Maringá

Fechar
PUBLICIDADE

Maringá

HU anuncia novo superintendente provisório

Magda Lúcia, atual chefe de gabinete da UEM, assumiu em caráter provisório superintendência do HU. Ela substitui José Carlos Amador, que renunciou ao cargo no início de agosto

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A atual chefe de gabinete da Universidade Estadual de Maringá , Magda Lúcia Félix de Oliveira, foi anunciada como a nova superintende do Hospital Universitário (HU) de Maringá, na manhã desta segunda-feira (20). De acordo com informações da RPC TV Maringá, Magda Lúcia deve permanecer no cargo em caráter provisório até que seja realizada nova eleição para a escolha do superintendente que irá substituir José Carlos Amador, que pediu exoneração do cargo em 8 de agosto.

Em entrevista à RPC TV, a nova superintendente afirmou que o principal desafio é solucionar o problema da superlotação no hospital. Ela defendeu que a construção do centro cirúrgico e a ampliação do HU devem amenizar o problema ainda este ano.

Magda Lúcia é professora-adjunta do curso de Enfermagem da UEM. Em 1998, realizou um estudo de mestrado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) com o título A utilização dos serviços de urgência e emergência em Maringá, com foco no Hospital Universitário. A nova superintendente é também doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas. As informações são da Assessoria de Comunicação da UEM.

Renúncia de Amador

José Carlos Amador renunciou ao cargo de superintendente do Hospital Universitário de Maringá no início de agosto, dois anos antes de terminar o segundo mandato à frente do hospital. “Acredito que já cumpri meu trabalho. Deixei de ser comandante pra voltar a ser soldado." Após a renúncia, ele explicou que voltaria a dar aulas para o curso de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Em entrevista à Gazeta Maringá, no início de agosto, o médico disse acreditar que o HU passa por um momento delicado e que o novo superintendente deverá trabalhar por mudanças urgentes. “É preciso terminar a ampliação do hospital que se arrasta por anos e rever a relação do HU com o governo estadual e municipal. Isso é fundamental para atender bem à população.”

Na época, Amador apontou o diretor médico do HU, Dorvalino Gusmão de Aguiar, como o possível substituto temporário da superintendência.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais