i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
exportações de frango

Brasil aprova início de estudos para contestar a União Europeia na OMC

Três ministérios se reuniram nesta quarta-feira em Brasília para definir uma estratégia unificada

    • São Paulo
    • Estadão Conteúdo
    • 25/04/2018 18:23
    No último dia 19, integrantes da Comissão Europeia votaram para que 20 unidades brasileiras que vendem carne de aves para a UE fossem retiradas da lista de exportadores ao bloco. | Albari Rosa/Gazeta do Povo
    No último dia 19, integrantes da Comissão Europeia votaram para que 20 unidades brasileiras que vendem carne de aves para a UE fossem retiradas da lista de exportadores ao bloco.| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

    A Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou, por unanimidade, o início dos estudos para a abertura de um painel na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a União Europeia, que embargou a compra de carne de aves de indústrias brasileiras. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (25), pelo Ministério da Agricultura.

    Três ministérios se reuniram nesta quarta-feira em Brasília para definir uma estratégia unificada na OMC. Além de Blairo Maggi, pela Agricultura, estiveram presentes os ministros Aloysio Nunes Ferreira, das Relações Exteriores, e Marcos Jorge de Lima, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

    “Esse resultado demonstra a solidez dos argumentos brasileiros em relação ao pedido do Ministério da Agricultura”, afirmou Maggi, por meio da assessoria de imprensa da pasta.

    No último dia 19, integrantes da Comissão Europeia votaram para que 20 unidades brasileiras que vendem carne de aves para a UE fossem retiradas da lista de exportadores ao bloco. Em nota, a Comissão citou “deficiências detectadas no sistema de controle oficial brasileiro”.

    Não há ainda confirmação oficial sobre as empresas envolvidas e a extensão das medidas, mas um rascunho da lista com as prováveis 20 unidades, de nove empresas diferentes, que devem sofrer sanções foi divulgado pela imprensa. Nesta lista, há 12 unidades da BRF.

    Antes mesmo da decisão da UE, o ministro da Agricultura já havia indicado que, se o embargo fosse anunciado, iria recorrer à OMC, por considerar que o veto dos europeus fere as regras do comércio internacional. “Estamos sendo penalizados, pois há uma proteção por parte de saúde (com o veto) que a gente põe uma interrogação, e uma proteção de mercado que a gente não quer mais aceitar e quer brigar”, disse Maggi no dia 19 de abril.

    Segundo uma fonte, além da carne de aves, os ministros iriam debater sobre sanções sofridas por outros produtos brasileiros, como pescados. “A ideia é de que toda reação seja coordenada e não isolada”, disse a fonte.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.