Vida e Cidadania

Fechar
PUBLICIDADE

Maringá

Prefeitura descarta livros para reciclagem

Segundo a secretária municipal da Cultura, Flor Duarte, um dos motivos é que muitos títulos são repetidos. Obras que vão para a reciclagem foram doados às bibliotecas

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Parte dos livros doados para as bibliotecas municipais não chegam às mãos dos leitores em Maringá. O motivo é que, em vez de ir para as prateleiras, as obras são destinadas à reciclagem de papel comum. De acordo com a secretária municipal de Cultura, Flor Duarte, uma comissão técnica formada por bibliotecárias de várias unidades realizam a triagem para decidir o destino dos livros que chegam como doação.

O número de livros já destinados à reciclagem não foi divulgado pela secretária. “Recebemos muitos livros didáticos e infantis [da população]. Muitos deles repetidos, alguns em bom estado e outros não. Após a triagem, oferecemos esses livros primeiramente para bibliotecas e entidades da região. Quando não há interesse, destinamos à reciclagem.”

A secretária afirmou que essa destinação ocorre exclusivamente com os livros que têm origem na doação. “É importante salientar que não são obras do acervo das bibliotecas municipais nem foram comprados pela Prefeitura.”

No início de junho, a unidade central da biblioteca municipal foi transferida do antigo endereço, na Avenida 15 de Novembro , no Centro, para um imóvel locado na Avenida Horácio Racanello, no Novo Centro. De acordo com Flor, os 58 mil títulos do acervo da unidade foram acomodados no novo espaço. No total, de acordo com a secretária, todas as bibliotecas municipais contam com acervo de 80 mil livros.

A diretoria da comissão de triagem dos livros foi procurada pela reportagem, mas até as 10h30 não retornou o contato.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais