Associação de empresários do Paraná exalta general que defendeu intervenção militar - Caixa Zero
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Caixa Zero
Blog Caixa Zero

Associação de empresários do Paraná exalta general que defendeu intervenção militar

General Mourão: exaltado pela associação de empresários de Ponta Grossa.
General Mourão: exaltado pela associação de empresários de Ponta Grossa.

A Associação Comercial e Industrial de Ponta Grossa publicou um anúncio em um jornal local exaltando a atitude do general Antonio Hamilton Mourão, que ficou conhecido nos últimos dias por dizer que o Exército poderia intervir na política nacional.

O general afirmou que caso as instituições não conseguissem resolver o “problema político” do país, o Exército poderia “impor uma solução”. Muita gente leu nisso a defesa de uma nova ditadura militar no país.

Para a ACIPG, o general está certo, certíssimo. No anúncio, dizem os comerciantes e industriais que, de fato, “a política nacional chegou ao nível máximo de tolerância”. Os signatários “exigem” que o Judiciário dê conta do problema.

Leia mais: Quem é o general Mourão, que defendeu a intervenção militar

“Não podemos mais aceitar que negociatas políticas permitam que as mesmas pessoas continuem a levar o Brasil à ruína”, diz o texto.

Em seguida, o anúncio aplaude o general. “Há conforto em saber que existem brasileiros como ele, que acinda se preocupam com a nação e se disponibilizam a lutar pelo futuro. Assim, parabenizamos o general pelas suas palavras e reiteramos nosso apoio.”

Reação

O anúncio levou políticos da região a se manifestar publicamente. O deputado federal Aliel Machado, da Rede, publicou um texto nas redes sociais criticando duramente a associação.

Aliel Machado, da REDE. Foto: Wenderson Araújo/Gazeta do Povo.

“A ditadura não é remédio para a corrupção. Muito pelo contrário, a concentração de poder é ambiente propício para o uso do poder em benefício próprio. O sistema democrático de pesos e contrapesos é a única garantia de um sistema institucional de combate a corrupção”, disse o deputado.

“Nos conforta saber que Ponta Grossa não é isso. Nossa cidade merece respeito. Não será uma atitude reacionária e condenável que a fará perder a sua alma lutadora e esperançosa por uma democracia verdadeiramente inclusiva, justa e igual”, afirmou.

O deputado estadual Péricles de Mello, do PT, também se pronunciou. “O Brasil ainda não se recuperou totalmente da tragédia da ditadura militar imposta ao país entre os anos de 1964 e 1984 e não há a mínima razoabilidade em se propor a volta a um passado de terror”, disse.

“O desconhecimento histórico suscita por vezes o contrassenso de tentar sanar os problemas da corrupção no país propondo um regime que punia qualquer iniciativa de denúncia da vasta corrupção daquele período.” Péricles de Mello

Bolsa Família

A ACIPG já causou polêmica em 2014 ao defender que pessoas que recebem o Bolsa-Família não deveriam ter direito a voto. Presidente da associação, Nilton Fiori afirmava que a ideia era garantir a “lisura” das eleições, já que os beneficiários de programas do gênero poderiam ficar vinculados aos governos.

Depois de muita pressão, a associação voltou atrás.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.