Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

pagamentos indevidos

Gaeco faz operação e prende prefeito de Araucária

Ação do Gaeco mira cobrança indevida de valores. Equipes fazem buscas na prefeitura de Araucária nesta manhã

  • Tribuna do Paraná
  • Atualizado em às
Rui Alves Souza (PTC) assumiu a prefeitura de Araucária em julho de 2016. | Divulgação/Prefeitura de Araucária
Rui Alves Souza (PTC) assumiu a prefeitura de Araucária em julho de 2016. Divulgação/Prefeitura de Araucária
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O prefeito de Araucária, Rui Alves Souza (PTC), foi preso na manhã desta terça-feira (20) em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

A operação, batizada de Fim de Feira, investiga o prefeito e outros servidores municipais por crimes de concussão e lavagem de dinheiro, em associação criminosa (exigência de dinheiro para liberar valores de contratos com a prefeitura e, até mesmo, para firmar contrato).

Além de Rui Alves, foi preso temporariamente o ex-secretário de Fazenda do Município (que deixou o cargo no começo do mês).

Ainda como parte da operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão, inclusive na residência do prefeito e em gabinetes da prefeitura, num total de 11 locais.

Rui Alves assumiu o cargo em julho deste ano após o então prefeito Olizandro Ferreira (PMDB) renunciar por motivos de saúde. Na eleição de outubro, ele concorreu ao posto, mas não foi eleito.

Prefeitura

A prefeitura de Araucária se pronunciou e confirmou sobre a prisão de Rui Alves. A secretaria de comunicação, porém, disse que ainda não sabe o motivo da operação do Gaeco no município.

“Nesse momento estamos sem o chefe do executivo e com todos os recursos da prefeitura bloqueados por uma outra ação na 2ª Vara da Justiça Pública. Temos cinco mil servidores aguardando o restante do 13 salário. Nosso foco agora é o desbloqueio dos valores para repasse aos servidores. Foi entrado com uma ação para liberação desse valor, mas a prefeitura está aguardando uma posição do Tribunal de Justiça”, disse Pedro Rodrigues Neto, secretário de comunicação da cidade.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE