Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

transporte

Nesta segunda-feira, greve de ônibus chegará ao seu sexto dia

Uma nova audiência entre motoristas e patrões está marcada no TRT para terça-feira (21), e a paralisação dos trabalhadores deve continuar até lá

Greve de ônibus chega ao seu sexto dia nesta segunda-feira (20). | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Greve de ônibus chega ao seu sexto dia nesta segunda-feira (20). Daniel Castellano/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O impasse entre motoristas e cobradores de Curitiba e região, empresas de ônibus, Urbs e Comec continua nesta semana. Uma nova audiência está marcada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para terça-feira (21), o que indica que a paralisação dos trabalhadores seguirá até lá.

O sindicato patronal oferece 5,43% de reajuste, ou seja, a inflação do período. Já o Sindimoc, que representa motoristas e cobradores, pede 15% e a elevação do vale-alimentação de R$ 500 para R$ 977. A desembargadora Marle Suguimatsu, que presidiu a audiência da última sexta-feira (17) pediu para que as ambas as partes reconsiderem suas posições. Caso não haja consenso no próximo encontro, o dissídio coletivo deve ir a julgamento.

Professores do Paraná decidem suspender greve e aulas serão retomadas na segunda

Parcelou o IPVA? Última parcela do imposto sobre veículos vence nesta semana

Ainda na sexta-feira (17), enquanto a audiência ocorria no TRT, várias denúncias começaram a surgir de que cobradores estavam sendo retirados das estações-tubo e de que os passageiros eram impedidos de entrar. Alguns cobradores afirmaram que deixaram os postos por ordem do sindicato. O Sindimoc negou que tenha tirado os trabalhadores dos postos de trabalho e afirmou em nota que está buscando descobrir quem estaria se passando por membro da entidade. Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia, mas o sindicato não identificou quem seriam os responsáveis pela abordagem.

No sábado (18) e também neste domingo (19), a exigência frota mínima não foi totalmente cumprida. Enquanto a negociação não chega ao fim, a categoria tem de manter, por determinação da Justiça, ao menos 50% da frota circulando nos horários de pico, e 40% nos demais horários.

Se os motoristas e cobradores insistirem em não manter a frota mínima necessária nas ruas nesta segunda-feira (20), a multa de R$ 100 mil por hora em caso de descumprimento poderá passar para R$ 200 mil. Esse, pelo menos, foi o aviso dado pela desembargadora na sexta (17).

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais