i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Arquivo

Produtores tentam ampliar a renda

  • PorJosé Rocher
  • 19/10/2009 21:12

Iowa City, Iowa - As lavouras dividem atenção com as mais diversas áreas na vida profissional dos produtores rurais norte-americanos. Além do cultivo e do domínio do mercado agropecuário, eles exercem atividades ligadas ao agronegócio que muitas vezes rendem até mais dinheiro que a lavoura. Banqueiros, corretores de seguro, vendedores de máquinas agrícolas negociam entre si e tiram renda dessas atividades que, no Brasil, são essencialmente urbanas.

Os produtores não se limitam a profissões tradicionais. Aos 65 anos, Jim Meade é também piloto de avião. Presta serviços a produtores na região de Iowa City, no estado de Iowa. Com queda nos lucros da atividade agrícola, a renda que obtém com o avião não pode ser desprezada. Um vôo de meia hora custa o equivamente a R$ 850. Meade, considerado um dos mais experientes pilotos da região, loca aeronaves para prestar o serviço.

A atuação em segmentos paralelos dá pontos de vista privilegiados aos produtores rurais. O gerenciamento financeiro da atividade agrícola é determinante, afirma Jeff Cuddeback, representante do Washington Bank na cidade homônima, estado de Iowa. Ele conta que o limite de crédito por produtor, equivalente a R$ 2,5 milhões a juros entre 5% a 7% ao ano, funciona como teto. "Não há como emprestar esse valor todo ano. As contas assumidas a cada safra precisam ser avaliadas antes de novos financiamentos".

Lidar com custos e receitas é a especialidade de Paul Bergshnei­der, de Easton, Illinois. Ele presta serviço como contador na região e, numa época em que o fantasma do prejuízo reapareceu nos Estados Unidos, relata que seus clientes devem alcançar resultados positivos. "Os produtores vão receber um pouco mais do que os custos nesta safra. As médias de produtividade são relativamente boas."

A prestação de serviços à agricultura nos EUA é atrativa a ponto de produtores como Duane Hammer alugarem suas terras para se dedicar à clientela. Ele vende insumos e ganha dinheiro também com a aplicação de agroquimicos. Enquanto as chuvas dos últimos dias representavam preocupação para a maioria dos produtores, Hammer previa ampliação do mercado, uma vez que problemas como ferrugem e mofo branco tendem a crescer com a umidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.