Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Mais da metade de toda a movimentação de 2020, cerca de 65%, foi de granéis sólidos
Mais da metade de toda a movimentação de 2020, cerca de 65%, foi de granéis sólidos| Foto: Divulgação

Os portos do Paraná bateram o recordo de movimentação de cargas com 57.339.307 toneladas transitadas por Paranaguá e Antonina no ano passado. A alta de 2020 em relação a 2019 (53.204.040 toneladas) foi de 8%.

Mais da metade de toda a movimentação de 2020, cerca de 65%, foi de granéis sólidos. Foram 37.389.768 toneladas, de importação e exportação. A alta registrada é de 7% em relação às 34.925.488 toneladas de 2019.

No segmento, a soja representa o maior volume. Foram 14.263.349 toneladas exportadas em 2020. O volume final é 26% maior que o registrado no ano anterior (11.290.203).

Na importação, o destaque ficou com os fertilizantes. Em 2020 foram importadas 10.008.277 toneladas. Alta de 6% na comparação com 2019 (9.429.014 toneladas).

“O cenário foi muito bom e se mantém promissor para 2021. Apesar do plantio tardio da soja, nossa programação mostra que teremos movimento intenso já no primeiro trimestre”, disse Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná.

Segundo ele, a marca histórica reforça o bom momento do agronegócio brasileiro. “O preço deve continuar atrativo e a demanda mundial por alimentos segue alta.  Os portos se preparam para a retomada dos embarques de soja, que ficam mais fortes a partir de fevereiro. Além disso, produtos como açúcar, farelo, frango congelado e outras carnes devem manter o ritmo de exportações.”

Açúcar em Antonina 

No Porto de Antonina, o crescimento foi de 3%. Foram 938 mil toneladas registradas no ano passado, contra 908.377 toneladas em 2019. As exportações de açúcar (saca) puxaram movimentações. Em 2020, 139.029 toneladas foram exportadas via Antonina – 184% a mais que em 2019 (48.919 toneladas).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]