Menos crescimento e mais inflação: o saldo da paralisação da greve dos caminhoneiros - Ricardo Amorim
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Ricardo Amorim

Menos crescimento e mais inflação: o saldo da paralisação da greve dos caminhoneiros


Quanto mais indicadores econômicos saem referentes ao desempenho da economia em maio e junho, mais a gente consegue ter uma ideia dos efeitos da paralisação dos caminhoneiros. Já em maio, a criação de empregos formais desacelerou em relação aos meses anteriores. Mais grave, o setor automotivo, que vinha crescendo em um ritmo de 20% ao mês, teve uma queda nas vendas em maio de 7%. A produção de aço caiu. A confiança do empresário industrial teve a maior queda da história. E não bastasse a atividade econômica ter sentido — e muito –, a inflação subiu de forma significativa.