Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ministro Tarcísio Freitas em reunião em Nova York
Ministro Tarcísio Freitas em reunião em Nova York| Foto: Divulgação / Ministério da Infraestrutura

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, está em Nova York, nos Estados Unidos promovendo um roadshow para mostrar as oportunidades de investimentos em infraestrutura no Brasil para mais de 50 grupos investidores. E as Rodovias Integradas do Paraná, nome dado ao novo plano de concessão do Anel de Integração do estado, estão entre os principais destaques do portfólio apresentado pelo ministro.

As principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

Segundo o Ministério da Infraestrutura, o novo pedágio paranaense foi o principal assunto da reunião do ministro com os executivos do grupo Patria Investiments, nesta terça-feira (05). “O fundo de investimentos analisa o portfólio de ativos federais da área de infraestrutura que serão transferidos à iniciativa privada para decidir se entrará na disputa pelo controle de algum deles nos leilões previstos para este ano e 2022. Chamou a atenção soluções a serem adotadas nas estradas do Paraná, como a menor tarifa de pedágio com aporte adicional crescente de acordo com cada ponto percentual ofertado como desconto, o que pode reduzir em até 50% o valor das tarifas atuais”, informou o Ministério.

Com previsão de R$ 43 bilhões de investimentos privados para mais de 3 mil quilômetros de rodovias estaduais, o projeto paranaense é o maior investimento privado em infraestrutura previsto para 2022. A concessão paranaense supera, por exemplo, a concessão da Nova Dutra, também prevista para 2022, e considerada a maior concessão do país por prever R$ 15 bilhões em investimentos em um único lote (o projeto paranaense é dividido em seis lotes). “O ministro Tarcísio Freitas saiu dos encontros desta terça-feira certo de que os próximos leilões promovidos pelo Governo Federal contarão com novos players estrangeiros”, diz nota do Ministério da Infraestrutura. A Pátria tenta se habilitar para ser um deles: o grupo administra carteira de projetos com valor estimado em R$ 30 bilhões no Brasil e no exterior.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]