas miope.Vamos aferir os custos do confinamento (economia,saude geral,educação etc) e fechar a conta

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Rafael França de Souza

    ± 13 dias

    é a critica que faço, todo mundo tá maluco, ou é um extremo ou outro. O que ajuda a economia seria diminuir impostos, como os encargos trabalhistas, por um período, mas nosso presidente preferiu reduzir jornadas e salários, arrecadando menos, do que tentar manter a renda do trabalhador. O outro lado também demonizou qualquer um dizendo que tinha que ser confinamento absoluto, entendendo que qualquer atividade fora de essencial era uma ameça; jornadas alternativas, pessoal reduzido, exigência de medidas sanitárias poderiam ter sido propostas, mas demonizaram que tentava apensa manter seu negócio em pé, da fábrica à loja mais simples...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Shayman

    ± 13 dias

    Matéria mentirosa. Não acreditem, tenho estado nessa região e os "dados " da matéria estão distorcidos ou são mentira pura. No Uruguay, onde o contágio é quase zero, ninguém deu bola para distanciamento social e na Argentina os dados estão manipulados pelo governo comunista pró China.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.