i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Comércio exterior

Soja e Paranaguá batem recordes de exportação e importação

  • PorCaio Castro Lima, para Expedição Logística
  • 02/12/2020 17:08
Portos do Paraná movimentam 53,3 milhões de toneladas de janeiro a novembro de 2020
Portos do Paraná movimentam 53,3 milhões de toneladas de janeiro a novembro de 2020| Foto: Divulgação / APPA

Mesmo com a crise da pandemia do novo coronavírus o Brasil exportou tanta soja que não sobrou para o consumo interno, causando escassez para nós brasileiros e fazendo os preços de vários produtos subirem muito. O país já está com 60% de suas safras de 2021 já vendidas e 30% das de 2022. Apesar disso, as exportações da oleaginosa em grão seguem batendo recordes.

Neste ano, de janeiro a novembro, a exportação da soja já somou 81,4 milhões de toneladas, ultrapassando o total dos 12 meses de 2019, que foi de 74 milhões de toneladas. A previsão é de que até o fim do ano chegue próximo de 84 milhões de toneladas e supere o recorde de 2018, quanto foram vendidas 83,2 milhões de toneladas.

O montante de soja negociado para fora até novembro representa US$ 27,9 bilhões, frente aos R$ 23 bilhões de todo o ano passado. De maneira geral, além da soja, o agronegócio apresentou resultados positivos na balança comercial. O faturamento com exportações de janeiro a novembro, somou US$ 42,89 bilhões, com alta de 8,5%.

Na onda da exportação do grão, assim como do açúcar e da madeira, o Porto de Paranaguá também seguiu batendo recordes. Este ano, em 11 meses, houve a movimentação recorde de 53,3 milhões de toneladas de cargas nos portos do Paraná. Em todo o ano passado foram 51,9 milhões de toneladas. É o maior volume é o maior da história. Só o mês de novembro foram 4,4 milhões de toneladas movimentadas. A previsão é fechar o ano em com 57 milhões de toneladas.

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Luiz Fernando Garcia, destacou que 2020, mesmo com a crise da Covid-19, foi muito especial para os portos paranaenses. Ele lembrou que foram atingidos seis recordes no ano. Os melhores meses de março, abril, maio, setembro e outubro da história em movimentações. Com 5,7 milhões de toneladas, maio se tornou também o melhor resultado mensal da história dos Portos.

“É um resultado de toda a comunidade portuária. O porto tem que ser cada vez mais competitivo e eficiente. Apesar da pandemia, o ano foi de muito trabalho. As exportações de grãos e alimentos cresceram, com o câmbio favorável, e o tempo seco favoreceu os embarques”, analisou Luiz Fernando Garcia.

O governador do Paraná, Ratinho Júnior (1º à esquerda), visita as instalações do Porto de Paranaguá
O governador do Paraná, Ratinho Júnior (1º à esquerda), visita as instalações do Porto de Paranaguá| Divulgação / AEN

Aproximadamente 65% da movimentação dos portos paranaenses este ano foram de produtos de exportação: 38,1 milhões de toneladas de cargas. O volume nesse sentido do comércio exterior é 13% maior que o registrado no mesmo período, em 2019 (28,2 milhões de toneladas). As importações somaram 17,1 milhões de toneladas. Cerca de 4% mais que no ano passado, com 16,4 milhões de toneladas.

Mais de 66% das exportações e importações foram de granéis sólidos. Foram quase 32,5 milhões de toneladas de grãos movimentadas (alta de 10%). No ano anterior, foram 29,6 milhões de toneladas. Nesse segmento, destaque para o aumento de 78% registrado no volume de açúcar embarcado. Já são 3,67 milhões de toneladas exportadas, ante 2 milhões em 2019. Somente no último mês, foram 566.617 toneladas, mais que o dobro do que o registrado em outubro do ano passado.

Caminhões

Mais um recorde de Paranaguá este ano foi no que diz respeito à quantidade de caminhões que passaram pelos portos paranaenses. Em 2020, de janeiro até o dia 27 de novembro, 422.774 caminhões passaram por Paranaguá. O número é aproximadamente 12,7% maior que durante todo o ano de 2019, quando foram 375.899 veículos recebidos. Os caminhoneiros, que não pararam durante a pandemia de Covid-19, são responsáveis por 84% da movimentação de produtos que chegam ou saem pelo porto paranaense.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.