Com uma loja virtual que oferece cerca de 500 produtos, o empresário Nicolaas Nienhuys, de Castro (Campos Gerais), espera ampliar seu faturamento anual de R$ 1,6 milhão para R$ 2 milhões até de­­zembro. Ele afirma que a demanda por artigos ligados à produção de animais como ovinos e suínos está aumentando.

De tapetes para desinfecção dos pés dos bichos a testes que identificam a causa da diarreia do rebanho em dois minutos, trazidos da Holanda, ele vem diversificando sua loja na web. Parte dos produtos ele descobriu vasculhando a internet, revela. "Muitas vezes não preciso nem procurar. As próprias indústrias em busca de um canal de venda nos contatam", acrescenta.

Nienhuys não tem ponto de venda fixo em Castro. A ITC do Brasil trabalha a portas fechadas, com dez profissionais de áreas como zootecnica. Eles precisam de conhecimentos técnicos para atuarem como vendedores e até para divulgarem os novos produtos.

"O que tentamos fazer é explorar um nicho esquecido. Ofe­recemos o que, por exigir importação ou por estar chegando no mercado, o produtor não encontra nas lojas agropecuárias", relata o empreendedor, que é descendente de holandês. A melhora nos preços dos suínos tende a provocar reação em cadeia, beneficiando outros setores, diz o ex-suinocultor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]