Você aceitaria Robinho, condenado por estupro, no seu time?
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Memória FC

Você aceitaria Robinho, condenado por estupro, no seu time?

Condenado por estupro, Robinho merece uma chance no seu time? Robinho em ação contra o Atlético-PR, na Arena. Albari Rosa/Gazeta do Povo
Robinho em ação contra o Atlético-PR, na Arena. Albari Rosa/Gazeta do Povo

Robinho encerrou o ciclo no Atlético-MG, clube que o repatriou após passagem pela China. Na segunda-feira (1°), o atacante de 33 anos escreveu uma carta de agradecimento ao clube e torcedores. E não deu pistas sobre o futuro na temporada 2018.

O Santos, equipe que revelou o atleta e porto seguro no Brasil, estuda a contratação. Entretanto, há um outro, e polêmico, componente na conversa: a condenação de Robinho na Itália a nove anos de prisão por estupro cometido em 2013 – cabe recurso.

E aí, eu pergunto: tal situação deve ou não interferir na carreira de Robinho? Não consigo articular uma resposta definitiva, faço apenas um convite à reflexão (ainda há tempo para pensar?): você aceitaria o jogador envergando a camisa do seu time do coração?

LEIA MAIS: Se Justiça do Brasil fosse como dos EUA ia faltar cadeia para dirigente de futebol

Torcedoras do Galo protestaram, após a divulgação da notícia, no final de novembro. Em dezembro, o grupo denominado Feministas do Galo estendeu uma faixa em frente à sede do clube com os dizeres: “um condenado por estupro jogando no Galo é uma violência contra todas as mulheres”.

As atleticanas criticaram também o silêncio do clube, que preferiu não se manifestar sobre o assunto, por considerar de ordem pessoal do atleta. “Galo, seu silêncio é violento”, disseram as torcedoras. O clube seguiu sem comentar a condenação pela justiça italiana.

Quem também entrou na discussão foi Walter Casagrande. Na última sexta-feira (29), o ex-jogador e comentarista da Globo declarou que Robinho não deveria ter mais mercado no Brasil, como já não tem na Europa, em virtude do caso.

LEIA MAIS: Ibope mapeia patrocínio e faz ranking de redes sociais dos times da Série A 2017

“Se o Robinho não tem mercado no exterior por estar condenado por estupro, não deveria ter aqui, também. Não se pode aceitar aqui alguém que é condenado por estupro. Está na hora de o Brasil ter valores melhores”, comentou Casagrande.

O posicionamento do comentarista provocou alvoroço nas redes sociais, como era de se esperar. Houve quem relativizou a situação do estupro, quem tenha desconfiado da Justiça na Itália e, também, quem disse que não quer Robinho no time de forma alguma.

Da minha parte, para não levantar o tema e dar uma de “isentão”, como dizem por aí, prefiro não falar em fim da carreira de Robinho, se o atleta deve ou não ainda ter espaço no futebol. De certo que, no meu time, não gostaria que o atacante jogasse.

LEIA MAIS: Palmeiras, Atlético-PR e Coritiba foram os mais prejudicados pela arbitragem no Brasileirão, diz CBF