Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O Volkswagen Gol é um dos modelos que tiveram as maiores reduções nos emplacamentos em 2015 no estado. | Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
O Volkswagen Gol é um dos modelos que tiveram as maiores reduções nos emplacamentos em 2015 no estado.| Foto: Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo

O Paraná começou 2015 como o terceiro maior mercado de carros do país, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais, mas terminou o ano perdendo não só uma posição neste ranking como também amargando a quarta pior queda no volume de emplacamentos entre todos os estados.

No ano passado, o Paraná licenciou 185.813 unidades entre veículos de passeio e comerciais leves, ante 273.977 de 2014, uma retração de 32,13%. O índice ficou bem acima da média nacional, que caiu 25,59%. Rio Grande do Sul encabeça a lista de perdas em vendas, com 38,85% de encolhimento, seguido do Espírito Santo (35,98%) e Amapá (32,31%).

Renault faz valer o ‘fator casa’ e domina o mercado paranaense

Sandero, Logan, Duster e Master são os campeões de vendas em seus segmentos.

Leia a matéria completa

Santa Catarina aparece na quinta posição, com 29,84%, o que mostra que a crise no setor atingiu fortemente os três estados do Sul - eles respondem por 18% de todos os veículos novos comercializados no Brasil.

São Paulo, o maior mercado consumidor do país, ficou na 12.ª posição, com 24,55%, enquanto o segundo maior, Minas Gerais, teve uma retração de 21,11%, figurando apenas na 23.ª colocação.

No fim do ranking está Roraima, o estado que menos sentiu os efeitos da crise econômica no comércio de automóveis. Registrou somente 4,51% de queda em 2015 em relação ao ano anterior. O curioso é que por lá foram vendidos somente 5.014 unidades, o equivalente à metade dos licenciamentos do Renault Sandero no Paraná, que foi o modelo mais emplacado no estado em 2015, com 10.135 unidades.

Ranking dos estados

As quedas no volume de emplacamentos no Brasil em 2015, comparado a 2014. O Paraná registrou a 4.ª maior redução:

Estado

2015

2014

Variação

1º Rio Grande do Sul 151.137 220.648 -38,85%
2º Espírito Santo 44.850 70.053 -35,98%
3º Amapá 6.969 10.295 -32,31%
4º Paraná 185.813 273.797 -32,13%
5º Santa Catarina 126.604 180.457 -29,84%
6º Goiás 79.148 111.266 -28,87%
7º Mato Grosso 45.722 63.042 -27,47%
8º Pernambuco 74.357 101.748 -26,92%
9º Bahia 107.632 144.076 -25,29%
10º Rio de Janeiro 189.360 252.809 -25,10%
11º Alagoas 22.292 29.679 -24,89%
12º São Paulo 668.975 886.594 -24,55%
13º Ceará 63.133 82.653 -23,62%
14º Sergipe 19.115 24.935 -23.34%
15º Distrito Federal 82.762 107.501 -23,01%
16º Paraíba 32.209 41.708 -22,78%
17º Mato Grosso do Sul 36.007 46.381 -22,37%
18º Rondônia 20.453 26.289 -22,20%
19º Rio Grande do Norte 28.729 36.738 -21,81%
20º Amazonas 27.745 35.459 -21,75%
21º Tocantins 13.986 17.868 -21,73%
22º Maranhão 35.514 45.155 -21,35%
23º Minas Gerais 327.809 415.546 -21,11%
24º Piauí 26.886 34.046 -21,03%
25º Pará 47.334 56.438 -16,13%
26º Acre 7.342 8.277 -11,30%
27º Roraima 5.014 5.251 -4,51%
Fonte: Fenabrave
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]