i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Bovinos

Bezerro lidera altas em cotações de bovinos

  • PorAgronegócio Gazeta do Povo (AgroGP) - agro@gazetadopovo.com.br
  • 16/11/2014 00:00
Abate de matrizes, clima, oferta reduzida e exportações elevam preços da arroba por mais de três anos no Brasil. | Hugo Harada / Gazeta Do Povo
Abate de matrizes, clima, oferta reduzida e exportações elevam preços da arroba por mais de três anos no Brasil.| Foto: Hugo Harada / Gazeta Do Povo

Com as cotações da carne bovina ultrapassando seus limites continuamente, surgem sinais claros de investimento no setor. O preço do bezerro sobe bem mais que o da arroba do boi gordo.

Segundo estudo técnico do Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral), o bezerro foi a categoria de reposição que mais apresentou alta. Nos dez primeiros meses deste ano, teve reajuste de 26,9% em Mato Grosso do Sul e de 28,5% em São Paulo. Esses dois estados determinaram média próxima de 27% no Paraná. O valor de um bezerro ultrapassou a marca de R$ 1,1 mil nesses três estados. Já os reajustes na arroba do boi em pé foram de aproximadamente 14% de janeiro a outubro.

Cinco pontos explicam a escalada nas cotações da carne bovina. Segundo o Deral, o fenômeno deve-se à oferta restrita, à diminuição do rebanho, ao abate de matrizes, ao clima (faltou chuva para recuperação de pastagens nas regiões de pecuária) e à força das exportações. O quadro contrasta com os demais setores do agronegócio, incluindo o do leite bovino, que tem preços considerados estáveis desde janeiro.

Estímulo13 pontosporcentuais a mais de aumento na cotação do bezerro foram registrados de janeiro a outubro na região de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná, na comparação com a elevação do valor da arroba do boi em pé.

Veja também
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.