Blog / 

Rodrigo Constantino
Rodrigo Constantino

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Blog da Veja

Os "inteligentinhos" autoritários querem decidir de quem se pode fazer piada

jesus

Já rebati aqui os "argumentos" de Francisco Bosco, hoje recompensado por sua bajulação ao governo de esquerda com a presidência da Funarte, quando ele resolveu sustentar que fazer piadas contra a "maioria opressora" era legítimo, mas contra as "minorias oprimidas" jamais.

O tema é interessante por expor a hipocrisia dos "progressistas", autoritários em cada fio de cabelo, mas que gostam de posar de "tolerantes". Não possuem preconceitos, a menos que o alvo seja um evangélico: aí também já é pedir demais, né?

A coluna de hoje de Luiz Felipe Pondé fala do assunto, e esfrega na cara dos "inteligentinhos" sua falta de ética, ou seja, de caráter, assim como sua covardia. O fato de que os mesmos tiveram reações diametralmente opostas quando chargistas franceses foram mortos por terroristas islâmicos e quando evangélicos tentaram passar lei que proíbe piada com Jesus comprova a falta de princípios da turma. Diz Pondé:

Lembremos o que muitos inteligentinhos corretinhos falaram quando aconteceu a tragédia do jornal francês "Charlie Hebdo" em janeiro.

Na época, os bonitinhos disseram coisas como: os cartunistas não respeitaram "o outro". Adoro excepcionalmente essa coisa do "outro". Disseram também coisas como: só se pode fazer piadas com opressores. Ao longo dos anos fui percebendo que uma das maiores falhas de caráter hoje em dia, no que se refere ao debate público, é gente que sempre coloca essa coisa de "oprimidos x opressores" quando vai analisar o mundo. Gente séria não usa isso como argumento. Em 200 anos rirão desse argumento.

[...]

Minha hipótese é mais embaixo: bonitinhos são normalmente medrosos e, por isso, têm medo (com uma certa razão) do islamismo, porque essa moçada não vota no PSOL e não "cobra multa" para quem ofender o profeta.

[...]

Mas aqui surge a última questão: o fato é que os bonitinhos acham legal falar mal do cristianismo porque se movem por meio de argumentos do tipo "piadas só com os opressores", e, com isso, garantem seu mercado particular de piadas, mas complica o mercado dos outros.

Touché! E que pena que desta vez não havia a coluna na página anterior do Greg, pois sem dúvida seria mais um caso de coincidência no qual o "humorista progressista" seria desmascarado pelo filósofo. O pobre coitado foi salvo pelo gongo, e poucas vezes essa mensagem lhe poupou tanto constrangimento:

greg

Que pena! Greg é um ícone perfeito dessa leva de "inteligentinhos" que adora fazer piadas, desde que não ofendam as "minorias". É que ele é muito sensível e tolerante, sabe? E a sugestão de Pondé de "seguir o dinheiro" também nos levaria, nesse caso, ao Banco do Brasil. Ah, a doce simbiose entre estado e "artista engajado"...

Piada é assunto sério. O humor é fundamental numa sociedade livre. Os "autoritários do bem" estão conseguindo destruí-lo com seu puritanismo progressista, tudo em nome da proteção das "minorias". Mas claro que os outros também vão aprender a jogar o jogo e vão reagir na mesma moeda. Resultado: cada vez mais gente clamando pela coerção estatal para calar os humoristas, pois se acham no direito sagrado de não se sentirem "ofendidos". Que mundo chato!

Rodrigo Constantino
PUBLICIDADE

Sobre / 

Rodrigo Constantino
Rodrigo Constantino

Economista pela PUC com MBA de Finanças pelo IBMEC, trabalhou por vários anos no mercado financeiro. É autor de vários livros, entre eles o best-seller “Esquerda Caviar” e a coletânea “Contra a maré vermelha”. Contribuiu para veículos como Veja.com, jornal O Globo e Gazeta do Povo. Preside o Conselho Deliberativo do Instituto Liberal.

Saiba Mais

Arquivos

informe seu email e receba nosso conteúdo gratuito