Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Hyundai revela novo HB20, com motor turbo e que freia sozinho; preços e versões
| Foto:

A Hyundai revelou a nova família do HB20, que recebeu a mais profunda mudança desde que estreou em 2012. A marca trata o lançamento como uma nova geração, pela série de modificações feitas no veículo, de estrutura a equipamentos.

A plataforma continua a mesma, porém passou por uma evolução que fez crescer ligeiramente as dimensões.

As vendas começam pelo hatch na primeira quinzena outubro, com preço inicial de R$ 46.490 até R$ 81.290. Valor abaixo do rival Chevrolet Onix, que estreia a segunda geração em novembro partindo de R$ 48.490. Já o Ford Ka, que forma o pódio campeão de vendas no Brasil, começa em R$ 45.590.

Em meados de novembro estreia o sedã HB20S e a opção com apelo aventureiro HB20X chega em dezembro.

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo

Confira os preços de todas as versões, agora com novos sobrenomes:

HB20

  • HB20 1.0 Sense: R$ 46.490
  • HB20 1.0 Vision: R$ 50.490
  • HB20 1.0 Evolution: R$ 53.790
  • HB20 1.6 Vision: R$ 57.990
  • HB20 1.6 Vision automático: R$ 62.790
  • HB20 1.0 turbo Evolution automático: 67.190
  • HB20 1.6 Lauch Edition automático (limitada): R$ 69.990
  • HB20 1.0 turbo Diamond automático: R$ 73.590
  • HB20 1.0 turbo Diamond Plus automático: R$ 77.990

HB20S

  • HB20S 1.0 Vision: R$ 55.390
  • HB20S 1.0 Evolution: R$ 58.390
  • HB20S 1.6 Vision: R$ 62.590
  • HB20S 1.6 Vision automático: R$ 67.390
  • HB20S 1.0 turbo Evolution: R$ 71.790
  • HB20S 1.0 turbo Diamond: R$ 76.890
  • HB20S 1.0 turbo Diamond Plus: R$ 81.290

HB20X

  • HB20X 1.6 Vision: R$ 62.990
  • HB20X 1.6 Vision automático: R$ 67.890
  • HB20X 1.6 Evolution automático: R$ 69.890
  • HB20X 1.6 Diamond automático: R$ 75.190
  • HB20X 1.6 Diamond Plus automático: R$ 79.590

Hatch e sedã agora são empurrados pelo motor 1.0 turboflex, com três cilindros e injeção direta, que rende 120 cv e 17,5 kgfm de toque, disponível na faixa a partir de 1.500 rpm e que segue linear até 3.500 rpm. Trata-se da evolução do 1.0 turboflex, de 105/ 98 (e/g) e 15,0/ 13,8 kgfm, da família Kappa.

"Na cidade a nova motorização vai trabalhar com torque máximo a todo instante, garantindo arrancadas e retomadas mais rápidas"

Rodolfo Stopa, gerente geral de Produto da Hyundai Motors Brasil.

O propulsor está associado sempre ao câmbio automático de seis marchas, com opção da troca manual por borboletas atrás do volante.

Foto: Hyundai/ Divulgaçãp
Foto: Hyundai/ Divulgaçãp

As versões mais básicas continuam com o motor 1.0 flex tricilíndrico, de 80/ 75 cv e 10,2/ 9,4 kgfm (etanol/ gasolina), acoplado à transmissão manual de cinco marchas.

O 1.6 flex (quatro cilindros) se mantém nas configurações intermediárias, agora rendendo 130/ 123 cv e 16,5/ 16,0 kgfm - antes era 128/ 122 cv, com a mesma faixa de torque. As opções de caixas são a manual ou automática, ambas de seis velocidades.

Enquanto HB20 e HB20S mesclam as três motorizações, o HB20X só é impulsionado pelo 1.6. Segundo a marca sul-coreana, a ausência do propulsor sobrealimentado no modelo se deve ainda à resistência do público por motores desse tipo.

"Preferimos escolher uma motorização mais seguro, por se tratar de carro de nicho. O turbo (com tecnologia downsizing) ainda está no começo aqui no Brasil", saliente Stopa.

