Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Bigstock
| Foto: Bigstock

Em dezembro, os motoristas ganharam mais uma conta com a qual se preocupar: até o fim de 2019, todos os veículos deverão ser vistoriados, no máximo, a cada três anos. O cronograma da inspeção deve ser divulgado pelo Detran de cada estado até 1º de julho. Ou seja, mais um gasto para entrar na já abarrotada planilha de custos de quem é dono de um automóvel.

>> Gasto alto de combustível? Cinco dicas para reduzir o consumo

gasolina, principal tormento dos condutores, é apenas um dos gastos com o carro, talvez o mais frequente. Mas a lista é bem mais extensa. Despesas que não são mensais precisam ser divididas por 12 e distribuídas ao longo do ano. Todo mês, e não somente no final do ano, o dono de um veículo está pagando um pouco do IPVA, do seguro e da manutenção, por exemplo. Veja abaixo uma simulação:

O que independe do ano/modelo 

MANUTENÇÃO/REVISÃO/REPARO: As revisões periódicas são condicionantes para a garantia do veículo. Deixar de fazer pode ser um tiro no bolso. Esse gasto, dividido por mês, pode alcançar R$ 150. 

LAVAGEM: Quem deixar de lado a limpeza para poupar pode ver o patrimônio depreciar ainda mais. Uma lavagem por mês deve consumir cerca de R$ 40. 

ESTACIONAMENTO/GARAGEM: Os preços variam muito, e quem estaciona todo dia pode conseguir desconto e pagar mensalidade. Uma projeção conservadora coloca esse item em R$ 200 por mês. 

COMBUSTÍVEL: O litro da gasolina em Curitiba, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), tem preço médio de R$ 4,002. O uso dentro da cidade coloca esse gasto em R$ 300 por mês com facilidade.

O que depende do ano/modelo 

(Exemplo de um veículo de R$ 50 mil, financiado com R$ 25 mil de entrada) 

DEPRECIAÇÃO: Essa perda de valor depende do modelo e ano do veículo. Considerando desvalorização de 10% no ano, o motorista verá voar do bolso R$ 417 reais por mês. 

SEGURO: Ficar sem seguro é brincar com a chance de perder o patrimônio da noite para o dia. Para um seguro orçado em R$ 1,5 mil, o gasto mensal é de R$ 125. 

LICENCIAMENTO: O licenciamento anual compreende o seguro obrigatório (DPVAT), a taxa de expedição do documento, eventuais multas e o IPVA. Uma projeção média deixa este item em torno de R$ 180 por mês. 

FINANCIAMENTO: Ao final de um financiamento, será natural constatar que o total serviria para comprar dois veículos. Para um carro desse valor, com juros de 1,5% ao ano em 60 vezes, o condutor teria de separar por mês R$ 635. 

TOTAL ESTIMADO: R$ 2.047 por mês** 

**Custo baseado em uma média conservadora. O resultado pode variar muito de acordo com os hábitos do condutor, ano e modelo do veículo, preços e taxas de juros praticadas no mercado. 

Carteira Nacional de Habilitação (CNH)***

O custo vai ficar mais salgado no ano em que o condutor tirar a primeira habilitação, fazer a renovação ou precisar de uma segunda via do documento. 

Primeira Habilitação, para a categoria B: R$ 2.095,62, entre aulas e exames 

Renovação normal da habilitação: R$ 209,44 

Segunda via da CNH: R$ 51,84. 

***Valores referentes a 2017. 

Custo de oportunidade 

É o dinheiro que deixa de entrar no bolso quando não se aluga a garagem para o carro de outra pessoa (R$ 200 por mês), por exemplo, ou quando não se aplica os R$ 25 mil dados de entrada no financiamento (R$ 125 por mês). 

Fonte: consultor financeiro e palestrante Jaques Diskin e Detran/RS

*Por Leandro Rodrigues

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]