• Carregando...
O cão na foto parece ter ficado triste após levar broncas.
Broncas e punições tem efeito nocivo sobre os animais.| Foto: Bigstock

Os cachorros estão ocupando um lugar de destaque nas casas de todo o mundo. Com o seu afeto e lealdade, esses companheiros caninos se tornaram parte integrante das famílias. No entanto, à medida que os laços entre humanos e cães se fortalecem, também cresce a complexidade e os desafios desta relação.

Os problemas de comportamento em cães são inúmeros e variam desde questões básicas como comportamentos indesejados até transtornos graves como ansiedade por separação, reatividade e agressividade. Esses desafios podem causar muito estresse não apenas para os tutores, mas também para os próprios animais, impactando negativamente seu bem-estar. Mas grande parte das pessoas se sente perdida na hora de ensinar e acaba recorrendo a broncas, castigos e punições na tentativa de remediar estes problemas.

Broncas e punições como aplicar castigos, produtos amargos, borrifadores de água, dar sustos, restringir a convivência com a família ou até usar violência física (como tapas e cutucões) podem parecer soluções rápidas, mas seus efeitos são nocivos. A confiança entre tutores e cães é prejudicada, porque o animal associa negativamente a interação com os tutores e isso gera insegurança. Além disso, animais submetidos a punições aversivas frequentemente desenvolvem níveis de estresse, ansiedade e medo, levando a problemas comportamentais ainda mais graves.

Quando são usadas punições aversivas na tentativa de ensinar o foco está no comportamento indesejado, quando deveria estar nos comportamentos que o cão deveria ter. Na abordagem de educação pet baseada em reforço positivo recompensa-se os comportamentos desejados, orientando o cão na direção certa e incentivando a aprender e se comportar de maneira adequada.

Mas como ensinar de maneira positiva?

Nem sempre é fácil conduzir sem ajuda profissional a educação dos cachorros. Embora o acesso à informação esteja cada vez mais amplificado, o ideal é ter ajuda profissional para um melhor direcionamento.

O adestramento positivo ensina tutores a ensinarem seus cães e a como se relacionarem de maneira saudável, levando em consideração as necessidades dos animais e a qualidade de vida deles. Além de promover um convívio mais harmonioso com a família, ajuda a reduzir o estresse dos pets, melhora o bem-estar emocional e físico e resulta numa educação eficiente e duradoura.

Ao optar pelo adestramento positivo, os tutores estão investindo não apenas na solução de problemas e na obediência dos seus cães, mas também no fortalecimento de uma parceria baseada em confiança e respeito.

0 COMENTÁRIO(S)
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]