O gerente, no entanto, diz acreditar que o novo motor turbo ganhará a preferência do consumidor e, caso seja aceito pelo cliente Hyundai, no futuro é bem provável que o 1.6 saia de linha.

Foto: Hyundai/ DIvulgação
Foto: Hyundai/ DIvulgação

O HB20 também ficou mais sofisticado. Na lista de novidades estão:

  • velocímetro digital;
  • abertura e fechamento da porta sem chave;
  • start/ stop (desliga o motor em paradas rápidas em congestionamento, semáforos e cruzamentos);
  • partida por botão
  • ar-condicionado digital;
  • piloto automático;
  • monitoramento de pressão dos pneus.

Na parte de segurança, o modelo adota:

  • controle de estabilidade e de tração;
  • quatro airbags (frontais e laterais);
  • assistente de partida em rampa;
  • destravamento automático das portas em caso de acidente;
  • alerta de mudança de faixa (exclusivo no segmento);
  • frenagem de emergência autônoma (exclusivo no segmento): minimiza os riscos de colisões frontais ou diminui consideravelmente o impacto de uma batida. O dispositivo avisa o motorista sobre a possível colisão e, caso na perceba reação suficiente do condutor, ativa os freios automaticamente.

O pacote de tecnologia e segurança é a resposta da Hyundai ao rival Chevrolet Onix, que chega à segunda geração também com um recheio nesses quesitos. O concorrente estreia primeiro a opção sedã e em novembro lança o hatch. E tem como destaque o motor 1.0 turboflex, de 116 vc e 16,8 kgfm.

Foto: Hyundai/ Divulgação
Foto: Hyundai/ Divulgação

Produzido em Piracicaba (SP), o HB20 incorpora a nova linguagem visual da Hyundai, com forte inspiração no conceito Saga, exposto no Salão de São Paulo 2018.

Os faróis exibem formato triangular e não são integrados à grade, que traz barras horizontais nas versões comuns ou com desenho irregulares e efeito tridimensional no HB20X.

Também pode vir com a borda e filetes cromados, conforme a versão. A luz diurna em led que contorna os faróis está disponível a partir da motorização turbo.

Na lateral há apliques em preto na coluna C, chamado pela marca de "efeito X". A combinação com a linha de cintura ascendente das janelas cria um belo efeito visual.

Na traseira as lanternas adotam o estilo bumerangue no hatch e, certamente, vão gerar discussões sobre o seu design e proporção.

Foto: Hyundai/ Divulgação
Foto: Hyundai/ Divulgação

Já no sedã, elas são horizontais e também passam a percepção de serem desproporcionais ao tamanho do conjunto. No entanto ao vivo o formato agrada aos olhos, com nítida inspiração no novo Elantra.

O caimento do teto na traseira deixou o HB20S com um ar acupezado. A solução praticamente "esconde" o terceiro volume.

Outra ideia criativa é a pintura em preto brilhante na porção que liga a tampa do porta-malas ao vidro traseiro. Cria-se uma ilusão de ótica de que há um prolongamento do vidro, principalmente quando estiver com uma película protetora.

Dimensões maiores

Os ajustes na antiga plataforma deixaram o carro ligeiramente maior. São 2 cm a mais no comprimento, passando para 3,94 m no hatch e 4,26 m no sedã. E 3 cm extras no extre-eixos, subindo para 2,53 m nas duas carrocerias.

A largura também aumento em 2 cm, chegando a 1,70 m, enquanto a altura permanece com 1,47 m.

Foto: Hyundai/ Divulgação
Foto: Hyundai/ Divulgação

O HB20X, por sua vez, cresceu 3 cm no comprimento, passando para 3,97 cm, a mesma esticada para altura e largura, que agora são de 1,74 m. A distância entre os eixos é o mesmo dos demais: 2,53 m.

Para valorizar ainda mais a proposta aventureira urbana do HB20X, a Hyundai amplificou os adereços. O resultado ficou bem interessante. O modelo exibe enormes molduras das caixas de roda com entradas de ar, que parecem ser falsas, mas tem pequena abertura.

A capacidade do porta-malas no hatch é de 300 litros, enquanto no sedã é de 475 l.

