i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
levantamento

Brasil plantou a maior área da história na safra 2017/18

Superfície semeada registrou alta de 1,4%, chegando ao recorde de 61,7 milhões (ha); produção total de grãos deve fechar em 228,3 milhões de toneladas

    • São Paulo
    • Estadão Conteúdo
    • 11/09/2018 11:37
    Segundo a Conab, a soja apresentou crescimento de área e produtividade na safra 2017/18. | Lineu Filho/Gazeta do Povo
    Segundo a Conab, a soja apresentou crescimento de área e produtividade na safra 2017/18.| Foto: Lineu Filho/Gazeta do Povo

    A produção brasileira de grãos deve encerrar o ciclo 2017/2018 com um total de 228,33 milhões de toneladas, a segunda maior da história do país, representando queda de 3,9% (menos 9,4 milhões de toneladas) em comparação com o período anterior, quando atingiu recorde de 237,67 milhões (t). Isso é o que mostra o 12º e último levantamento sobre a safra 2017/18 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta terça-feira (11).

    O resultado também é 0,1% menor (234 mil (t) a menos) ante o levantamento anterior, de agosto, quando a Conab estimou a safra 2017/18 em 228,57 milhões de (t).

    A área manteve-se próxima à estabilidade, com ligeira alta de 1,4% (mais 859,8 mil hectares), passando de 60,9 milhões de hectares para recorde de 61,7 milhões de hectares.

    Segundo a Conab, a área só não foi maior porque houve redução na área de milho primeira e segunda safras. Em relação à safra anterior, a área de milho primeira safra reduziu de 5,48 milhões para 5,08 milhões de hectares e a área de segunda safra reduziu de 12,10 milhões para 11,56 milhões de hectares em razão, principalmente, da expectativa futura de mercado.

    A soja continua como importante destaque entre as culturas analisadas, apresentando crescimento de área e produtividade. A oleaginosa registrou produção recorde, atingindo colheita de 119,28 milhões de toneladas, aumento de 4,6% em comparação com a safra anterior (118,99 milhões de toneladas).

    A safra total de milho deve alcançar 81,36 milhões (t), queda de 16,8% ante a safra anterior (82,18 milhões de toneladas). Do total da produção de milho, 26,8 milhões de toneladas (menos 12%) foram colhidos na primeira safra e 54,5 milhões de toneladas (menos 19,1%) na segunda safra.

    A Conab destaca, ainda, a estimativa de aumento da produção de algodão em pluma, calculada em 2 milhões de toneladas, representando aumento de 31,1% em relação à safra passada. A área plantada com a fibra deve atingir 1,17 milhão de hectares, o que representa um crescimento de aproximadamente 25%, e uma produtividade (algodão em caroço) de 4.267 quilos por hectare.

    A safra total de feijão deve alcançar 3,11 milhões de toneladas (queda de 8,3% ante 3,18 milhões de (t) em 2016/17). A primeira safra de feijão está projetada em 1,28 milhões de toneladas (queda de 5,8%). A segunda safra da leguminosa deve atingir 1,21 milhões de toneladas (mais 1,2%) e a terceira safra do grão está projetada em 619,2 mil toneladas (menos 26,1%).

    A produção de arroz deve cair 2,1%, de 12,03 milhões (t) para 12,07 milhões (t). Já a safra de trigo, cultivado no inverno, deve ser de 5,24 milhões (t), em comparação com 5,14 milhões (t) em 2017, representando aumento de 22,9% entre os dois períodos.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.