Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Esta será a segunda vez no ano que a GT Brasil desembarca em Curi­­tiba. Na primeira, em março, Ferrari e Lamborghini dividiram cada um o lugar mais alto do pódio nas duas provas disputadas pela 3ª e 4ª etapas | Divulgação
Esta será a segunda vez no ano que a GT Brasil desembarca em Curi­­tiba. Na primeira, em março, Ferrari e Lamborghini dividiram cada um o lugar mais alto do pódio nas duas provas disputadas pela 3ª e 4ª etapas| Foto: Divulgação

Saiba mais

A dupla Claudio Ricci (RS) e Rafael Derani (SP) é a atual campeã da GTBR3, pilotando uma Ferrari F430.

Vitórias

Além da briga pelo título da temporada, os bólidos travam um duelo particular pelo maior número de vitórias desde que a GT3 chegou ao Brasil, em 2007. O Ford GT segue na ponta com 16 conquistas, seguido pelo Lamborghini, com 12. A Ferrari F430 aparece em terceiro com 10, o Dodge Viper tem 9, o Porsche 911 GT3, 5, e o Audi R8, 2.

Mesmo espaço

Os carros da GTBR3 e da GTBR4 dividem espaço dentro da mesma corrida. As duas classes têm desem­penho diferente e, exatamente por esse motivo, pontuação separada. Mas largam juntas para formar um grid ainda mais interessante, com mais de 30 carros.

Pontuação

Na GT Brasil, o primeiro lugar da cor­ri­­da leva 20 pontos, o segundo, 17, o terceiro, 15, o quarto 13 e o quinto, 11. Do 6º, que marca 10 pontos, ao 15º, vai diminuindo 1 ponto por colocação.

Motos

Além dos veículos de Turismo, a programação da GT Brasil conta com o campeonato de SuperBike, envolvendo motos acima de 1.000 cm³, superpreparadas e capazes de superar os 300 km/h.

  • Confira os horários e os valores dos ingressos

Que tal trocar o feriadão na praia ou em um sítio no interior por um desfile de supermáquinas? Quem estiver na Grande Curitiba neste fim de semana poderá acompanhar de perto a briga "para-choques colados" entre Ford GT, Lambor­ghini Gallardo LP560, Ferrari F430, Dogde Viper, Porsche 911 GT3 e Au­­di R8, alguns dos modelos mais co­­biçados do mundo que disputam a Itaipava GT Brasil.Só essa lista já seria um grande atrativo para quem é fã de corrida ou apenas aprecia um belo automóvel, mas a etapa paranaense tem um ingrediente a mais: pode definir a dupla campeã da temporada 2010. Ou seja, previsão de ultrapassagens emocionantes e um festival de toques nas curvas do autódromo de Pinhais, comuns neste tipo de categoria.Esta será a segunda vez no ano que a GT Brasil desembarca em Curi­­tiba. Na primeira, em março, Ferrari e Lamborghini dividiram cada um o lugar mais alto do pódio nas duas provas disputadas pela 3.ª e 4.ª etapas da categoria principal, a GTBR 3 – há também a GTBR4, uma espécie de segunda divisão formada por Ferrari Challenge, Maserati Trofeo e Ginetta G50.

Mas, considerando toda a temporada, o Ford GT é que tem visto os concorrentes pelo retrovisor. O mo­­delo venceu quatro das 12 provas até agora e levou a dupla Valdeno Brito (PB) e Matheus Stumpf (RS) à liderança, com 183 pontos. O Lamborghini Gallardo também garantiu outras quatro etapas, mas a dupla paulista Chico Longo e Daniel Serra, que dirige uma das sete Lambos participantes este ano, aparece em segundo com 45 pontos atrás (138). Aliás, do segundo ao quinto lugar na classificação só dá o esportivo italiano. Ferrari F430 e Audi R8 completam a relação dos ganhadores com duas vitórias cada.

A diferença dos líderes é tão grande que uma combinação favorável de resultados pode encerrar a disputa antes mesmo da rodada dupla final, que acontece no fim de no­­vembro, em São Paulo. "Dependendo dos resultados, podemos sair de Pinhais campeões, mas não estamos contando com essa possibilidade, não. Nosso carro levará 65 kg de lastro neste fim de semana e, como o peso é o inimigo número um de um carro de corrida, vamos tentar apenas somar o máximo de pontos possíveis lá", revela Brito.

O paraibano se refere ao lastro de sucesso – peso extra adicionado aos carros dos pilotos que se destacaram nas etapas mais recentes, uma das formas de assegurar equilíbrio no Itaipava GT Brasil. A regularidade tem sido o ponto forte da dupla: em doze corridas, foram quatro vitórias, dois segundos lugares, três terceiros, um quarto, um quinto e apenas um abandono.

"Devido ao peso que vamos carregar, fica difícil tentar uma vitória ou pódio, mas nossa tática é correr com calma, usando a cabeça, para não cometer erros e conseguir o melhor resultado possível", acrescenta Brito.

Serviço

Mais informações: www.itaipavagtbrasil.com.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]