i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
OPINIÃO

Vitrine para o campo

  • PorCarlos Guimarães Filho, editor
  • 09/11/2015 17:00

As atenções dos elos das principais cadeias produtivas do agronegócio da América do Sul estarão voltadas para Curitiba, mais especificamente para o Museu Oscar Niemeyer (MON), nos próximos dias 12 e 13, quando acontece o 3.º Fórum de Agricultura da América do Sul. O evento, que a cada anos ganha mais expressão, assume o papel de ponto central de discussão da necessidade de a região se articular em prol de mais espaço no agronegócio mundial, mostra a matéria de capa do caderno de Agronegócio desta terça-feira.

Pleitear esse status de protagonista nada mais é do que colocar em prática a força que o bloco tem! Brasil e Argentina dispensam comentários. Os países, segundo especialistas, são referências quando o assunto é produção agropecuária. E, com terras ainda livres e tecnologia de sobra no mercado, podem maximizar suas produções nos próximos anos. O Paraguai, apesar do momento difícil que atravessa por conta do câmbio que maltrata os produtores na atual safra, também ocupa lugar de destaque no cenário. Até mesmo a Bolívia e o Uruguai, e suas 10 milhões de toneladas de grãos (somados), aparecem com relevância no agronegócio sul-americano e, por que não dizer, no global.

O desafio agora é traduzir a força do campo da região em força política nas negociações bilaterais. Os painéis e conferências do Fórum podem criar uma atmosfera favorável à criação de um modelo mais dinâmico de participação no comércio internacional. Com certeza, os debates são o caminho para encurtar esse caminho.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.