O Brasil pretende, literalmente, tirar vantagem dos frangos durante a Copa do Mundo. A tendência de aumento no consumo interno de carne de aves anima a indústria avícola, que prevê alta também nas cotações para exportação.

A expectativa de recuperação do consumo de frango no Brasil, maior exportador global do produto, deverá implicar em aumento da competição com o mercado externo em 2014. Essa é a avaliação da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), que considera um quadro de oferta ajustada à demanda – com pouca folga.

“Estudos mostram que o país deve receber perto de 500 mil turistas, e tem ainda a retomada do consumo, que tinha recuado no ano passado... Será um ano de oferta ajustada, o que vai acontecer é que o mercado externo terá que disputar (com o local)”, disse ontem o presidente da Ubabef, Francisco Turra. A Ubabef estima um crescimento de 3% a 4% na produção em 2014, para 12,7 milhões de toneladas, enquanto o consumo interno tende a subir 7%, retomando a marca de 45 kg por pessoa/ano.

Revisão

2 pontos porcentuais a mais de crescimento na produção de frangos – em relação à última projeção para 2014 – são esperados pela Ubabef, conforme novo diagnóstico relacionado à Copa do Mundo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]