PUBLICIDADE
Ana Cecília: a ABNT se comprometeu a definir uma data para análise da proposta em no máximo dois meses |
Ana Cecília: a ABNT se comprometeu a definir uma data para análise da proposta em no máximo dois meses
Recursos naturais

Revisão de normas da ABNT pode poupar muitas árvores

Pesquisadora paranaense propõe que monografias, dissertações e teses aproveitem os dois lados das folhas e também o uso de papel reciclado

Texto publicado na edição impressa de 01 de outubro de 2008

Você já pensou em quanto papel deixaria de ser usado se as monografias, dissertações e teses feitas pelos estudantes de graduação e pós-graduação pudessem ser impressas na frente e no verso das folhas? A advogada Ana Cecília Parodi, aluna do Mestrado de Direito Econômico e Socioambiental da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), pensou e fez as contas. Ela considerou também os cadernos e as fotocópias e chegou à conclusão de que, entre 1980 e 2007, quase 1 milhão de árvores foram derrubadas para a produção desse papel. Isso quer dizer que foram cortados 588 hectares de florestas, o equivalente a 800 campos de futebol.

A impressão somente na frente da folha é uma recomendação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), seguida pelas instituições de ensino. A associação também estabelece que o aluno deve usar papel branco. Ciente de que a mudança depende da revisão de uma norma, a advogada decidiu propor a mudança à ABNT. “Todos estamos na zona de conforto e não é todo dia que se encontra quem esteja disposto a sair dela”, afirma. Ana Cecília procurou a entidade e no pedido de revisão sugeriu o uso da frente e do verso das folhas, além de incluir a opção pelo uso do papel reciclado.

A pesquisa da aluna foi apresentada na última sexta-feira para a ABNT. Quem participou da reunião foi a professora Fabiane Lopes Bueno Netto Bessa, responsável pelo grupo de pesquisa Desenvolvimento Sustentável, Responsabilidade Social das Empresas e Cidades, da PUCPR, que co-orienta o trabalho de Ana Cecília junto com o professor Carlyle Popp, da UniCuritiba. Ele lidera o grupo de pesquisa Liberdade de Iniciativa e Dignidade Humana: Inclusão e Sustentabilidade. Segundo Fabiane, a ABNT se comprometeu a definir uma data para votar a reforma proposta em no máximo dois meses. “Eles disseram que nesse prazo terão o cronograma do que será discutido em 2009 e então saberemos quando eles vão debater a nossa proposta”, completa.

A professora diz que a apresentação da sugestão de mudança da norma foi bem recebida durante a reunião de trabalho da ABNT. De acordo com ela, todos ressaltaram que a revisão de normas ocorre justamente a partir de demandas sociais. Muitas mensagens foram enviadas para a ABNT reforçando a proposta de Ana Cecília e isso deu mais legitimidade ao pedido, explica Fabiane.

De acordo com Ana Cecília, há vários motivos para a revisão: a preocupação com o meio ambiente, a necessidade de identificar formas de mudar o modelo atual de produção e consumo, a importância de as instituições de ensino provocarem a reflexão e a busca de soluções para os problemas sociais e o papel da ABNT na promoção de mudanças e indução de comportamentos socioambientalmente corretos. Com a mudança da norma, lembra Ana Cecília, haverá a redução imediata do consumo de papel pela metade e como conseqüência a redução do desmatamento e a garantia de sustentabilidade para as próximas gerações.

* * * * *

Serviço

Para informações sobre a pesquisa e manifestação de apoio à mudança da norma o contato pode ser feito pelo e-mail reforma14724abnt@yahoo.com.br.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO