i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil

Fintech curitibana muda de nome e se reinventa para ir além do bom e velho boleto bancário

  • PorPatricia Dorfman
  • 24/02/2019 10:00
Matheus Bernert e Eduardo Simioni, fundadores da Juno. Foto: Divulgação/ Juno
Matheus Bernert e Eduardo Simioni, fundadores da Juno. Foto: Divulgação/ Juno| Foto:

A meta sem dúvida é arrojada: manter em 2019 o crescimento conquistado em 2018, ano em que a fintech curitibana BoletoBancário.com quadruplicou o número de clientes e faturou mais de R$ 1 milhão ao mês. Para garantir o ritmo acelerado, os sócios Matheus Bernert e Eduardo Simioni delinearam estratégias que agem em um ponto sensível para qualquer empresa: a marca.

Foi assim que nasceu a Juno. Não apenas um novo nome para a startup, mas um novo conceito, com oferta de mais serviços em uma plataforma amigável que atende a diversas necessidades de pessoas físicas, empresas de qualquer tamanho, e-commerce e marketplaces.

“O que antes era uma fortaleza para o negócio, acabou se tornando uma barreira para o sonho”, conta Matheus Bernert, ao falar da percepção dos sócios sobre o BoletoBancário.com e a possibilidade de oferecer uma solução mais completa ao mercado. “Não somos apenas uma solução financeira. Nós nos aproximamos do empreendedor e trabalhamos a automação da gestão, otimizando o tempo do empresário em seu negócio”, enfatiza ele.

LEIA MAIS >> Empresa paranaense abre centro de distribuição na Alemanha de olho na Europa

Para possibilitar essa evolução do serviço, o processo de rebranding da fintech foi desenhado ao longo de 2018, assim como a preparação da plataforma e dos novos serviços. “Não fizemos nada da noite para o dia. Pensamos a solução e evoluímos a proposição, que incluiu encontrar um nome que agregasse valor e representasse essa nova etapa”, explica Matheus, “afinal, tínhamos a consciência do impacto que a mudança causaria no negócio”.

Sobre a escolha do nome, Matheus conta que “Juno” foi uma sugestão inicial sua, mas que o processo teve diversas etapas e uma lista de mais de 140 possibilidades levantadas. “Contratamos uma consultoria de branding para nos auxiliar. No amadurecimento, Juno foi a escolha final.”

Na explicação sobre a nova marca, Matheus conta algumas forças: Juno tem significado no mercado financeiro, já que era no Templo de Juno Moneta, em Roma, onde eram cunhadas as moedas do Império Romano. “Mas, Juno é uma palavra pequena, forte, fácil de lembrar, digitar e falar. Porém, não faria sentido para um negócio digital se ele não fosse, também, um domínio digital forte e estivesse disponível.”

 Do boleto bancário ao pacote completo

Juno é uma plataforma que agrega diversos serviços financeiros, como a emissão de cobranças por boleto bancário ou cartão de crédito, transferência de saldo da conta online para o banco, envio de lembretes de cobrança, personalização das cobranças com a logomarca da empresa, parcelamentos, além do total controle dos clientes da plataforma sobre os processos gerados via sistema. “Vamos consolidar esse ano, ainda, soluções de cartões pré-pagos e transferência de recursos entre contas”, esclarece Matheus. A ideia, segundo ele, é alcançar um mercado maior, porém, ainda mais focado nas micro e pequenas empresas e nos profissionais autônomos. Somos uma fintech, mas atuamos basicamente com tecnologia.”

Para oferecer a plataforma mais assertiva e de fácil usabilidade, a estratégia também foi investir no backend, ou seja, atuar na engenharia da plataforma. Desde o processo de acesso e cadastro, que é simples e realizado em pouco tempo, até o investimento na segurança das transações, com atenção especial aos processos de compliance e de fraudes. Não à toa, 1/5 dos profissionais da Juno são desse setor e atuam em diversas frentes, identificando o perfil do cliente, os riscos das operações, os padrões de comportamento.

“Usamos tecnologias próprias e de terceiros para termos informação e podermos disponibilizar o melhor em termos de segurança integrada aos clientes”, diz Matheus.

 

 

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.