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo

O que mudou por dentro?

Se na linha anterior a cabine do HB20 gerava a percepção de estar num carro de categoria superior, com a renovação isso diminuiu.

Os materiais empregados são de boa qualidade, mas a quantidade de plástico continua exagerado.

O acabamento em tom marrom da cabine não casou tão bem com o aplique em cor azul na porção central do painel, disponível nas versões mais completas.

Já a opção do acabamento em cinza com o detalhe em preto brilhante ficou mais adequado à proposta de sofisticação.

O visor do ar-condicional com visualização digital (os comandos são por botões) presente na configuração Diamond poderia trazer um layout mais moderno, com um grafismo policromático, e não apenas no tom azul.

Já o desenho das saídas de ventilação quebra esse retrocesso visual, com um design horizontal interessante.

As versões mais completas entregam ainda elementos que realçam a sofisticação do modelo, como painel parcialmente digital (não tão impactante como no Volkswagen Polo e Virtus) e revestimento em couro, que pode ser cinza ou marrom.

A central multimídia se deslocou para o alto do painel, adotando o estilo flutuante.

Quanto ao espaço interno, a limitação que gerava queixas frequentes de consumidores de HB20 foi resolvida com a ampliação da área da cabine, especialmente para as pernas e cabeças, que foi aumentada em 4,7 cm.

Confira os itens de cada versão:

HB20 1.0 Sense

R$ 46.490

  • Ar-condicionado, direção elétrica, volante multifuncional com comandos de som e Bluetooth, vidros elétricos dianteiros, painel de instrumentos analógico, ganchos para fixação de cadeirinhas Isofix, banco do motorista com regulagem de altura e calotas aro 14.

HB20 1.0 Vision

R$ 48.990 (sem multimídia)
R$ 50.490

  • + espelhos retrovisores elétricos, central multimídia com tela tátil de 8 polegadas, entrada USB para carregamento rápido de smartphones, chave do tipo canivete, alarme, vidros elétricos nas quatro portas, maçanetas externas e retrovisores externos na cor da carroceria, porta-objetos com tampa deslizante.

HB20 1.0 Evolution

R$ 53.790

  • + rodas de liga leve de 15 polegadas, vidros elétricos nas quatro portas, ar-condicionado digital, sensores de estacionamento traseiros, controles de tração e de estabilidade, assistente de partida em rampas, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, painel digital e grade dianteira cromada.

HB20 1.6 Vision:

R$ 57.990
R$ 62.790 (automática)

  • + assistente de partida em rampas, piloto automático com limitador de velocidade, apoio de braço central para o motorista.

HB20 1.6 Launch Edition AT

R$ 69.990

  • + airbags laterais, faróis com projetor e luzes de led, acendimento automático dos faróis, banco traseiro bipartido, câmera de ré, alarme com sensor de presença, retrovisores com rebatimento elétrico, partida do motor por botão, apoia braço central deslizante.

HB20 1.0 turbo Evolution AT

R$ 67.190

  • + coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, ar-condicionado digital, vidros elétricos nas quatro portas, antena tipo barbatana, rodas de liga leve diamantadas de 15 polegadas, sensores de estacionamento traseiros, painel de instrumentos digital e faróis de neblina.

HB20 1.0 turbo Diamond AT

R$ 73.590

  • + airbags laterais, câmera de ré, retrovisores com rebatimento elétrico, partida do motor por botão, destravamento das portas sem chave, faróis projetor com luz de posição em led, acendimento automático dos faróis, volante revestido em couro, banco traseiro bipartido, paddle shifts, apoia braço deslizante e sistema start-stop.

HB20 1.0 turbo Diamond Plus

R$ 77.990

  • + alerta de colisão com frenagem autônoma de emergência, alerta de mudança de faixa, bancos revestido em couro, acendimento automático dos faróis e sensor de pressão de pneus.

Os itens do HB20S e do HB20X repete os mesmos itens do hatch de acordo com as versões.

Os custos das três primeiras revisões são de R$ 1.108 (1.0), R$ 1.204 (1.0 turbo) e R$ 1.185 (1.6 16V).

**O jornalista viajou a convite da Hyundai

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]