i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
não é só comida

Pneu de soja chega desafiando a concorrência

Pesquisa começou buscando sustentabilidade, mas acabou obtendo um pneu macio e adaptado às intempéries

  • PorDa redação
  • 05/09/2017 17:36
Óleo de soja também diminui o  o consumo de energia na fabricação dos pneus | Divulgação/Goodyear
Óleo de soja também diminui o o consumo de energia na fabricação dos pneus| Foto: Divulgação/Goodyear

Neste mês de setembro começa a chegar às lojas norte-americanas a primeira linha de pneus à base de óleo de soja, resultado de pesquisa de seis anos da multinacional Goodyear em parceria com a United Soybean Board (espécie de Conselho dos Produtores de Soja dos Estados Unidos). O pneu cria um mercado completamente novo para a leguminosa, o que pode levar a aumento da demanda e melhores preços para os produtores rurais.

O interesse da Goodyear na fabricação do “pneu de soja” começou por questões de sustentabilidade, mas a pesquisa trouxe à tona um produto com qualidades superiores e altamente competitivo. O composto borracha e óleo de soja resultou em um pneu que permanece macio mesmo em condições climáticas adversas, garantindo melhor aderência e tração esteja o tempo seco, úmido ou frio. Daí a razão do nome comercial, WeatherReady – pronto para o clima. Ao fim, o pneu se revelou mais sustentável, econômico, neutro em carbono e totalmente renovável.

“Quando começamos a pesquisa conjunta, há seis anos, a ideia era apenas encontrar uma nova demanda para o óleo de soja. Agora temos um pneu que mostra do que a soja é capaz na estrada”, diz John Motter, presidente da United Soybean Board que também é produtor rural em Jenera, no estado de Ohio.

A borracha com óleo de soja se mistura mais facilmente aos compostos reforçados com sílica, item muito utilizado em pneus com baixa resistência ao rolamento, reduzindo o consumo de energia na fabricação.

“Em termos de tração, é o melhor pneu que já fabricamos”, afirma Ryan Peterson, presidente da Goodyear nos Estados Unidos. O apelo comercial do pneu é particularmente forte no hemisfério Norte, já que apresenta desempenho superior em aceleração, desaceleração e frenagem sobre a neve, e mantém mais estável também em curvas com pista molhada.

O pneu de soja da Goodyear está disponível no mercado norte-americano em 40 tamanhos e tipos, e pode ser usado em 77% dos modelos de carros, minivans e SUVs, incluindo marcas como Chevrolet, Ford, Honda e Toyota.

A busca de novos usos para as commodities agrícolas, como soja e milho, é estratégica para o setor devido aos consecutivos recordes de produção. Atualmente, 15 milhões de toneladas de soja são destinadas por ano à produção de biodiesel no Brasil. No mês passado, Mato Grosso inaugurou a primeira usina 100% de etanol de milho.

A pesquisa para chegar ao pneu de soja teve acompanhamento, supervisão e apoio financeiro do Conselho dos Produtores de Soja dos Estados Unidos. Contatada, a Goodyear informou que ainda não há data prevista para lançamento do pneu no Brasil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.