O sertanejo Eduardo Costa exibe nas redes sociais a novidade da sua garagem. Foto: Reprodução/ Instagram
O sertanejo Eduardo Costa exibe nas redes sociais a novidade da sua garagem. Foto: Reprodução/ Instagram| Foto:

No fim do ano passado a Lamborghini começou a importar para o Brasil o Urus, um dos SUVs mais rápidos do mundo. Não demorou para o modelo virar uma febre entre os endinheirados.

As vendas da marca italiana quadruplicaram no país e hoje há fila de espera de dois meses, em média, por um carro que custa R$ 2,4 milhões.

Dos 20 exemplares que a Via Itália, representante oficial da Lamborghini no Brasil, comercializou no primeiro semestre, 16 foram do Urus, segundo dados da Abeifa (associação que reúne as fabricantes e importadoras de automóveis).

Parece pouco, porém é quatro vezes mais que janeiro a julho do ano passado, quando chegaram às ruas cinco modelos da Lambo - quatro Huracán Coupé e um Aventador. Já em todo 2018 foram 15 exemplares, sendo dois Urus.

E olha que não estão incluídas as unidades negociadas por importadoras independentes.

Foto: Lamborghini/ Divulgação
Foto: Lamborghini/ Divulgação

Preferência também dos ricaços

Um dos privilegiados compradores é o cantor sertanejo Eduardo Costa, que tirou o utilitário de alta performance da loja em abril deste ano, exibindo seu novo carro nas redes sociais.

Na postagem o artista mineiro, radicado em Goiás, resumiu o anúncio da compra do Lamborghini com a seguinte frase:

"Vou dizer uma coisa pra você, se você tem sonho acorda cedo e vai trabalhar, eu trabalho pesado desde meus sete anos de idade, chego dos meus shows na segunda-feira e vou pra roça ver o que tem lá pra resolver, por que eu sei que se eu quiser algo sou eu mesmo que tenho que fazer. Enfim, sem suor, não tem conquista, não tem vitória, se você que (SIC) ser um vencedor na área financeira lute até os cordeiros virarem leões, 'tendeu?'? Eu creio que você ainda vai vencer na vida em nome de Jesus. Amém????"

Eduardo Costa, cantor sertanejo.
Foto: Lamborghini/ Divulgação
Foto: Lamborghini/ Divulgação

A fenômeno Urus mostra que a preferência por SUVs, que hoje representam 25% dos emplacamentos de carros no mercado brasileiro, também chegou ao seleto grupo dos veículos "super premium".

O volume de vendas do Urus no Brasil foge ao padrão dos carros neste patamar de preço. E as vendas poderiam ser ainda maior se a produção não fosse limitada e boa parte da fabricação não tivesse como principal destino mercados prioritários, como Estados Unidos, Europa e Oriente Médio.

E não é só a procura pelo utilitário italiano que surpreende. O desempenho impressiona para um SUV. O motor 4.0 V8 biturbo rende 650 cv e 86,6 kgfm de torque, números que o levam de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos e a uma velocidade máxima superior a 300 km/h.

Toda essa força é gerenciada por um câmbio automático de oito marchas e com tração nas quatro rodas.

Foto: Lamborghini/ Divulgação
Foto: Lamborghini/ Divulgação

A suspensão no Urus vem com amortecedores pneumáticos, que ajustam a altura do vão livre do solo conforme a necessidade. A variação é de 15,8 cm a 24,8 cm, ideal para suportar lombadas e valetas, comuns em nossas ruas e estradas e que desafiam os superesportivos.

Outro recurso que aprimora a pegada mais bruta do SUV é o que esterça também as rodas traseiras, facilitando as manobras e melhorando a agilidade nas curvas.

Por falar em rodas, elas são imensas, de 23 polegadas, com freios de carbono cerâmica com pinças na cor vermelho.

A plataforma modular MLB foi desenvolvida pelo grupo Volkswagen - do qual a Lamborghini faz parte - e compartilhada por um time luxuoso de primeira: Porsche Cayenne, Audi Q7 e Bentley Bentayga.

As dimensões também são superlativas: 5,11 metros de comprimento, 2,01 m de largura e 3 m de entre-eixos, acomodando com bastante conforto até cinco pessoas. O porta-malas leva mais de 500 litros de bagagem.

Foto: Lamborghini/ Divulgação
Foto: Lamborghini/ Divulgação
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]