Enquanto Atlético-PR sobe no avião da CBF pra Copa, entidade esvazia votos dos clubes
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Memória FC

Enquanto Atlético sobe no avião da CBF pra Copa, entidade esvazia votos dos clubes

Enquanto Atlético sobe no avião da CBF pra Copa, entidade esvazia votos dos clubes
Enquanto Atlético sobe no avião da CBF pra Copa, entidade esvazia votos dos clubes

Com Marco Polo Del Nero, presidente afastado da CBF por suspensão imposta pela Fifa, praticamente sem chance de retorno ao cargo, a entidade já está costurando apoio para antecipar suas eleições. A organização foi atrás das federações estaduais para emplacar o plano e um sucessor indicado por Del Nero, com mandato que encerra em abril de 2019.

E os clubes? Bem, os clubes, claro, só pra variar estão de fora. São os protagonistas das competições, pagam os salários dos jogadores, fornecem atletas para as seleções brasileiras de base em todas as categorias, atraem audiência para a televisão, mas, na hora de participar das eleições, acabam sempre escanteados.

LEIA MAIS: Convidado pela CBF para ir à Copa, Atlético tem obrigação de recusar

LEIA MAIS: Crítico à CBF, Atlético aceita ‘presente’ da entidade para ir à Copa da Rússia

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, foi o único a se manifestar até então. E acusou a CBF de estar tramando um “golpe” para eleger Rogério Caboclo, o preferido da entidade e de Del Nero. Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista de Futebol, seria um possível candidato escolhido pelos clubes.

É só mais uma ação da entidade que rege o futebol nacional para garantir a manutenção do poder. No início do ano passado, a CBF alterou o seu estatuto dando peso maior aos votos das federações dos estados. Em caso de as federações votarem em bloco, é o suficiente para elegerem um candidato, mesmo com os todos os clubes escolhendo juntos.

Enquanto isso, no mês passado a CBF sorteou 10 clubes para embarcar num voo para assistir, com hospedagem, alimentação e ingressos pagos, a primeira fase da Copa do Mundo da Rússia. E o que fizeram os clubes, alguns deles críticos da entidade como o Atlético? Correram para fazer check-in e reservar um lugar na janelinha do voo da alegria.

LEIA MAIS: Hooligans russos e argentinos fecham pacto para brigar contra ingleses na Copa