Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

Trânsito

Curitiba vai ganhar viaduto estaiado sobre a Avenida das Torres

Ponte deve eliminar semáforos e facilitar fluxo no cruzamento com a Avenida Coronel Francisco H. dos Santos

Projeto prevê ponte sobre a Avenida das Torres, eliminando obstáculos no cruzamento com a Avenida Coronel Francisco H. dos Santos |
Projeto prevê ponte sobre a Avenida das Torres, eliminando obstáculos no cruzamento com a Avenida Coronel Francisco H. dos Santos
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Curitiba vai ganhar viaduto estaiado sobre a Avenida das Torres

A Avenida Coronel Francisco H. dos Santos, no cruzamento com a Avenida Comendador Franco, conhecida como Avenida das Torres, vai ganhar um viaduto estaiado, suspenso por cabos de aço, semelhante aos modelos de pontes feitos na cidade de São Paulo. O projeto foi um dos discutidos pela prefeitura de Curitiba em reunião na quinta-feira (1º) com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba ( Ippuc).

De acordo com a prefeitura de Curitiba, o viaduto passará por cima da Avenida das Torres e terá um vão livre de 134 metros, suspenso por 11 cabos em um sentido e 10 no sentido oposto. A pista terá 25 metros de largura, com quatro pistas, duas em cada sentido da Rua Coronel Francisco H. dos Santos. O projeto também prevê a construção de pistas de acesso para conversões e ciclovias.

O objetivo da implantação da ponte, segundo a prefeitura de Curitiba, é melhorar o fluxo de veículos na confluência das duas avenidas. O cruzamento separa os bairros Jardim das Américas, Guabirotuba e Uberaba. Com o viaduto, os semáforos serão eliminados e o fluxo de veículos será contínuo nas duas ruas.

A Avenida das Torres liga o Centro da capital ao Uberaba e é a principal via de acesso ao Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Já a Coronel Francisco H. dos Santos é uma das ligações para os bairros Boqueirão, Hauer, Xaxim e Jardim das Américas, Cajuru e para a BR-277. No cruzamento das duas avenidas, os congestionamentos são comuns, em especial nos horários de pico.

A prefeitura não informou quando as obras vão começar.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais