Depois de ser reconhecida oficialmente na última semana, a fronteira agrícola do Matopiba – formada pelos estados do Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia – foi contemplada com um plano de desenvolvimento regional. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento faz uma romaria pelos quatro estados nesta semana para detalhar as ações que serão desempenhadas para fomentar o agronegócio da região.

Hoje a região responde por 12,8% da produção nacional de grãos. O bloco abrange 337 municípios e 31 microrregiões, num total de 73 milhões de hectares e uma população de 5,9 milhões de pessoas. O Mapa estima que até a produção de soja deverá saltar de 18,6 milhões de toneladas em 2013/2014 para 22,6 milhões de toneladas em 2023/2024 – salto de 21%.

Entre as intenções do plano está a criação de agência de desenvolvimento tecnológico, com ênfase na capacitação, inovação, pesquisa, agricultura de precisão e assistência técnica.

Abreu tem ressaltado que um dos focos do programa será os produtores locais, já que em geral a região foi povoada por agricultores oriundos de outras regiões. Outra prioridade será a logística, com avanços em rodovias federais como a BR-235, a BR-040 e BR-242, além de ferrovias e hidrovias.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]