Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Cases em smart cities inspiram profissionais a buscar capacitação
Cases em smart cities inspiram profissionais a buscar capacitação| Foto: Pexels, Andrea Piacquadio/Reprodução

O que gestores públicos, empresários, profissionais autônomos e acadêmicos têm em comum quando o assunto são soluções de smart cities? As aplicações são diversas, mas a capacitação em cidades inteligentes interessa a todos os setores, da mobilidade à sustentabilidade, passando pela infraestrutura, energia e gestão pública e privada.

Pela nossa experiência com a execução de projetos relacionados a cidades inteligentes, percebemos que um dos maiores gargalos – se não o maior – é a falta de cultura e de conhecimento por parte dos atores no Brasil, especialmente entre gestores públicos e profissionais do mercado em geral.

Aprendemos que entregar um projeto de consultoria para um município não garante que ele seja executado, pois muitas vezes faltam pessoas capacitadas para absorver e conduzir processos dentro de instituições e de seus trâmites burocráticos. Por outro lado, ainda existem poucos especialistas no Brasil que entendam de smart cities no seu sentido amplo.

Um programa de imersão em smart cities precisa unir o que há de mais novo no mundo acadêmico com as reais necessidades do mercado e das cidades, trazendo os principais cases de projetos e conectando especialistas do Brasil e do mundo para acelerar o desenvolvimento das cidades no âmbito público e privado. Diferente de uma simples pós-graduação, precisamos nos tornar, cada vez mais, uma comunidade de especialistas conectada com o mercado.

Essa expertise vem contribuindo para que os formandos coloquem em prática projetos, soluções e tecnologias para empresas e municípios de todo o país, com desenvolvimento prático de habilidades variadas no âmbito empresarial:

  1. Visão holística e sistêmica sobre as cidades inteligentes;
  2. Expansão do networking especializado, com conexões dentro e fora do país;
  3. Acesso a parcerias e modelos de contratação para projetos em smart cities;
  4. Oportunidade de inserção de maneira ativa no ecossistema de compras públicas; 
  5. Possibilidade de aceleração empresarial ou de startup em laboratórios ou sandboxes;
  6. Identificação dos gaps em relação ao processo de vendas;
  7. Remodelação de produtos e serviços para aplicar adequadamente a legislação que rege as licitações públicas para projetos e soluções em cidades inteligentes.

Curso cíclico e flexível

Lançado no ano passado dentro do iCities Academy, o curso Smart City Expert formou a primeira turma de experts e, neste segundo ano, foi dividido em duas turmas, com conteúdos exclusivos para cada tipo de profissional. Além do Smart City Expert – Negócios e Profissões, a turma de Expert Governos Inteligentes será destinada para servidores e gestores que atuam no poder público, e outros formatos de capacitação também em EAD.

Para quem se interessa, mas tem pouco tempo disponível, o programa é flexível, com quatro encontros síncronos por mês. As aulas são gravadas e o aluno pode avançar no seu ritmo. Além disso, os módulos são cíclicos: todo mês um novo ciclo é iniciado, dando mais flexibilidade para a realização dos módulos no momento certo de cada aluno.

Uma smart city é um estilo de vida, que envolve basicamente o cidadão. Temos que ter o sentimento de protagonismo, de buscar demandas e soluções, de pertencimento com a cidade. Para isso, é necessário profissionais mais interessados e capacitados, com acesso à informação e dados – sabendo os caminhos para aplicá-los em benefício da sociedade.

*Eduardo Filipe Mazzarolo Marques, sócio-diretor e diretor de estratégia e inovação do iCities, empresa pioneira na estruturação de cursos formadores de massa crítica no tema.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]