Ciro propõe sequestrar Lula e levá-lo a uma embaixada para impedir “prisão arbitrária”

Foto: Pedro Serapio/Gazeta do Povo
Foto: Pedro Serapio/Gazeta do Povo
Foto: Pedro Serapio/Gazeta do Povo

Foto: Pedro Serapio/Gazeta do Povo

Pré-candidato à Presidência da República em 2018, pelo PDT, Ciro Gomes revelou um plano para salvar Lula de uma suposta “prisão injusta”. O ex-governador do Ceará e ex-ministro propõe que, se o juiz Sérgio Moro ou outra autoridade decretar a prisão do ex-presidente em uma situação que ele considere “fora das regras do estado democrático de direito”, Lula seja sequestrado e levado a uma embaixada com pedido de asilo político para que ele possa se defender “de forma plena e isenta”.

Ciro Gomes contou que a ideia surgiu quanto o ex-presidente foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal para depor em São Paulo e, agora, voltou com a decisão de Moro de aceitar a denúncia contra o petista.

“Eu quero me voluntariar para formar um grupo, com juristas nos assessorando, que se a gente entender que o Lula pode ser vítima de uma prisão arbitrária, a gente vai lá e sequestra ele e entrega ele numa embaixada. Isso eu topo fazer”, declarou em vídeo.

Ao jornal O Globo, o ex-ministro disse que essa medida pode ser pensada, “dependendo da qualidade da decisão” da Justiça em relação ao ex-presidente.

O ex-ministro disse ainda que apoia a Operação Lava-jato, mas criticou as prisões temporárias demoradas, que, segundo ele, são uma espécie de tortura para obrigar os presos a fazer as delações premiadas.

Veja as declarações:

8 recomendacões para você