Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

O preço elevado dos combustíveis tem feito muitos consumidores privilegiarem o nível de consumo na hora de escolher o veículo. E baseado no programa de eficiência energética do Inmetro, elaboramos um ranking com os campeões no baixo consumo quando abastecido com gasolina ou etanol.

A entidade utiliza o consumo energético em MJ/km (megajoule por quilômetro) como critério para classificar os carros. Quanto menor este número, mais econômico é o modelo. Caso dois automóveis tenham o mesmo consumo, o desempate é feito pela quantidade de g/km de CO2, em ordem crescente. 

>> De Sandero a Ferrari, confira os carros campeões de consumo no Brasil

Confira os 10 carros flex mais econômicos do país:

Confira:

1.º PEUGEOT 208 1.2 

Eficiência: 1,39 MJ/km
Cidade: 10,4/ 14,8 km/l (e/g)  
Estrada: 11,0/ 15,8 km/l (e/g) 
Motor: 1.2, de 90 cv e 13 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preços: de R$ 52.990 a R$ 60.290 

A adoção do motor 1.2 flex PureTech fez a 208 pular para o topo do ranking dos carros mais econômicos do país. 

O consumo surpreende, especialmente na estrada, que, segundo o Inmetro, alcança 15,8 km/l quando abastecido com gasolina. No entanto, é comum ele passar deste índice na condução real. 

O desempenho do Peugeot 208 1.2 é compatível com os modelos híbridos que rodam no Brasil.

2.º RENAULT KWID 1.0  

Eficiência: 1,39 MJ/km
Cidade : 10,3/ 14,9 km/l (e/g) 
Estrada: 10,8/ 15,6 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 70 cv e 9,8 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preços: de R$ 30.990 a R$ 40.740 

O motor 1.0 SCe do Kwid, emprestado do Sandero, foi recalibrado para privilegiar o baixo consumo. Com isso, perdeu potência - no hatch maior são 82 cv no etanol - , mas aliado ao baixo peso do subcompacto tornou-se um dos modelos mais econômicos do país, lado a lado com o 208

Na medição do Inmetro a diferença entre os dois está na emissão de poluentes: 86 g/km de CO2 do Renault, contra os 85 g/km do Peugeot

3.º VOLKSWAGEN UP! 1.0 TSI 

Eficiência: 1,40 MJ/km
Cidade: 10,0/ 14,3 km/l (e/g) 
Estrada: 11,5/ 16,3 km/l (e/g) 
Motor: 1.0 turbo, de 105 cv e 16,8 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preços: R$ 55.700 (Move) 

O carro que inaugurou uma nova era para os motores turbo no Brasil passou por uma reestilização na linha 2018 e algumas evoluções em equipamento que fizeram o subcompacto subir uma posição na lista - havia sido ultrapassado pelo Fiat Mobi Drive 1.0 GSR. 

A configuração Move alcança os 1,40 MJ/km graças ao uso de rodas de 14” com tecnologia ‘verde’ implementada no up! atualizado, o que se reflete em um rendimento de 16,3 km/l no ciclo rodoviário (gasolina). Quando equipado com as rodas de 15”, o rendimento cai para 1,44 MJ/km e faz 16,0 km/l. 

Já o up! 1.0 aspirado possui índice de 1,46 MJ/km, consumindo 14,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada com gasolina. 

4.º CITROËN C3 1.2 

 
Eficiência: 1,42 MJ/km
Cidade: 10,2/ 14,3 km/l (e/g) 
Estrada: 10,8/ 15,6 km/l (e/g) 
Motor: 1.2, de 90 cv e 13,0 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preços: de R$ 43.990 a R$ 52.940 

O moderno motor 1.2 Pure Tech chegou também ao C3, o que possibilitou ao modelo figurar no ranking ao lado do coirmão 208. 

A diferença dos números para o hatch da Peugeot está no peso entre os modelos e no coeficiente aerodinâmico. Isso não quer dizer que o C3 deixa a desejar, ao contrário, ele registra 15,6 km/l na estrada, segundo o Inmetro, mas pode ir além dependendo do peso do pé do motorista.

