Lutas

Fechar
PUBLICIDADE

mma

Após suspensão por doping, Anderson Silva tenta terceiro ressurgimento no UFC

Aos 40 anos, Anderson Silva volta ao octógono prometendo ainda brigar pela conquista do cinturão dos pesos médios. | Christophe Simon/AFP
Aos 40 anos, Anderson Silva volta ao octógono prometendo ainda brigar pela conquista do cinturão dos pesos médios. Christophe Simon/AFP
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Aos 40 anos de idade, Anderson Silva vive seu terceiro recomeço em menos de três anos neste sábado (27), em Londres, na Inglaterra.

Primeiro, o lutador radicado em Curitiba perdeu o cinturão dos médios (até 84 kg) do UFC ao ser nocauteado – pela primeira vez na carreira – pelo americano Chris Weidman em julho de 2013. Em dezembro do mesmo ano, na revanche, fraturou a perna esquerda, que precisou ser operada.

Após cogitar a aposentadoria, o Spider voltou ao octógono em apenas 13 meses para derrotar o fantasma da perna quebrada e o americano Nick Diaz, por decisão unânime. Logo depois de ressurgir pela segunda vez, contudo, caiu novamente.

Nos testes antidoping, antes e depois do combate, foram detectados em seu organismo os esteroides anabolizantes drostanolona e androsterona–drogas sintéticas que imitam o efeito da testosterona e ajudam, por exemplo, na recuperação e aumento da massa muscular. O brasileiro se defendeu alegando que tomou um estimulante sexual contaminado, mas acabou punido pela Comissão Atlética de Nevada com um ano de suspensão, pena máxima na época.

Agora liberado para competir, ele retorna à capital inglesa, onde lutou pela última vez antes de estrear no UFC, em 2006, para começar do zero. O objetivo é ser campeão de novo e o primeiro adversário no caminho até o título, o inglês Michael Bisping, 36 anos, ocupa a sétima colocação no ranking da categoria. Anderson é o número cinco da lista.

“Durante esse tempo [de punição] eu consegui parar para pensar. Eu estou com 40 anos e [a carreira] é uma coisa que passa. Os grandes testes me ajudaram a fortalecer essa ideia [de ser campeão de novo] e essa dimensão que eu pretendo fazer durante meus últimos anos lutando”, discursa o recordista de defesas de cinturão do UFC, com dez.

Durante esse tempo [de punição] eu consegui parar para pensar. Eu estou com 40 anos e [a carreira] é uma coisa que passa. Os grandes testes me ajudaram a fortalecer essa ideia [de ser campeão de novo] e essa dimensão que eu pretendo fazer durante meus últimos anos lutando

Anderson Silva, lutador de MMA

“Sou contra o uso de qualquer tipo de anabolizantes. Nunca usei... Mas existem as regras e paguei minha suspensão”, garante.

Apesar de acreditar que o doping não afeta seu legado no esporte, o Spider terá de conviver com uma implacável mancha no currículo. O mais difícil, porém, será recuperar cinturão, hoje com o americano Luke Rockhold. Pelo menos é o que a história aponta.

Bisping provocou Anderson Silva assim que a luta foi confirmada. Relembre

Desde que o UFC adotou controle antidoping para melhoradores de perfomance, em 2002, nunca um lutador que falhou em um teste conseguiu o cinturão. Quem chegou mais perto foi Vitor Belfort, que foi derrotado em três disputas de cinturão, em uma delas, em 2011, nocauteado pelo próprio Spider.

“O Anderson sempre fala que não é o melhor, mas que é capaz de fazer coisas que os outros consideram impossível. E ele me disse que vai pegar o cinturão de volta”, revela o empresário do curitibano, Ed Soares.

Onde acompanhar

O UFC Fight Night 84 terá transmissão pelo canal por assinatura Combate a partir das 14h30 de sábado. A Gazeta Povo vai acompanhar as quatro principais lutas do evento em tempo real pelo site www.gazetadopovo.com.br/esporte às 18 horas. No mesmo horário, o card principal também será exibido ao vivo nos cinemas Cinemark Barigui, em Curitiba, e Cineflix, em Maringá. A entrada custa R$ 60.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais