Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A loja da marca chinesa em Curitiba (na Avenida Mário Tourinho) está quase pronta para a inauguração de sexta-feira | Marcelo Elias / Gazeta do Povo
A loja da marca chinesa em Curitiba (na Avenida Mário Tourinho) está quase pronta para a inauguração de sexta-feira| Foto: Marcelo Elias / Gazeta do Povo
  • O hatch J3 tem freios ABS com EBD, air bag e trio elétrico como itens de série
  • O sedã J3 Turin traz os mesmos equipamentos do hatch e custa R$ 39,9 mil

Campinas - A JAC Motors do Brasil estreia no mercado brasileiro com uma estratégia ousada. Diferentemente das outras marcas chinesas que desembarcaram no país de forma tímida e sem fazer muito alarde, a JAC promete apresentar aos quatro cantos do país o hatch J3 e o sedã J3 Turim – os primeiros modelos da empresa a serem vendidos por aqui. Para isso, na próxima sexta-feira serão inauguradas simultaneamente 46 concessionárias em 28 cidades, no que está sendo chamado de o "Dia J", em alusão à primeira letra do nome abreviado da empresa Jianghuai Automobile Co. Ltd.

O principal apelo para que a JAC alcance a previsão de comercializar 35 mil unidades ainda este ano – o que representaria 1% do mercado de automóveis no Brasil e todo o volume de vendas da Nissan em 2010 – é a relação custo/benefício, como os seis anos de garantia e o forte investimento em marketing. A versão única do J3 e K3 Turim oferece um pacote completo de itens de série para a categoria, incluindo ar-condicionado, direção hidráulica, freios ABS com EBD, duplo air bag frontal, vidros, travas, retrovisores elétricos e faróis com regulagem. O J3 será vendido por R$ 37,9 mil e o J3 Turim, por R$ 39,9 mil.

No quesito marketing, a empresa investirá R$ 145 milhões este ano, inclusive com a contratação do apresentador Fausto Silva como garoto-propaganda. Uma forte e agressiva mídia em anúncios de televisão, revistas e jornais deve começar nos próximos dias.

Na capital paranaense, a concessionária da JAC está localizada na Avenida Mário Tourinho, 1.380, no Campina da Siqueira. Das lojas que serão abertas na sexta-feira, 35 são próprias do Grupo SHC, que investiu R$ 210 milhões, e as outras 11 foram viabilizadas com empresas parceiras. Na fase de expansão, outros 35 espaços serão abertos até o fim do ano. Mais quatro cidades do Paraná receberão a JAC: Ponta Grossa, Cascavel, Londrina e Maringá – todas por meio de parceiros já definidos.

O Grupo SHC carrega a credibilidade do empresário Sergio Habib, presidente da recém-criada JAC Motors do Brasil. Ele leva na bagagem uma grande experiência no segmento, afinal já foi presidente da Citroën do Brasil, responsável pela vinda das britânicas Aston Martin e Jaguar e hoje o Grupo SHC, empresa da qual é dono, é a maior distribuidor de carros no país. Para ampliar o leque de opções ao público, a empresa promete importar a minivan J6 até junho e o sedã médio J5 até setembro.

Modelos

Os modelos J3 e J3 Turim sofreram 242 alterações em relação às versões originais comercializadas na China. Desde mudanças estéticas até adaptações de engenharia, para se adequarem às condições das ruas e estradas brasileiras, e, principalmente, cair no gosto do consumidor. Além disso, a equipe técnica da JAC fez com que os veículos rodassem por 2 milhões de quilômetros para assegurar a resistência e a performance. "Os testes mostraram que vários componentes dos nossos modelos duram mais do que os das outras marcas. Outro diferencial é o valor das revisões, que será abaixo da média de mercado", vende Habib.

O jornalista viajou a convite da JAC Motors do Brasil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]