Detalhe da garrafa de whisky que foi vendida pelo equivalente a R$ 110 mil | Reprodução
Detalhe da garrafa de whisky que foi vendida pelo equivalente a R$ 110 mil| Foto: Reprodução

Dezesseis carreteras, carros de corrida que dominaram as provas de rua e estrada brasileiras nas décadas de 1940 a 1960, rodaram recentemente pelas ruas de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, celebrando os 150 anos da cidade e o cinqüentenário de uma corrida que ainda está viva na memória de quem a assistiu.

Barulhentas, rústicas e, acima de tudo, velozes, carreteras são carros de corrida derivados de veículos de série americanos, equipados com motores de alto desempenho. O nome vem do termo em espanhol que significa estrada, e foi para correr nelas que essas "baratas" foram criadas. Sua entrada no Brasil se deu por influência argentina, pela vizinhança e intercâmbio com os pilotos gaúchos. Entre os vários pilotos homenageados estava Haroldo Vaz Lobo, de Curitiba, um dos últimos sobreviventes da época, ainda disposto a mostrar o quanto anda a sua carretera Ford com motor V8 conservada originalmente. Os regulamentos para as competições da época, lembram os pilotos, eram bastante flexíveis e exigiam, basicamente, que o bloco do motor e o chassi do veículo fossem da mesma marca.

LEITOR publique neste espaço a foto e a história de seu carro. Pode enviá-la por carta ou através do e-mail (automobilismo@gazetadopovo.com.br).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]