>> Gasto alto de combustível? Cinco dicas para reduzir o consumo

5.º FIAT MOBI 1.0 GSR 

Eficiência: 1,43 MJ/km
Cidade: 9,8/ 14,0 km/l (e/g) 
Estrada: 11,1/ 15,9 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 77 cv e 10,9 kgfm (etanol) 
Câmbio: automatizado, 5 marchas 
Preços: R$ 46.790

A versão automatizada apresenta a nova caixa que ameniza os solavancos nas trocas de marchas e a demora de resposta em arrancadas e retomadas - situações que arranharam bastante a imagem dos modelos automatizados com monoembreagem. 

O Mobi GSR vem equipado com o novo motor 1.0 FireFly, de três cilindros, e chega fazer 14 km/l de gasolina na cidade, contra 13,7 km/k da opção com câmbio manual. 

>> Gasto alto de combustível? Cinco dicas para reduzir o consumo

6.º FIAT ARGO 1.0 

Eficiência: 1,45 MJ/km
Cidade: 9,9/ 14,2 km/l (e/g) 
Estrada: 10,7/ 15,1 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 77 cv e 10,9 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preço: R$ 47.790 

Equipado com o mesmo 1.0 FireFly, de três cilindros do Mobi Drive, o Argo consegue ter um desempenho no consumo bem similar ao subcompacto mesmo sendo maior. E o comportamento dinâmico do carro na cidade agrada bastante. 

O Argo recolocou a Fiat na briga pelo topo do ranking em vendas no Brasil, juntamente com o Mobi. A versão 1.0 Drive é responsável por 35% das vendas do modelo, cabendo a 1.3 outros 40% e a 1.8, 25%. 

7.º FORD KA 1.0 

Eficiência: 1,49 MJ/km
Cidade: 9,2/ 13,5 km/l (e/g) 
Estrada: 10,8/ 15,7 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 85 cv e 10,7 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preço: R$ 44.780

Outro compacto com motor de três cilindros da lista. E curiosamente a versão de entrada 1.0 S (1,49 MJ/km) gasta menos combustível que a 1.0 SEL (1,52 MJ/km), ambas com transmissão manual de 5 marchas. 

O Ka ainda detém o posto de 1.0 flex aspirado mais potente do país. 

8.º RENAULT LOGAN 1.0 

Eficiência: 1,50 MJ/km
Cidade: 9,4/ 14,0 km/l (e/g) 
Estrada: 10,2/ 14,9 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 82 cv e 10,5 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preços: de R$ 45.850 a R$ 59.650 

Aparece à frente do Sandero em rendimento pela vantagem na aerodinâmica. O resultado até poderia ser melhor caso viesse equipado com direção elétrica ao invés de eletro-hidráulica. 

O nova família de motores SCe virou sinônimo de bom desempenho e baixo consumo na Renault. Para quem busca economia de combustível e espaço de sobra, o Logan é uma boa opção. Rende 14,9 km/l na estrada. 

9.º FORD KA+ 1.0 

Eficiência: 1,51 MJ/km
Cidade: 9,3/ 13,2 km/l (e/g) 
Estrada: 10,7/ 15,3 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 85 cv e 10,7 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preços: de R$ 49.250 a R$ 57.200 

A versão três-volumes não conseguiu ter melhor no desempenho que o Ka apenas pela aerodinâmica (os sedãs tendem a ter menor arrasto que os hatches). Mesmo assim, a eficiência energética do modelo faz dele uma ótima opção para relação economia e espaço, ao lado do Logan. 

Com gasolina, o Ka+ alcança 13,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na rodovia. 

10.º FIAT UNO 1.0 e 1.3 

Eficiência: 1,51 MJ/km
Cidade: 9,3/ 13,0 km/l (e/g) 
Estrada: 11,0/ 15,0 km/l (e/g) 
Motor: 1.0, de 77 cv e 10,9/ 1.3, de 109 cv e 14,2 kgfm (etanol) 
Câmbio: manual, 5 marchas 
Preço: de R$ 42.980

A família de motores FireFly é uma das modernas hoje no mercado com litragem abaixo de 1.6. Tanto que consegue ter um resultado enérgico muito parecido tanto no 1.0 quanto no 1.3, mesmo o segundo oferecendo mais potência e torque. 

Com isso o Uno fecha a lista do dez mais econômicos, vencendo no quesito emissões de poluentes o Chevrolet Prisma 1.0 e o Renault Sandero 1.0, que apresentam uma faixa de consumo próxima e o mesmo 1,52 MJ/km.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]